La Liga

Atlético de Madrid, o amigo dos desesperados, perde para o Cádiz e vê vaga na Champions ameaçada

Juanmi foi o dono do jogo marcando dois gols e ajudando sua equipe a voltar a vencer após

Após 11 jogos sem vencer na La Liga, o Cádiz finalmente pôde comemorar mais três pontos na tabela da competição ao bater o Atlético de Madrid pelo placar de 2 a 0 na manhã deste sábado no gramado do Estádio Nuevo Mirandilla. Mauricio Pellegrino e seus comandados fizeram um jogo perfeito taticamente, anularam completamente as ações ofensivas do time madrilenho e construíram a sua terceira vitória no Campeonato Espanhol com dois gols de Juanmi, um em cada tempo.

A ausência de Griezmann mais uma vez foi sentida pela equipe de Simeone. Desde a confirmação da lesão em seu tornozelo e a sua saída do time, o Atlético de Madrid somou dois jogos com cinco gols sofridos e nenhum marcado.

No jogo deste sábado, a falta de criatividade no ataque deixou a torcida madrilenha irritada, tamanha falta de ousadia da equipe, que se limitou a rodar a bola de um lado ao outro, mas pouco fez para suplantar a forte marcação do time mandante. Mérito total do Cádiz que se fechou de forma muito eficiente com duas linhas com quatro jogadores e quando tinha a posse de bola, teve coragem para atacar e incomodar a defesa do Atlético de Madrid.

Com o resultado, o time treinado por Simeone estacionou nos 55 pontos e pode ver o Athletic Bilbao encostar na quarta colocação caso vença seu jogo nesta rodada. O time do País Basco encara o Las Palmas nas Ilhas Canárias. Já o Cádiz foi aos 22 pontos e encostou no Celta de Vigo, que tem 24 e é o primeiro time fora da zona de rebaixamento da La Liga.

Os detalhes da vitória do Cádiz diante do Atlético de Madrid

O primeiro tempo de jogo no Nuevo Mirandilla foi muito movimentado, com os dois times jogando ofensivamente e competindo por cada bola em campo. O Cádiz fez um jogo muito sólido, marcando forte com duas linhas de quatro bem compactadas e dificultando a transição ofensiva do Atlético de Madrid, que tentava trabalhar pelos lados do campo para superar o ferrolho defensivo do time mandante.

Mas o Cádiz não se limitou somente a se defender, quando tinha a posse de bola, os comandados de Mauricio Pellegrino tinham qualidade e coragem para atacar. Tanto é que aos 24 minutos, Juanmi recebeu lindo cruzamento de Sobrino após belíssima jogada coletiva do ataque do Cádiz e abriu o marcador.

O gol não desanimou o time do Atlético de Madrid, que aumentou a pressão e o domínio territorial para tentar o empate ainda no primeiro tempo, mas o time de Diego Simeone errava demais no último terço do campo e até facilitava o trabalho de defesa do Cádiz.

Aos 40 minutos um lance polêmico envolvendo o ataque do time mandante. O ataque do Cádiz pediu um toque no braço do zagueiro Gabriel Paulista na área, o que configuraria pênalti, mas rapidamente a arbitragem mandou o jogo seguir.

O panorama da partida no segundo tempo seguiu o mesmo. A equipe de Diego Simeone tinha dificuldades para suplantar a forte marcação do Cádiz, que quando recuperava a posse da bola, jogava em velocidade para tentar surpreender a defesa do time madrilenho.

A intensidade na marcação do Cádiz foi um ponto que chamou muito a atenção durante o jogo. O Atlético de Madrid tinha espaço para chegar até a intermediária ofensiva dos mandantes. A partir dali, a marcação apertava demais e os Colchoneros não tinham criatividade nenhuma para conseguir furar a defesa do adversário.

A ausência de Griezmann foi muito sentida pelo time madrilenho, Memphis Depay não conseguiu cumprir bem a função como segundo atacante, sendo substituído por Ángel Correa também não conseguiu executar bem essa ligação entre meio e ataque.

Saúl Níguez e Rodrigo de Paul também não estavam em um dia inspirado. Para dizer a verdade, faltou um pouco mais de ousadia ao time do Atlético de Madrid, que pouco arriscou e se limitou a jogar de forma burocrática. O Cádiz não tinha nada a perder e jogou como se fosse seu último jogo na história. A vontade da equipe foi compensada com mais um gol de Juanmi aos 19 minutos do segundo tempo.

Javier Hernández lançou da defesa, Juanmi deslocou Gabriel Paulista e deu um toque na saída de Oblak para aumentar a vantagem e fazer o Estádio Nuevo Mirandilla vir abaixo.

Simeone reclamou muito de falta em cima do zagueiro brasileiro na jogada, mas a arbitragem validou o segundo gol do Cádiz. O resultado foi muito comemorado pela torcida presente e pelos jogadores comandados por Mauricio Pellegrino. Foi apenas a terceira vitória do Cádiz na La Liga e a equipe poderá enfim sair da zona de rebaixamento na próxima rodada da competição.

Desempenho fraco liga o sinal de alerta no Atlético de Madrid na Champions League

A exibição do Atlético de Madrid frente ao Cádiz deve ser apagada e preocupa o torcedor madrilenho para o confronto de volta das oitavas de final da Champions League contra a Internazionale. Mais uma vez a ausência de Griezmann, lesionado com um problema em seu tornozelo, foi sentida pelo time de Simeone, que precisa de uma solução rápida para tentar virar a eliminatória e seguir em frente na competição continental.

Ainda não se sabe se o francês terá condições de jogo para o confronto da próxima quarta-feira (13), mas essa dependência de Griezmann é algo que não pode acontecer em um elenco tão qualificado como o do Atlético de Madrid. Do lado do Cádiz a festa da torcida com o excepcional resultado é merecida e abre espaço para uma recuperação da equipe na reta final da La Liga.

Foto de Lucas de Souza

Lucas de Souza

Esse é Lucas de Souza, redator e repórter do Futebol na Veia e da Trivela. Jornalista especializado em Marketing digital é também narrador do Portal Futebol Interior e da RP2Marketing.
Botão Voltar ao topo