Depois do pedido de Tuchel, o PSG encorpa mais seu elenco com Danilo Pereira e Moise Kean

Uma das principais críticas ao rendimento do Paris Saint-Germain na última temporada foi a falta de alternativas no elenco. Mesmo com contratações que dessem corpo ao time de Thomas Tuchel, os parisienses ainda dependeram de improvisações e de jogadores em fase pouco confiável. Faltou algo a mais para dar o salto na Champions League. E, embora sem trazer grandes astros, os parisienses aumentam seu leque de opções no fechamento da janela. Depois do anúncio do empréstimo de Moise Kean durante o final de semana, o clube também buscou emprestado Danilo Pereira nesta segunda-feira.

Kean entra para a rotação do ataque, setor desfalcado após o fim do contrato de Edinson Cavani e Eric-Maxim Choupo Moting. O centroavante surgiu na Juventus como um nome ao futuro e o Everton pagou caro em sua contratação na temporada passada, desembolsando €27,5 milhões. Entretanto, de meses impactantes na Serie A, o novato decepcionou quem esperava sua explosão na Premier League. Anotou apenas dois gols em 33 partidas com a camisa azul, não se adaptou e também teve problemas disciplinares – sobretudo ao furar a quarentena indo a uma festa, o que enfureceu os Toffees. O PSG, então, surge no caminho.

Por mais que o Everton atravesse um início de temporada arrasador, Kean não estava nos planos de curto prazo de Carlo Ancelotti. A Juventus chegou a especular seu retorno, mas no fim das contas é o PSG que permitirá ao jovem de 20 anos reconstruir sua reputação. O nível mais baixo da Ligue 1 pode ajudá-lo, assim como ele precisa ter consciência de que servirá como reserva de Mauro Icardi. De qualquer maneira, potencial o italiano tem para recuperar sua efetividade. O empréstimo não possui opção de compra, o que indica como o Everton também não pretende abrir mão do prodígio tão já.

Danilo Pereira, por sua vez, é um acréscimo ainda mais interessante. Capitão do Porto, o meio-campista era um dos jogadores mais importantes no Estádio do Dragão. Com muita potência física e qualidade técnica, serviu de esteio da equipe nas últimas temporadas e virou nome importante também na seleção portuguesa. Aos 29 anos, porém, preferiu tentar a sorte em um clube de maior projeção na Europa. Totalmente recuperado de uma séria lesão no tendão de Aquiles e instrumental na conquista do Campeonato Português, irá se mudar para a França. A opção de compra em seu empréstimo de uma temporada custará €20 milhões.

Não é a primeira vez que Danilo atua fora de Portugal. Levado da base do Benfica ao Parma, passou ainda por Aris e Roda JC. De qualquer maneira, sua carreira decolou mesmo no Marítimo, transferindo-se ao Porto em 2015. Após cinco anos no Estádio do Dragão, bem como os títulos da Eurocopa e da Liga das Nações na contagem, vai se provar no PSG. A vinda do lusitano confirma que Marquinhos não deve ser mais deslocado como cabeça de área e oferece mais possibilidades a Tuchel na montagem de sua meia-cancha, com um volante que também garante segurança na construção de jogo.

Até o momento, a única adição ao elenco do PSG havia sido Alessandro Florenzi, novo dono da lateral direita. Mauro Icardi e Sergio Rico também foram contratados, mas depois de um período de empréstimo. Até pelas limitações do Fair Play Financeiro, os parisienses optam por negócios pontuais a outro nome bombástico que tente suprimir as frustrações pela derrota na final da Champions. Existem ainda outras possibilidades estudadas para o fechamento da janela, incluindo contatos por Dele Alli e Antonio Rüdiger.

Tuchel se queixou da atuação da diretoria no mercado e sabe que os reforços são importantes para superar a sensação de estagnação – embora exista uma expectativa de que o treinador também aproveite melhor as categorias de base, cujo potencial costuma ser renegado no Parc des Princes. Com Danilo e Kean, mesmo não se colocando como protagonistas, o PSG melhora para brigar em diferentes frentes e resolver algumas perdas recentes. Quem sabe, para amadurecer a equipe em seu objetivo na Champions, que segue como meta primordial na capital francesa.