La Liga

Vitor Roque volta, mas é Lewandowski quem garante suada vitória do Barcelona contra o Celta

Lewandowski fez os dois gols da vitória do Barcelona por 2 a 1 contra o Celta; com o resultado o time segue na terceira colocação da La Liga

Teve bons lances, muita disputa, muitas tentativas, mas acima de tudo, sorte. No Estádio Municipal de Balaídos, o Barcelona conseguiu uma suada vitória por 2 a 1 contra o Celta de Vigo, pela La Liga. Mesmo contando com o retorno de Vitor Roque entre os titulares após suspensão neste sábado (17), o time blaugrana assegurou os 3 pontos apenas nos acréscimos, com gol de pênalti de Robert Lewandowski na segunda cobrança. O polonês também fez o primeiro tento dos blaugranas na primeira etapa. Iago Aspas, no início do segundo tempo, marcou o gol de um time guerreiro, mas que não conseguiu segurar o empate em casa.

Com o resultado, o Barcelona se mantém na terceira colocação da La Liga, com 54 pontos. O resultado só foi alcançado graças a um erro de Vicente Guaita. No primeiro pênalti chutado por Lewandowski nos acréscimos da etapa final, o goleiro defendeu, mas a cobrança foi anulada por ele ter se adiantado. Na segunda, o camisa 9 não perdoou e impediu que o Celta saísse dos 20 pontos. Com isso, o time galego permanece na 17ª posição, a uma da zona do rebaixamento.

Pressão com jovens

A grande mudança na equipe de Xavi Hernández foi a entrada de Vitor Roque entre os 11 iniciais. Após cumprir suspensão, o brasileiro entrou na equipe titular, atuando aberto pelo lado esquerdo. E a opção quase se mostrou certeira aos nove minutos. O brasileiro abriu espaço pelo meio e tocou para Yamal, mas o chute de perna esquerda do jogador de 16 anos foi espalmado por Guaita.

A tentativa de reação dos anfitriões veio após 2 minutos. Aspas avançou pelo lado direito e cruzou rasteiro. Entretanto, o chute de primeira de Strand Larsen foi encaixado por Ter Stegen. Mesmo tendo mais de 60% da posse de bola, o Barcelona tinha dificuldades para criar. A principal saída do time era Pedri, mas o meia espanhol foi muito bem marcado e alvo de diversas faltas do Celta.

Aos 44 minutos, quase que Lamine Yamal marcou novamente. Em chute dentro da área, novamente o goleiro Guaita espalmou. Porém, no ataque seguinte, aos 45 minutos, ele não teve o que fazer. Yamal tocou a bola para Lewandowski. O polonês conseguiu ajeitar fintando o zagueiro e acertar uma bomba na entrada da área no ângulo para abrir o placar.

Após sustos, o alívio no fim

Precisando do resultado para ficar longe da zona da degola, o Celta voltou com uma postura mais ofensiva, que se mostrou eficiente apenas 2 minutos após o início da segunda etapa. Mingueza fez uma tabela com Strand Larsen na entrada da área e tocou de letra para Iago Aspas. De primeira, o camisa 9 celtista bateu e contou com um desvio de Koundé. A direção da bola enganou Ter Stegen, e o time anfitrião pôde celebrar o empate parcial em 1 a 1.

O resultado fez com que Xavi mexesse rapidamente no seu time. Para voltar a ter o controle da bola e conseguir abrir espaço, o treinador colocou Gundogan e Raphinha nos lugares de Christensen e Vitor Roque. E o brasileiro que entrou teve grande chance de marcar aos 19 minutos em cobrança de falta. Mas seu chute foi desviado por Guaita.

Entretanto, a mudança não fez com que o time de Rafa Benítez recuasse diante de sua torcida no Balaídos. Após lançamento, Manú Sánchez tentou encontrar De La Torre, mas a defesa bloqueou a tentativa de contra-ataque celtista. Aos 27, foi a vez de Iago Aspas quase virar o jogo. O atacante aproveitou um erro de Koundé. Mas com a perna direita, o canhoto camisa 10 chutou para fora ao tirar demais da trave.

Após isso, Xavi mexeu novamente na equipe e colocou Fermín na vaga de Pedri. A mudança, junto com a entrada de Raphinha, fez com que o time começasse a entrar no jogo novamente e pressionasse os anfitriões. O ímpeto se pagou já nos acréscimos. Após dividida na área, Lamine Yamal se colocou na frente da bola e tomou um chute sem querer de Fran Beltrán. Mas chute sem intenção também é pênalti.

Na cobrança, Lewandowski chutou mal, e Guaita defendeu. Mas a arbitragem mandou voltar após o goleiro se adiantar, para ira dos jogadores do Celta e da torcida dos donos da casa. No segundo pênalti, o polonês mostrou o motivo de ser um dos melhores centroavantes do mundo ao fazer o seu segundo gol, que também foi o tento que assegurou a suada vitória do Barça.

Foto de Vanderson Pimentel

Vanderson Pimentel

Jornalista formado em 2013, e apaixonado por futebol desde a infância. Em redações, também passou por Estadão e UOL.
Botão Voltar ao topo