La Liga

Camavinga chega como potencial destaque para muitos anos no Real Madrid e também como uma vitória de Florentino sobre o PSG

Desejado por diversos clubes poderosos, Camavinga chega como a principal aposta do Real Madrid na temporada

O Real Madrid estampou as manchetes nos últimos dias principalmente pelas negociações com Kylian Mbappé, embora parecesse improvável que o negócio realmente acontecesse. Antes do fechamento da janela de transferências, em compensação, os merengues conseguiram trazer outro jovem francês de enorme potencial (embora mais cru): o volante Eduardo Camavinga. O garoto de 18 anos virou sensação no Rennes e passou a ser cortejado por diversos clubes poderosos nas duas últimas temporadas. Vai agora para o Estádio Santiago Bernabéu, em negócio que custou inicialmente €45 milhões aos madridistas, com possíveis bônus Foi uma vitória indireta sobre o Paris Saint-Germain, que também desejava a promessa.

Camavinga estourou muito cedo na França. Aos 16 anos, o meio-campista ganhou suas primeiras oportunidades no Rennes. E não demorou para que os holofotes gerados pela precocidade do adolescente também mirassem seu talento. O prodígio virou dono da meia-cancha rubro-negra e virou um dos melhores da posição na Ligue 1 2019/20. Não à toa, se tornou fundamental para a classificação inédita do Rennes à Champions League e também ganhou sua primeira convocação para a seleção francesa principal. Entrou e já marcou gol, ainda que não tenha sido aproveitado mais vezes por Didier Deschamps.

A temporada passada foi um pouco mais inconstante para Camavinga. O meio-campista estreou na Champions, mas sem causar tanto impacto com a fraca campanha de seu clube, e também não brilhou tanto pela Ligue 1. Ele até passaria alguns jogos como reserva do Rennes. De qualquer maneira, estava bem claro como uma joia bruta estava à disposição no Roazhon Park. Camavinga também participou da recente campanha francesa no Campeonato Europeu Sub-21, mesmo sendo cinco anos mais jovem que o limite de idade sub-23 na fase final do torneio.

Diante da intenção do garoto em dar passos maiores, sua venda pelo Rennes pareceu questão de tempo, à espera de uma proposta que agradasse as duas partes. Com o contrato se encerrando dentro de um ano, o momento de fazer dinheiro era agora. E o Real Madrid tinha estofo o suficiente para contratar o prodígio, que vinha frequentando o banco neste início da Ligue 1 diante das tratativas. O contrato do francês com os merengues tem duração de seis temporadas, até 2026/27. Um acerto que ainda tem um gosto especial para Florentino Pérez, já que o Paris Saint-Germain era exatamente o maior concorrente pela compra. Se de um lado os parisienses fazem jogo duro por Mbappé, por outro perdem seu alvo.

O curioso é que Camavinga encerra um longo período do Real Madrid sem gastar nada com contratações. Desde Reinier, em janeiro de 2020, o clube não mexia em seus cofres por uma transferência. Até trouxe David Alaba sem custos nesta temporada, mas o restante das adições eram jogadores que voltavam de empréstimo. O garoto francês acaba se tornando um luxo de Florentino, em tempos nos quais o clube precisou apertar suas contas com as perdas geradas pela pandemia e se despediu de referências do elenco.

Camavinga, se cumprir sua curva de progressão, tem capacidade para se tornar titular do Real Madrid por muito tempo. Personalidade nunca foi problema para o francês, considerando a maneira como logo começou a sobrar entre os profissionais. Possui uma boa estrutura física para se sobressair tão cedo, mas sobretudo esbanja talento. É um ladrão de bolas nato e que consegue cobrir uma ampla área do campo. Mas também possui aptidão para sair jogando, com ótimo controle de bola para romper as linhas e também visão nos lançamentos em profundidade. Une o melhor de dois mundos.

A princípio, o Real Madrid não deve contar com Camavinga entre seus titulares absolutos, mas não é de se descartar que o meio-campista pule etapas rapidamente. Num processo de renovação do time, ele poderá se adaptar com o tempo. O francês deve ser o substituto imediato de Casemiro, já que o brasileiro não tem um reserva de ofício e isso já causou problemas. Porém, também poderá ser usado ao lado do camisa 14 e até ganhar mais liberdade para atacar com isso. Os merengues contam agora com a energia de Camavinga e Federico Valverde no setor, além da experiência de Luka Modric e Toni Kroos.

Camavinga também enfatiza a política de contratações do Real Madrid nos últimos anos, voltada principalmente na montagem de uma equipe com vários garotos – o que foge do padrão histórico do clube. Ao lado de Vinícius Júnior e Rodrygo, o francês é a potencial estrela dos merengues no futuro. O volante precisará conviver, entretanto, com uma pressão por rendimento que não alivia nem os mais jovens. Ao menos, as variações possíveis no meio-campo oferecem um pouco mais de tempo para Camavinga deslanchar.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo