EspanhaLa Liga

Ancelotti leva o Real Madrid à maior sequência de vitórias da história do clube

O Real Madrid não foi avassalador quanto em outras rodadas, e Cristiano Ronaldo não anotou o seu gol, mas a vitória por 2 a 1 sobre o Málaga, fora de casa, neste sábado, foi suficiente para os merengues alcançarem uma marca histórica. Pela primeira vez nos 112 anos de história do clube, os madridistas chegaram a 16 vitórias consecutivas em jogos oficiais. Número quase alcançado por Mourinho, mas concretizado mesmo apenas agora, com o italiano Carlo Ancelotti.

VEJA TAMBÉM: Guardiola está fazendo o Bayern ser ainda mais imprevisível

Na temporada 2011/12, José Mourinho chegou a 15 vitórias consecutivas, entre jogos de Campeonato Espanhol e Champions League, mas viu a possibilidade do recorde ruir com uma derrota justamente para o arquirrival Barcelona, por 3 a 1, em pleno Santiago Bernabéu. Desta vez, a oportunidade veio em um confronto fora de casa, em La Rosaleda, mas mesmo a torcida negativa das arquibancadas do estádio bosquerone não deteve o estrelado elenco madridista. Ao todo, são dez vitórias em La Liga, cinco na Liga dos Campeões e uma na Copa do Rei.

Antes de Mourinho e Ancelotti, a marca de 15 triunfos seguidos havia sido alcançada apenas na temporada de 1960/61, com o icônico Miguel Muñoz como comandante. Muñoz passou 14 anos como treinador do Real e conquistou nove títulos de La Liga, entre outras competições.

Se o resultado óbvio se confirmar, na quarta-feira o italiano deverá estender essa sequência para 17, afinal o Real Madrid enfrenta o fraquíssimo Cornella, da terceira divisão espanhola, pela Copa do Rei. A não ser que o mico da eliminação para o Alcorcón, ou “Alcorconazo”, com uma derrota por 4 a 0, na temporada de estreia de Cristiano Ronaldo, seja repetido. Improvável, não é mesmo?

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo