Espanha

Barcelona estaria disposto a negociar Pedri após tantas lesões

Meia do Barça sofre com recaída de lesão no músculo da coxa e pode ser mais um a ser vendido na lista do clube

Pedri lesionou o reto femoral da coxa direita pela terceira vez (será que ele pode pedir música no Fantástico?). Só nesta temporada, o meio-campista sofreu duas recaídas da lesão muscular, e a notícia foi uma bomba para o Barcelona. Desta vez, a situação parece ainda mais séria, apesar dos esforços do departamento médico e da comissão técnica na prevenção. Absolutamente ninguém se arrisca a prever uma data de retorno para o jogador, que passou a ter sua venda cogitada.

Em condições normais, o clube catalão teria estipulado o período de um mês e meio para o retorno de Pedri, sendo o suficiente para tratar uma ruptura muscular deste nível. Porém, as condições do espanhol são muito graves. Uma fonte do jornal As, da Espanha, disse que “ele estará lá (no gramado) quando tiver que estar”. Aliás, o DM se vê numa zona muito perigosa e entende que, talvez, não consiga recuperar o atleta por completo.

Vale ressaltar que no caso de Pedri não é aconselhável a cirurgia. Samuel Umtiti e Ansu Fati, que sofriam com a mesma sina do reto femoral da coxa, tiveram suas lesões agravadas após o trauma do bisturi na mesa de operação. Por conta disso, a alternativa de “passar na faca” já foi totalmente descartada pelos profissionais que cuidam do camisa 8. Ou seja, não existe atalho para o problema e as opções de tratamento são pouquíssimas no momento.

No plano médico, a ideia é recomeçar tudo de novo. Já o plano da diretoria, ciente de que esse ciclo vicioso não pode durar para sempre, parece ser bem diferente. Neste momento, todos os cenários estão sendo considerados, inclusive a venda de Pedri na próxima janela de transferências.

Pedri tem equipe 100% dedicada a ele no Barça

Nos últimos meses, Pedri tem mobilizado quase uma “equipe” inteira do time espanhol, que está dedicada a cuidar de seu desempenho. Os profissionais dedicavam todos os esforços possíveis para evitar a reincidência da lesão na coxa, um problema crônico do meia.

Foram horas no trabalho de prevenção, com atividades extras na academia, uma dieta rigorosa, ajuda de psicólogo, além de gestão de minutos em campo e carga. Tudo isso ainda se somou à disciplina do atleta fora dos gramados, que leva uma vida bem regrada e equilibrada. Nada adiantou.

Quando foi a recaída de Pedri?

Aos 44 minutos do primeiro tempo entre Athletic Bilbao e Barcelona, disputado no Estádio San Mamés no último domingo (3), deve ter passado um filme na cabeça do meio-campista. Ele tentou um lançamento para Rapinha e sentiu um estalo na perna direita.

Na melhor das hipóteses, o meia vai perder pelo menos um mês, ou seja, mais quatro jogos do Barcelona: três por La Liga (MallorcaAtlético de Madrid e Las Palmas) e a volta das oitavas de final da Champions League contra o Napoli. Além disso, dois amistosos da seleção da Espanha.

Em 2020/21, Pedri atuou em 72 jogos e, na temporada seguinte, apenas 24. Na última, 22/23, até jogou bastante (41), mas não conseguiu fugir de duas lesões. Agora, em 2023/24, são apenas 24 partidas, com média de 64 minutos em campo. Uma queda vertiginosa para o jovem.

Veja os números de Pedri abaixo:

  • 2023/24: 24 jogos e 1555 minutos (média de 64,7);
  • 2022/23: 41 jogos e 3169 minutos (77,2);
  • 2021/22: 24 jogos e 1807 minutos (75,2);
  • 2020/21: 72 jogos e 5100 minutos (70,8).
Botão Voltar ao topo