EspanhaLa Liga

Benzema assume o protagonismo em Bilbao para colocar o Real Madrid na liderança

O Real Madrid precisou esperar pouco para tomar a liderança do Campeonato Espanhol. Depois do tropeço na estreia, os merengues acabaram ajudados nesta rodada pela derrota do Barcelona para o Celta. E fizeram a sua parte para assumir a primeira posição, triunfando em jogo bastante difícil. Na última temporada, os madridistas sofreram uma derrota importante para o Athletic Bilbao em San Mamés. Mas, desta vez, conquistaram os três pontos depois de suarem muito. Valeu a atuação de Karim Benzema, que participou demais e chamou a responsabilidade. Outra vez com a ajuda providencial de Isco, o francês garantiu pela segunda vez consecutiva a vitória do Real.

VEJA TAMBÉM: O Celta não só venceu o Barça, como goleou. E com golaços

Apesar do respeito que o Athletic costuma impor em San Mamés, o Real Madrid iniciou a partida indo para cima. E com Benzema liderando o ataque. Foram quatro finalizações do camisa 9 apenas nos primeiros 20 minutos. Contudo, ele contou com enorme sorte para abrir o placar. Mikel San José fez péssimo recuo para Gorka Iraizoz e deixou a bola nos pés do francês, sem qualquer trabalho para vencer o goleiro. A partir de então, os bascos tentariam equilibrar melhor as ações, ainda que os merengues permanecessem mais perigosos.

A sequência do primeiro tempo contou com uma partida bastante aberta, com os ataques aparecendo de ambos os lados. Aduriz e Raúl García eram as grandes referências ofensivas do Athletic, enquanto Benzema aparecia bem municiado por Isco, Modric e Kovacic. Já Cristiano Ronaldo, mais comprometido com a criação das jogadas, cedia o protagonismo ao francês. Só que o placar permaneceu inalterado até o intervalo graças aos goleiros. Iraizoz e Navas fizeram defesas providenciais, em partida de alto nível.

VEJA TAMBÉM: Pelo direito de sonhar: Menino sírio chutado por cinegrafista entra em campo com Cristiano

Já para o segundo tempo, o Athletic voltou bem mais centrado a buscar o empate. Marcando forte a saída de bola, pressionava demais a defesa do Real Madrid, com Varane liderando muito bem o setor. Todavia, um ataque rápido permitiu o empate aos 22 minutos. Susaeta cruzou e Sabin apareceu livre para completar de peixinho, no contrapé de Keylor Navas. Foi o primeiro gol que o Real Madrid sofreu em toda a campanha, quebrando a invencibilidade de 517 minutos do goleiro costarriquenho – superando a melhor marca de Casillas na largada de uma temporada em todos os seus 16 anos de clube.

Só que o Real Madrid contava com Benzema em noite inspiradíssima. E o centroavante contou com os serviços de Isco, outro que começa bem a temporada, ajudando a organizar o meio de campo. O espanhol avançou pela ponta direita o cruzou com muita precisão ao francês, em bola que passou por entre as pernas do marcador antes de chegar ao seu destinatário. De frente para o gol, Benzema não perdoou. Depois disso, Rafa Benítez tratou de ter mais cautela com o Real. Tanto que sacou o astro da noite para a entrada de Casemiro, protegendo mais a defesa. Por mais que o Athletic dominasse a bola final, não teve espaços para o novo empate.

VEJA TAMBÉM: Keylor Navas dá a sua versão da negociação entre Real e United: “Naquela noite, chorei”

Além da liderança, a boa notícia do Real fica mesmo por conta de Benzema. Voltando de lesão, o centroavante fez falta contra o Sporting de Gijón. E, desde que se recuperou, marcou gols em todos os cinco jogos que participou na temporada. É verdade que o francês anda errando mais do que o comum, mas o papel decisivo que ele tem desempenhado acaba se sobrepondo a isso. Até pela maneira como ele se movimenta e aparece para definir. Já são seis pontos na Liga que podem entrar na sua conta e na de Isco. Além da primeira posição ao fim da rodada.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo