Espanha

Camavinga é apresentado no Real Madrid: “É um sonho desde pequeno. Tive que escapar da guerra”

Nascido em um campo de concentração em Angola, Camavinga cresceu na França e chega ao Real Madrid como um talento com enorme potencial

O meio-campista Eduardo Camavinga foi apresentado nesta quarta-feira pelo Real Madrid. Aos 18 anos, ele chega depois de ser contratado no último dia da janela de transferências por um valor de € 31 milhões garantidos e mais € 9 milhões em adicionais. O negócio, segundo ele, estava em negociação há algumas semanas. Ele recebeu a camisa 25 no clube merengue e comentou sobre o sonho que é, para ele, vestir a camisa dos merengues. Prodígio desde muito cedo, o jogador, então no Rennes, foi convocado para a seleção francesa pela primeira vez aos 17 anos.

“Estou muito contente por estar aqui. É um sonho desde que era pequeno, porque queria jogar no Real Madrid. Vou dar tudo por este clube e pela minha família”, comentou o jogador. “No momento que soube que iria ser jogador do Real Madrid, me senti muito feliz. Pensei na minha família, nos problemas que tivemos e é um orgulho estar aqui com todos eles”.

“Eu não me encarrego das contratações. Eu me concentro no futebol e foi assim durante estas semanas, quando falei com o Real Madrid. Aconteceu nos últimos dias do mercado. É um segredo como se fez”, comentou o jogador. “Venho para aprender. Logo, terei que demonstrar ao treinador que estou preparado. Vou trabalhar muito duro para jogar minutos e desfrutar dos minutos que jogue”.

O meio-campista tem só 18 anos, mas já era cotado no Real Madrid quando era ainda mais jovem. “Com 16 anos, não recebi nenhuma chamada, porque só jogava futebol. Sei que o Real Madrid estava interessado em mim. São meus pais que se encarregam de todos esses temas”, contou o jogador. O jogador formado no Rennes se tornou uma sensação na Ligue 1 com apenas 16 anos.

Camavinga nasceu em um campo de refugiados em Angola. Seus pais fugiam da guerra no Congo. Foi criado na França, país que adotou. A sua família foi inicialmente para Lille, e depois para Fougères. “Tive que escapar da guerra. Minha família me ajudou muito e, quando jogo, jogo por eles. Todos os problemas e dificuldades e dificuldades que tive me fizeram mais forte”.

LEIA TAMBÉM: Camavinga: “Entrar em campo pela França seria um sonho de infância, mesmo que eu ainda seja uma criança”

A escolha pelo Real Madrid

“O primeiro fator não é dinheiro e sim o prazer por jogar aqui e poder realizar um sonho. Quando soube que poderia assinar pelo Real Madrid, não pensei nem um segundo. Pensamos, tanto minha família quanto eu, que podíamos fazer no futuro. Foi uma escolha muito pensada”.

“A ideia é jogar os minutos disponíveis que possa ter. Estou muito contente e talvez seja um dos melhores dias da minha vida, como quando fui convocado pela França”, continuou o jogador. “Sou um jogador jovem e veremos se precisarei de um tempo de adaptação, mas me sinto preparado”.

“Vou tentar jogar me enturmar o mais rápido possível. É a melhor maneira de me desenvolver como jogador. A seleção francesa virá naturalmente se me chamam. Me motiva muito ter a competição. Quero me encher com a experiência dos meus companheiros, que estão na elite”.

O jogador comentou sobre quais qualidades ele acredita que pode levar ao time. “Acredito que a equipe tenha muita qualidade, mais acredito que tenha técnica e agressividade. Essas duas virtudes são as que tenho”, analisou o meio-campista. “Terá que ser o treinador que decide, mas estou preparado para jogar”.

Posição em campo

“É uma pergunta que me fazem muito. Eu gosto de jogar em frente à defesa. Também tenho que me adaptar a todos os estilos de jogo e posições que o treinador me indique. Darei tudo na posição que ele me colocar. Não é que me pareça um ou outro jogador. Gosto de jogar futebol. Não sei se é mais importante jogar como volante ou mais avançado. Gosto de jogar no meio-campo”.

Benzema, um ídolo

No Real Madrid, Camavinga terá um compatriota com quem poderá conviver para ajudar a sua adaptação: Karim Benzema. O centroavante, que retornou à seleção francesa para a Eurocopa, é admirado pelo novo jogador do clube.

“Benzema é um ídolo para todos os franceses e se comporta muito bem com os jovens. Podemos ver com Vinícius Junior, que sempre está ao seu lado. Falo um pouco de espanhol”, comentou o jogador.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo