La Liga

Athletic Bilbao: Orgulho basco ameaçado

Contando apenas com bascos em seu elenco, o Athletic corre risco de rebaixamento

Quando se fala no Athletic Bilbao, é impossível destacar o futebol e ignorar que uma parte da história da Espanha faz parte do clube. Principal representante do País Basco (região que engloba parte do norte da Espanha e uma pequena porção do sul da França.), o Bilbao leva política e ideologia aos gramados espanhóis e cada conquista transforma-se em uma bandeira na defesa pela independência basca.

Início e perseguição franquista

O Athletic Club (nome oficial) foi fundado no final do século XIX, em 1898. Conquistou oito vezes o Campeonato Espanhol, 23 vezes a Copa do Rei e uma Supercopa da Espanha. Em 1929 (ano em que foi disputada a primeira Liga de futebol, que contou com dez times entre eles o Athletic), aplicou a maior goleada da história do clube e contra um adversário que hoje é um dos mais poderosos do mundo: o Barcelona, que foi massacrado por 12 a 1.

No final da década de 20, conquistou a Liga espanhola de futebol e a Copa do Rei, tornando-se o primeiro clube a ganhar os dois campeonatos no mesmo ano (1930). Foi nessa época que surgiam os primeiros ídolos do clube: Gorostiza, Iraragorri, Lafuente, Chirri e Unamuno.

O Athletic possui uma característica inconfundível, que o faz ser conhecido no mundo inteiro: apenas jogadores nascidos no País Basco podem vestir a camisa da equipe (atualmente, descendentes de bascos também podem jogar pelo clube), o que deixa ainda mais o orgulho nacionalista em evidência, pois tudo conquistado pelo clube foi com atletas originados nessa região (ou, ao menos, que tenha sua ascendência ali).

Essa característica trouxe sérios problemas durante a ditadura do general Francisco Franco (1939-1975), cuja repressão atingiu em cheio a região. Como toda e qualquer manifestação autônoma das comunidades regionais da Espanha sofria dura repressão (um exemplo foi a proibição do ensino da língua basca em 1º de fevereiro de 1941), a solução encontrada pelos dirigentes do Bilbao foi a criar uma seleção e viajar pelo mundo.

Dessa forma, surgia o selecionado basco que nos anos do franquismo, percorreu toda a Europa e América do Sul disputando amistosos. Até hoje, uma vez por ano, os atletas do País Basco são convocados para a disputa de uma partida amistosa.

Conquistas e dificuldades

O início dos anos 60 marcou a chegada do maior ídolo da história do Athletic Bilbao: José Angel Iribar, que defendeu o clube por nada menos que 18 temporadas, transformando-se em uma lenda. Contudo, década de 1960 não foi boa para o clube, que não conquistou quase nada nesse período (apenas uma Copa do Rei, em 1969). A conquista desse campeonato seria repetida novamente 4 anos depois, em 1973.

Em 1977, o Bilbao realizou uma excelente temporada: ficou em terceiro no Campeonato Espanhol e perdeu a final da Copa do Rei para o Betis, nos pênaltis. Mas nada se comparou ao feito de ter chegado pela primeira vez a uma final de campeonato europeu, a Copa da Uefa. Depois de vencer equipes como Milan e Barcelona, o Athletic foi derrotado na final pela Juventus. A equipe vice-campeã da Copa da Uefa entrou para a história e até hoje é reverenciada pelos torcedores bascos.

Se a décade de 70 foi sinônimo de excelenetes campanhas que não resultaram em títulos, os anos 80 marcaram o fim do jejum de conquistas no Campeonato Espanhol. Depois de 27 anos, o Bilbao não só foi campeão na temporada 82-83 – que foi disputada até a última rodada com o Real Madrid – como repetiu a conquista no campeonato seguinte (em 1984 sagrou-se pela última vez, até agora, campeão da Copa do Rei ao derrotar o Barcelona).

O Athletic foi campeão da Supercopa da Espanha em 1985 e depois disso entrou em um longo jejum, que dura até hoje. A equipe alternou campanhas ruins na segunda metade da década de 80 e quase foi rebaixado em 1995, quando escapou da 2ª divisão somente na última rodada. Mas o clube também realizou boas campanhas na década de 90 (quando passaram pelo clube jogadores como Zubizarreta, Julen Guerrero e o francês Lizarazu, que nasceu numa província basca na França), cuja maior conquista, sem dúvida, foi a 2ª colocação na Liga Espanhola e o direito de disputar a Champions League exatamente no ano em que o clube completou seu centenário, em 1998.

Fantasma

Depois do centenário, o Bilbao realizou campanhas irregulares, conquistando alguns bons resultados ou terminando em colocações intermediárias no Campeonato Espanhol. Junto com Barcelona e Real Madrid, o Athletic Bilbao jamais foi rebaixado para a segunda divisão, o que é motivo de orgulho para os torcedores bascos.

Essa realidade é considerada uma verdadeira conquista para o clube, principalmente pelo fato do Bilbao contar apenas com jogadores bascos, como já foi escrito aqui. Porém, a atual temporada está preocupante, já que o clube está nas últimas colocações e corre sério risco de rebaixamento. Um fato que feriria e muito o orgulho basco, que é sinônimo de ideologia, política e muito futebol.

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo