La Liga
Tendência

Agora é oficial: Barcelona é campeão de La Liga com quatro rodadas de antecedência

Goleada sobre o Espanyol garantiu vantagem de 14 pontos, com 12 pontos em disputa, e celebra o seu 27º título de La Liga

O Barcelona, enfim, pode gritar que é campeão de La Liga. Em uma ótima atuação, especialmente no primeiro tempo, o time comandado por Xavi Hernández venceu o Espanyol por 4 a 2 e garantiu matematicamente a conquista do título. Na prática, o título já era dos catalães, mas a vitória sacramentou em pontos a vantagem. Como a diferença para o Real Madrid é de 14 pontos e são apenas 12 em disputa, não há mais como alcançar os catalães na ponta.

É um título que marca um processo de reconstrução que o Barcelona tem passado. Desde que Xavi chegou, em novembro de 2021, o clube está em um processo de reconstrução. Há ainda questões financeiras na reconstrução, com um equilíbrio que o clube ainda procura. E precisará mais ainda de um esforço nesse sentido porque quer trazer de volta Lionel Messi. A saída na fase de grupos da Champions League teve um imenso peso negativo, assim como a derrota na semifinal da Copa do Rei. A campanha em La Liga, porém, foi dominante. A conquista do título é um alívio para os corações dos torcedores e para os bolsos do clube.

O título será certamente marcado pela defesa, o que é irônico, já que Xavi é conhecido por ser um discípulo voraz do Crouyffismo. O time sofre um número muito baixo de gols, foram apenas 13 em 34 jogos. Ao mesmo tempo, é um time que sofre para fazer os gols, com 64 nesses mesmos 34 jogos – média de 1,88 por partida, baixa para uma equipe que se notabilizou, quando Xavi ainda estava em campo, pelos muitos gols marcados.

Os blaugranas entraram em campo dependendo só de si mesmos, com uma vitória, para serem campeões. Até por isso, o time pareceu querer resolver rapidamente a questão. Por pouco o placar não foi aberto logo aos cinco minutos. Depois de uma troca de passes pela direita, com Raphinha colocando para Jules Koundé, que foi até a linha de fundo e tocou rasteiro para trás, onde Pedri bateu de primeira, mas errou o alvo. Uma boa chance logo no início.

Aos 10, o gol saiu. Alejandro Baldé chegou pela esquerda, foi até a linha de fundo e cruzou forte para a área. Robert Lewandowski chegou para marcar 1 a 0, o seu 20º gol na liga espanhola. O segundo gol não demorou. Desta vez, quem deu assistência se tornou o autor do gol. A jogada transcorreu pela direita, com Raphinha pedalando, tocando para Pedri, que foi até a linha de fundo e cruzou pelo alto. Baldé apareceu na segunda trave, como atacante, para completar para o gol e marcar 2 a 0.

No final do primeiro tempo, aos 39 minutos, o Barcelona acelerou o jogo pelo lado direito. Raphinha foi lançado por Frankie De Jong, avançou e cruzou rasteiro para o meio buscando Lewandowski. O polonês aproveitou e tocou para o fundo da rede, já sem goleiro: 3 a 0.

No início do segundo tempo, o Barcelona ainda ampliou o placar. Em um lançamento de Frenkie De Jong, Jules Koundé apareceu atrás da defesa para tocar de cabeça e ampliar o placar para 4 a 0. Ao mesmo tempo que a felicidade pelo já esperado título aumentava no lado do Barcelona, no lado do Espanyol, a tristeza tomava conta das arquibancadas.

O Espanyol conseguiu um gol de honra aos 29 minutos, com Javi Puado recebendo sozinho, nas costas da defesa, avançou de frente para o goleiro Marc-André Ter Stegen e tocou com categoria por cima do gol para reduzir o placar para 4 a 1.

O jogo ficou desanimado depois disso. A torcida do Espanyol via a possibilidade do rebaixamento aumentar. Em 19º lugar, com 31 pontos, a derrota deixa o clube a quatro do Real Valladolid, primeiro time fora da zona de descenso, a quatro rodadas do final. Com o futebol que tem jogado, a perspectiva não é realmente muito boa.

Nos acréscimos, o Espanyol conseguiu reduzir ainda mais o placar. Depois de cobrança de escanteio, a bola tocou na trave e sobrou para Joselu tocar para o gol. Não houve sequer comemoração. O placar final foi 4 a 2, porque o árbitro encerrou a partida logo depois.

O apito final iniciou as comemorações do Barcelona pelo título, ainda em campo. Algo que enfureceu os torcedores do Espanyol, que invadiram o gramado do Estádio RCDE. Os agentes de segurança entraram em ação e agiram para proteger o túnel, onde desceram os jogadores do Barcelona. Foram atirados objetos na direção do túnel e dos jogadores. Um episódio que certamente fará com que o clube seja punido, se não nesta temporada, para a próxima. Eles colocaram em risco os jogadores e os funcionários no estádio. Apesar das cenas lamentáveis, o Barcelona continuará comemorando o seu título e o Espanyol ficou mais perto do rebaixamento – e de uma punição.

O Barcelona agora pode pensar com calma na próxima temporada e em mudanças importantes no elenco, que precisará novamente se reequilibrar – o que deve significar a venda de alguns jogadores, como Ferran Torres, Ansu Fati e até Raphinha. Se isso tudo servir para levar Messi de volta ao Camp Nou, os torcedores não irão se importar.

Espanyol
14/05/23 - 16:00

Finalizado

2

-

4

Barcelona

Espanyol - Barcelona

Spain Primera Liga - RCDE Stadium

Espanyol

Espanyol
5-4-1
13
Fernando Pacheco
es
2
Oscar Regano
es
23
Cesar Montes
mx
24
Sergi Gomez
es
4
Leandro Cabrera
uy
14
Brian Olivan
es
21
Nicolas Melamed Ribaudo
es
10
Sergi Darder
es
6
Denis Suarez
es
17
Martin Braithwaite
dk
9
Mato Joselu
es
Substitutos
18
Ronael Pierre-Gabriel
fr
25
Alvaro Fernandez
es
34
Angel Fortuno
es
5
Fernando Calero
es
20
Edu Exposito
es
7
Javi Puado
es
3
Adria Pedrosa
es
12
Vinicius de Souza Costa
br
8
Keidi Bare
al
22
Aleix Vidal
es
30
Luca Koleosho
it
16
Jose Carlos Lazo
es

Barcelona

Barcelona
4-3-3
1
Marc-Andre Ter Stegen
de
23
Jules Kounde
fr
4
Ronald Araujo
uy
15
Andreas Christensen
dk
28
Alejandro Balde
es
21
Frenkie De Jong
nl
5
Sergio Busquets
es
8
Pedri
es
22
Raphinha
br
9
Robert Lewandowski
pl
30
Gavi
es
Substitutos
32
Pablo Torre Carral
es
17
Marcos Alonso
es
18
Jordi Alba
es
10
Ansu Fati
es
36
Arnau Tenas
es
20
Sergi Roberto
es
24
Eric Garcia
es
19
Franck Kessie
ci
7
Ousmane Dembele
fr
11
Ferran Torres
es
13
Inaki Pena
es
Foto de Felipe Lobo

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!). Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009, onde ficou até 2023.
Botão Voltar ao topo