EspanhaLa Liga

Emoção até o fim: Betis e Sevilla fazem o dérbi perfeito

O dérbi sevilhano pode não ter o mesmo peso de um Barcelona x Real Madrid ou o charme de Athletic Bilbao x Real Sociedad. No entanto, o confronto entre Betis e Sevilla nesta sexta-feira, no Estádio Benito Villamarín, não deixou nada a desejar um grande clássico. Seis gols, muitas chances de gol, confusão e um tento verdiblanco nos minutos finais para selar o empate em 3 a 3.

O resultado serve para lavar a alma do Betis. Depois de perder por 5 a 1 no primeiro turno, a equipe via os rivais abrirem três gols de vantagem em pouco mais de meia hora de jogo. A igualdade foi bastante comemorada pela torcida da casa, embora não seja muito útil para as ambições do time em La Liga. O time assume o sexto lugar, com 48 pontos, a três da Real Sociedad e da zona de classificação à Liga dos Campeões.

Já o Sevilla, mesmo longe de fazer uma boa campanha, ainda tem esperanças de cavar um lugar na Liga Europa. Os rojiblancos permanecem na décima colocação, com 42 pontos, a seis dos rivais e de chegarem à segunda competição continental. Na disputa particular pela hegemonia do clássico, pelo menos, a vantagem é do clube, com 55 vitórias, 20 a mais que os verdiblancos.

O clássico contra o Betis no primeiro turno já tinha deixado um largo sorriso no rosto dos torcedores do Sevilla. Dentro do Estádio Ramón Sánchez Pizjuán, os rojiblancos golearam por 5 a 1, com show de José Antonio Reyes. E, nesta sexta-feira, o time repetiu a dose dentro da casa dos rivais. O confronto no Estádio Benito Villamarín não foi tão fácil assim, mas o clube pôde comemorar o triunfo por 3 a 2, em um jogo com todos os elementos de um bom clássico.

E a partida começou bem fácil para o Sevilla. A defesa do Betis abusava dos erros e dava o espaço para os inimigos se deleitarem. Ivan Rakitic marcou os dois primeiros tentos, aos sete e aos 19. Pouco depois, foi a vez de o artilheiro Álvaro Negredo deixar sua marca. O Betis, contudo, ganharia esperanças ao fim da primeira etapa, com gol de Dorlan Pabón. E se reavivou por completo no início do segundo tempo, quando Rubén Castro reduziu a vantagem para um tento, graças a um pênalti controverso.

Logo na sequência, os verdiblancos ficariam com um homem a mais. Gary Medel acertou José Alberto Cañas e recebeu o cartão vermelho, em meio a uma grande confusão entre os jogadores dos dois times. A meia hora final do encontro foi de pressão total do Betis. O Sevilla conseguiu se segurar durante a maior parte do tempo, mas acabou cedendo o empate aos 43 minutos, em cabeçada certeira de Nosa Igiebor. O gol que permitiu às duas equipes serem aplaudidas pelo bom espetáculo que fizeram na saída de campo.

Confira os resultados da 31ª rodada de La Liga:

Sexta-feira, 12/abr
Betis 3×3 Sevilla

Sábado, 13/abr
Valladolid x Getafe
Levante x Deportivo
Espanyol x Valencia
Málaga x Osasuna

Domingo, 14/abr
Rayo Vallecano x Real Sociedad
Atlético de Madrid x Granada
Zaragoza x Barcelona
Athletic Bilbao x Real Madrid

Segunda-feira, 15/abr
Mallorca x Celta

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo