Champions LeagueEspanhaEuropaLeste Europeu

Barça joga mal, Messi também, mas vence, com dois de Messi

Sabe o Barcelona do futebol bonito e envolvente, que não dá espaços ao adversário e controla a partida como bem entende? Esquece. Nesta quarta, não foi nada disso o que se viu no Camp Nou. O Barcelona jogou mal, chegou a ser dominado pelo Spartak Moscou e sai de campo aliviado por ter conseguido uma apertada vitória por 3 a 2.

Os espanhóis tomaram a iniciativa desde o início, mas não conseguiam fazer seu jogo fluir. Xavi, Messi e Fàbregas estiveram apagados, tirando a inspiração das jogadas. A exceção foi Tello, que se apresentou para o jogo, fez um gol e tentou vários avanços pelo lado esquerdo do ataque barcelonista.

Do lado russo, o Spartak ficou em um jogo de espera, congestionando o meio-campo e usando McGeady e Ari para puxar contra-ataques quando possível. Quando não era, a estratégia era quebrar o ritmo do jogo, tentando deixar a partida cadenciada em excesso, deixando o Barcelona desconfortável.

A tática dava certo, e o Spartak vencia por 2 a 1 no meio do segundo tempo. Aí, o técnico Unai Emery recuou seu time, e permitiu ao Barcelona pressionar. Mesmo sem inspiração, a presença constante na área foi suficiente para que os gols da virada catalã surgissem. Foi o momento em que o apagado Messi cresceu e fez dois gols. Dois gols de centroavante, que fica parado na área para tocar para dentro. Dois gols de quem sabe decidir nos momentos difíceis.

Formações iniciais

Destaque do jogo

A dupla de volantes Rafael Carioca e Rômulo saiu de campo derrotada, mas podem comemorar a boa atuação. Os dois ex-vascaínos fecharam bem o meio-campo do Spartak, que controlou o toque de bola barcelonista por cerca de 70 minutos. Além disso, ambos iniciavam a saída de bola com competência. Rômulo ainda foi premiado com um gol, da virada provisória do time russo.

Momento-chave

O Barcelona muda muito sua formação de um jogo para o outro. Vários jogadores não são titulares ou reservas definidos. Mas, dos jogadores ofensivos que começaram a partida desta quarta, certamente o “menos titular” é Tello. E o garoto de 21 anos brilhou. Fez um golaço para abrir o marcador, foi o jogador mais lúcido do Barcelona no momento de domínio do Spartak e foi o protagonista do lance que mudou o rumo da partida. Foi dele a jogada concluída por Messi no gol de empate, que acuou o Spartak e permitiu ao Barcelona virar, mesmo em noite pouco inspirada.

Os gols

14’/1T – GOL DO BARCELONA! Tello recebe na quina da grande área, pela esquerda. Ele limpa a marcação e chuta no ângulo de Dykan.

29’/1T – GOL DO SPARTAK! Emenike avança pela direita e cruza rasteiro. Daniel Alves tenta tirar, mas pega de mal jeito e acaba desviando para dentro do próprio gol.

14’/2T – GOL DO SPARTAK! Barcelona cobra escanteio, mas defesa do Spartak tira a bola. O rebote cai com Ari, que puxa o contra-ataque e toca para McGeady. O irlandês rola para Rômulo, que dribla Adriano e chuta na saída de Valdés.

26’/2T – GOL DO BARCELONA! Jogada individual de Tello, que avança pela ponta e cruza para trás. Messi apenas dá um toque diante do gol vazio para empatar a partida.

35’/2T – GOL DO BARCELONA! Barcelona avança pela direita. A bola é cruzada e atravessa toda a área. Alexis Sánchez pega a sobra e cruza novamente. A bola vai na cabeça de Messi, que desvia para o gol.

Curiosidade

Rômulo e Messi haviam se enfrentado apenas uma vez, no amistoso Argentina 4×3 Brasil em junho, em Nova York. E nas duas oportunidades, os dois fizeram gols, o time de Messi esteve em vantagem, o de Rômulo virou, mas Messi apareceu para dar a virada definitiva para sua equipe.

Ficha técnica

BARCELONA 3×2 SPARTAK MOSCOU

Barcelona
Victor Valdés; Daniel Alves (Alexis Sánchez, 18’/2T), Gerard Piqué (Alex Song, 12’/1T), Javier Mascherano e Adriano; Sergio Busquets, Xavi Hernández e Cesc Fàbregas; Pedro Rodríguez, Lionel Messi e Christian Tello (David Villa, 29’/2T). Técnico: Tito Vilanova
Spartak Moscou
Andrei Dykan; Kirill Kombarov (Evgueni Makeev, intervalo), Juan Insaurralde, Marek Suchy e Dmitri Kombarov; Rômulo, Rafael Carioca e Kim Källström (Jurado, 33’/2T); Aiden McGeady, Emmanuel Emenike e Ari (Artem Dzyuba, 38’/2T). Técnico: Unai Emery
Local: Camp Nou (Barcelona-ESP)
Árbitro: Milorad Mazic (SER)
Gols: Tello (14’/1T), Daniel Alves (contra, 29’/1T), Rômulo (14’/2T), Messi (26 e 35’/2T)
Cartões amarelos: Kirill Kombarov, Song, Källström, Emenike, Rômulo
Cartões vermelhos: Nenhum

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo