Espanha

Escândalo deve levar à saída de Calderón

Ramón Calderón pode renunciar à presidência do Real Madrid a qualquer momento, afirmam meios de comunicação espanhol nesta quinta-feira. De acordo com o site do jornal El Mundo, um grupo de dirigentes pressiona o advogado de 57 anos a deixar o cargo, após explosão de um escândalo sobre a manipulação de uma assembléia geral do clube.

Calderón é acusado de fraudar a aprovação das contas do Real Madrid para 2008 e 2009, permitindo que pessoas não autorizadas participassem da votação no último dia 7 de dezembro. A denúncia foi feita na edição da última terça-feira pelo diário Marca.

Desde então, o jornal voltou a apresentar o que considera evidências da manipulação, apontando quem seriam os delegados falsos na assembléia e afirmando que alguns deles são amigos próximos do presidente.

O Real Madrid abriu uma investigação interna, e Calderón negou ter cometido qualquer irregularidade. Ele já afirmou que não pretende concorrer à reeleição em 2010, quando termina seu mandato, mas a crescente pressão pode antecipar sua saída.

Em caso de renúncia, o vice-presidente Vicente Boluda assumiria o cargo. A ele caberia a eventual decisão de convocar uma nova eleição para este ano. O processo entre a convocação e a escolha do novo presidente leva cerca de dois meses.

Uma hipótese levantada por outros veículos, como a rádio Cadena Ser e o jornal AS, é a de que Calderón não renunciaria nesta sexta, mas convocaria ele próprio as novas eleições.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo