La Liga

Com expulsão relâmpago de Soyuncu, Atlético de Madrid vence Sevilla e mantém tabu

Atlético de Madrid manteve o tabu em casa contra o Sevilla, venceu por 1 a 0, mas saiu de campo com saldo surpreedente de jogadores amarelados

O Atlético de Madrid manteve o tabu em casa contra o Sevilla. Neste sábado, o Atleti recebeu a equipe rojiblanca, no Estádio Cívitas Metropolitano, pela 4ª rodada da La Liga – em jogo atrasado – e venceu pelo placar mínimo. Marcos Llorente foi quem marcou o gol colchonero.

O resultado garantiu ao Atlético de Madrid a manutenção do tabu em partidas em casa no Campeonato Espanhol, além do confortável 3º lugar – ultrapassando o Barcelona. O Sevilla não consegue vencer o time da capital fora de seus domínios desde 2008. A última vitória no Cívitas Metropolitano foi há 15 anos, pela temporada 2008/09, por 1 a 0.

O Sevilla é o 15º colocado, com 16 pontos. A equipe de Quique Flores tem três vitórias, sete empates e, agora, oito derrotas na campanha pelo nacional. Sem somar pontos há quatro jogos, os sevillistas estão a apenas três pontinhos de distância da zona de rebaixamento. O primeiro colocado na área dos desesperados é o Celta de Vigo, com 13.

A situação do time vermelho e branco é bem ruim na temporada, principalmente pelo que também apresentou na fase de grupos Champions League, onde foi o último colocado do Grupo B, onde conquistou apenas dois pontos em seis jogos.

Após a pausa para o Natal e Ano Novo, o Atlético de Madrid volta a campo pela La Liga contra o Girona, no dia 3 de janeiro. Os comandados de Diego Simeone visitam o vice-líder no Estádio Montilivi. Já o Sevilla tem mais uma pedreira da parte de cima da tabela no dia 4, o Athletic Bilbao, que ocupa a 5ª posição.

Atleti domina em casa e desperdiça gols

O Atético de Madrid dominou basicamente os dois tempos, apesar de cometer erros grotescos de finalização. No entanto, o gol de Marcos Llorente foi belíssimo. O camisa 14 recebeu uma bola invertida, arrancou pela ponta direita, cruzou a bola e, no rebote, disparou um canhão no canto esquerdo.

Soyuncu expulso em quatro minutos

Um momento constrangedor aconteceu na segunda etapa, depois que Koke deu espaço para a entrada de Caglar Soyuncu. O jogador ficou exatos quatro minutos em campo, quando tentou fazer um desarme perto da entrada da área, em lance que não apresentava qualquer perigo claro de gol.

O zagueiro calçou o adversário por trás, com as travas da chuteira. Primeiramente, o árbitro Cesar Soto Grado mostrou o cartão amarelo, mas a cabine do VAR sugeriu a revisão do lance. Na sequência, Soyuncu recebeu o vermelho direto.

Time colchonero tem sete amarelados

A onda de amarelos da La Liga atingiu também o Atlético de Madrid neste sábado. Ao todo, sete jogadores do Atleti receberam cartão por entradas mais duras em adversários do Sevilla. Quase metade do time titular (Molina, Witsel, José Giménez, Azpilicueta e De Paul) foi punido, enquanto outros dois atletas, Ángel Correa e Marcos Llorente, que saíram do banco só na segunda etapa, também foram advertidos.

Aliás, essa tem sido uma dor de cabeça para as comissões técnicas da La Liga. Na última temporada, a organização do campeonato endureceu as regras da arbitragem. Isso tem refletido em mais cartões e, consequentemente, mais suspensões. Essa “epidemia” de cartões se tornou motivo de estresse entre os clubes e a federação local.

Visando diminuir as reclamações e momentos de nervosismo entre comissões técnicas e corpo de arbitragem durante as partidas, a Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) atendeu a um pedido conjunto das equipes, que vai disponibilizar novos mecanismo de transparência sobre as decisões dos árbitros. A RFEF entrou em acordo a La Liga, e as decisões do árbitro, conversas com a cabine do VAR e etc., serão divulgadas um dia após as partidas.

Botão Voltar ao topo