Copa do ReiEspanhaLa Liga

Falcao García, um monstro ainda maior em decisões

Ninguém questiona a importância de Radamel Falcao García ao Atlético de Madrid. É verdade que o colombiano não chegou como unanimidade ao Vicente Calderón. Apesar da temporada estupenda com o Porto, o centroavante foi comprado por € 47 milhões, valor que parecia superestimado na época. No entanto, Falcao compensou cada centavo. Levou os colchoneros a três títulos, à melhor colocação na Liga desde 1996 e à quebra do tabu contra o Real Madrid.

Em 89 partidas com o Atlético de Madrid, o artilheiro balançou as redes 70 vezes, um número excelente. Mais impressionante que sua regularidade, entretanto, é a postura em decisões. Falcao foi monstruoso nas três finais que disputou com os rojiblancos. Uma atitude que também já tinha sido marcante para levantar taças com o Porto.

Desde que chegou à Europa, Falcao soma sete decisões no currículo e venceu todas elas. Marcou oito gols e serviu duas assistências. Teve participação direta em 62,5% dos tentos de seu time nestas finais. Pelo Porto, ainda disputou o jogo do título do Campeonato Português de 2010/11. Quando ia driblando o goleiro Roberto Jiménez para deixar o seu, foi derrubado. Pênalti cobrado por Hulk, que definiu a vitória por 2 a 1.

Sem dúvidas, a grande atuação de Falcao em uma final aconteceu contra o Chelsea, na Supercopa Europeia desta temporada. Três gols que resumiram suas melhores qualidades, além do passe para Miranda, que fechou a goleada por 4 a 1. Nas duas decisões da Liga Europa, também foi o craque dos jogos, marcando o gol do triunfo do Porto sobre o Braga e balançando as redes duas vezes contra o Athletic Bilbao.

Contra o Real Madrid, nesta sexta-feira, não foi tão letal nas definições quanto nas outras vezes. Entretanto, a torcida do Atlético pouco se importou. Falcao fez uma jogada magistral para o gol de Diego Costa, que empatou o jogo no primeiro tempo. Entortou Raúl Albiol e deu a assistência para o brasileiro marcar, no tento que abriu o caminho para a virada por 2 a 1. Mais um exemplo do agigantamento do colombiano nos jogos de título.



As finais de Radamel Falcao García:

Taça de Portugal 2009/10 – Porto 2×1 Chaves – 1 gol
Supertaça de Portugal 2010/11 – Porto 2×0 Benfica – 1 gol
Liga Europa 2010/11 – Porto 1×0 Braga – 1 gol
Supertaça de Portugal 2011/12 – Porto 2×1 Vitória de Guimarães – Nenhum gol
Liga Europa 2011/12 – Atlético de Madrid 3×0 Athletic Bilbao – 2 gols
Supercopa Europeia 2012/13 – Atlético de Madrid 4×1 Chelsea – 3 gols e 1 assistência
Copa do Rei 2012/13 – Atlético de Madrid 2×1 Real Madrid – 1 assistência

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo