Espanha

Fulminante! Real destroça Barcelona e fatura Supercopa

O Real Madrid mostrou as credenciais do estrago que pode fazer na temporada, depois de um início pouco promissor. Os merengues abusaram dos contra-ataques para superar o Barcelona e garantiram vitória por 2 a 1 no Santiago Bernabéu, resultado suficiente para dar o título da Supercopa da Espanha de 2012. Este é o nono troféu dos madrilenhos na competição, o primeiro desde 2008, quebrando sequência de três conquistas consecutivas dos rivais.

Os merengues estiveram próximos da perfeição durante o primeiro tempo. Diante dos avanços do Barcelona, a equipe de José Mourinho se postou de maneira sólida na defesa, adiantando a marcação e fechando os espaços. Além disso, o Real Madrid era fulminante nos contragolpes. Depois de ser parado por Valdés, Higuaín aproveitou falha de Mascherano para abrir o placar. E Cristiano Ronaldo, em outro avanço rápido, aumentou a diferença dez minutos depois.

Com o jogo na mão, os blancos perderam excelentes oportunidades de gol na sequência. Valdés fez outra boa defesa em lance de Higuaín, enquanto a arbitragem anulou tento de Pepe por falta em Mascherano. E a situação ficou ainda mais cômoda aos 27, quando Adriano impediu progressão de Cristiano Ronaldo e foi corretamente expulso.

Para recompor a defesa, Tito Vilanova sacou Alexis Sánchez para a entrada de Montoya. E, com o ataque desfalcado, a primeira finalização só veio aos 37, em chute bloqueado de Pedro. Por sorte, a genialidade de Messi acabou diminuindo o prejuízo pouco antes do intervalo, com o camisa 10 anotando um belíssimo gol em cobrança de falta.

Durante o segundo tempo, foi a vez do Real Madrid fazer as vezes de Barcelona, marcando adiantado e administrando a posse de bola. Os catalães tinham dificuldades claras na construção de jogadas, sem conseguir se aproximar do gol adversário. E, quando Pedro ficou de cara com Casillas, o goleiro realizou grande defesa com os pés. Do outro lado, Khedira tentaria a resposta, mas também foi parado por Valdés.

Durante os 20 minutos finais, o Barça avançou ainda mais para o ataque, mas a postura não deu resultados. Higuaín quase faria o terceiro em novo contra-ataque, acertando a trave. Alex Song e Luka Modric fizeram suas estreias oficiais, sem influenciar o resultado. E a partida ficou ainda mais movimentada durante os cinco minutos finais, com Casillas e Valdés garantindo o placar inalterado.

Destaque do jogo

Os contra-ataques do Real Madrid. Foi aproveitando as brechas deixadas pela zaga do Barcelona que os merengues chegaram à vitória – e, se fossem mais eficientes na conclusão, poderiam até ter goleado. Cristiano Ronaldo e Higuaín aproveitaram bem os lançamentos vindos do campo defensivo e garantiram o título. Marcelo, Xabi Alonso e Pepe também se sobressaíram nas conexões.

Momento-chave

A expulsão de Adriano. Se o Barcelona já apresentava dificuldades de conclusão, a situação se complicou ainda mais com a expulsão do lateral. Sacrificando um atacante para recompor a zaga, os blaugranas perderam ainda mais poder ofensivo, sem conseguir furar a defesa do Real Madrid.

Os gols

10’/1T – GOL DO REAL MADRID! Lançamento de Pepe do campo de defesa. Mascherano não consegue dominar e Higuaín domina com liberdade. O atacante sai de frente de Valdés e toca por baixo do goleiro.

18’/1T – GOL DO REAL MADRID! Mais uma bola longa vinda da defesa do Real, desta vez em direção de Cristiano Ronaldo. O camisa 7 deu um leve toque para tirar Piqué da jogada e, sozinho, bateu rasteiro para guardar.

44’/1T – GOL DO BARCELONA! Xabi Alonso comete falta sobre Xavi na entrada da área. Messi cobrou de canhota, por cima da barreira, e acertou o ângulo de Casillas, que não teve chances de defesa.

Ficha técnica

Real Madrid 2×1 Barcelona

Local: estádio Santiago Bernabéu, em Madri (ESP)
Data: 29/ago, quarta-feira
Árbitro: Antonio Miguel Mateu Lahoz (ESP)
Gols: Gonzalo Higuaín, aos 10’/1T; Cristiano Ronaldo, aos 18’/1T; Lionel Messi, aos 44’/1T.
Cartões amarelos: Álvaro Arbeloa, Sami Khedira, Sergio Ramos e Pepe (Real Madrid); Gerard Piqué e Javier Mascherano (Barcelona)
Cartão vermelho: Adriano (Barcelona)

Real Madrid
Iker Casillas, Álvaro Arbeloa, Sergio Ramos, Pepe e Marcelo; Sami Khedira e Xabi Alonso; Ángel Di María (José Callejón, aos 33’/2T), Mesut Özil (Luka Modric, aos 38’/2T) e Cristiano Ronaldo; Gonzalo Higuaín (Karim Benzema, aos 37’/2T). Técnico: José Mourinho.

Barcelona
Victor Valdés, Adriano, Javier Mascherano, Gerard Piqué e Jordi Alba; Sergio Busquets (Alex Song, aos 29’/2T), Xavi e Andrés Iniesta; Alexis Sánchez (Martín Montoya, aos 32’/1T), Lionel Messi e Pedro (Christian Tello, aos 37’/2T). Técnico: Tito Vilanova.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo