La Liga

A pintura de Memphis foi o diferencial do Barça, ao definir a vitória numa atuação sofrível contra o Getafe

O Barcelona não jogou bem, mas uma jogada individual de Memphis Depay seria essencial para os 2 a 1 no Camp Nou

O início da passagem de Memphis Depay pelo Barcelona é ótimo. E, neste domingo, o atacante mais uma vez reivindicou o protagonismo da equipe. O novo reforço seria determinante na vitória por 2 a 1 sobre o Getafe, dentro do Camp Nou. Ele não fez uma boa atuação no geral, mas uma belíssima jogada do camisa 9 definiu o placar. O Barça, afinal, teve um desempenho sofrível ao longo da tarde. Apresentou um futebol de pouca agressividade e muitos erros, com momentos nos quais os azulones conseguiram acuar os blaugranas. Apesar disso, um lampejo acabou valendo o resultado positivo.

O Barcelona pareceu até ensaiar uma goleada no Camp Nou. O primeiro gol surgiu logo no primeiro ataque do time, aos dois minutos. Acionado por Memphis pela esquerda, Jordi Alba cruzou rasteiro e, depois de Martin Braithwaite furar o toque de letra, Sergi Roberto completou em meio à disputa com a zaga. Porém, o jogo não seria tão fácil aos blaugranas. O Getafe logo mostraria suas credenciais, com um chute de Carles Aleñá que passou muito próximo da trave. Além disso, os Azulones tinham solidez na marcação, sem conceder espaços às infiltrações dos catalães.

O Getafe aproveitava principalmente os seus avanços pelo lado esquerdo. Foi por lá que surgiu o gol de empate, aos 19 minutos. A partir de uma recuperação na intermediária, os Azulones trocaram passes e Sandro Ramírez tabelou com Aleñá, recebendo a devolução de frente para o gol e mandando um tiro no canto de Marc-André ter Stegen. O goleiro, voltando de lesão recente, se mostrava abaixo de sua melhor forma. Mas não que o time ajudasse. O jogo do Barcelona não progredia, com muitas bolas perdidas. Antoine Griezmann chegou a receber vaias, diante de sua atuação apagada.

O segundo gol do Barça dependeu mais do brilhantismo individual do que de méritos coletivos. E ele viria com Memphis, o grande nome da equipe neste início de temporada. Aos 30, o atacante foi acionado por Frenkie de Jong e encarou a marcação pela esquerda. Pedalou e, quando surgiu a mínima brecha, acertou um chute no cantinho do goleiro David Soria. O tento dava alívio aos blaugranas, mas não tranquilidade. O Getafe seria melhor na reta final do primeiro tempo, dominando a posse e buscando a pressão. A principal chance veio num chute de longe de Mauro Arambarri, que não foi muito bom, mas Stegen soltou e sofreu a falta na tentativa de recuperar o rebote.

O intervalo parecia bom para que o Barcelona se acertasse, mas a verdade é que o segundo tempo recomeçou também perigoso aos anfitriões, com o Getafe partindo para o empate. Stegen faria uma defesa importante contra Jakub Jankto, desviando para escanteio, antes que Stefan Mitrovic cabeceasse para fora. Já a grande oportunidade surgiu aos dez, num grande passe de Enes Ünal para Aleñá, mas o meio-campista não dominou bem e Emerson Royal desarmou na hora exata. O lateral logo deixaria o campo para a entrada de Sergiño Dest.

O Barcelona voltaria ao ataque com Sergi Roberto, numa cabeçada sozinho que ele não conseguiu direcionar e Soria pegou. Porém, passava distante de ser uma melhora dos catalães, sem qualquer continuidade nas jogadas. Ao menos, o assédio do Getafe diminuiu num segundo tempo que seguiu picado, com Sergi Roberto e Braithwaite substituídos por problemas físicos, para as entradas dos garotos Gavi e Nicolás González. Aos 38, Ronald Araújo até marcou, mas o lance foi anulado por impedimento. E logo Ronald Koeman fecharia a casinha, com Óscar Mingueza no lugar de Griezmann.

Apesar da opção por botar mais um zagueiro, o Barcelona até acordou brevemente. Quase Memphis fez mais um, a partir de um cruzamento de Dest, mandando um acrobático voleio por cima do travessão. O Getafe não apresentava o mesmo fôlego de outros momentos da partida e não conseguiu exercer um abafa na reta final, dependendo basicamente de bolas longas. O triunfo seria mantido no placar, mas a insatisfação da torcida era evidente nas arquibancadas.

O Barcelona soma sete pontos em La Liga, se recuperando do empate contra o Athletic Bilbao na rodada anterior. Aparece emparelhado a Real Madrid, Valencia, Sevilla e Mallorca, todos com a mesma pontuação. O Getafe está na zona de rebaixamento, ainda sem vencer, após ser derrotado também por Valencia e Sevilla. As atuações nestes jogos mais duros, contudo, apontam que os Azulones podem apresentar um futebol mais competitivo e melhorar sua situação na tabela em breve.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo