Copa do Mundo

Fifa irá escolher cidades-sede da Copa 2026 até o fim de 2021. Veja a lista das candidatas

A Fifa determinou nesta semana que a data para a escolha das cidades-sede para a Copa do Mundo de 2026. Será o primeiro mundial dividido em três países, com Estados Unidos, Canadá e México. Há 23 cidades candidatas a sediar o evento e 16 delas serão escolhidas. Será também a primeira edição com 48 seleções, por isso serão necessárias mais cidades do que as edições anteriores.

Os Estados Unidos serão, na prática, o país a sediar a Copa, com 17 das 23 cidades candidatas, com outras três cidades canadenses e três também do México. A previsão é que 60 dos 80 jogos sejam disputados nos Estados Unidos, e outros 10 em cada um dos outros países Canadá e México. Segundo a Associated Press, o estádio favorito para receber a final é o MetLife Stadium, em Nova Jersey, casa do New York Giants e do New York Jets, da NFL.

As seguintes cidades são candidatas a receber a Copa 2026:

– Guadalajara (México)

– Monterrey (México)

– Cidade do México (México)

– Toronto (Canadá)

– Montreal (Canadá)

– Edmonton (Canadá)

– Atlanta (Estados Unidos)

– Baltimore (Estados Unidos)

– Boston (Estados Unidos)

– Cincinnati (Estados Unidos)

– Dallas (Estados Unidos)

– Denver (Estados Unidos)

– Houston (Estados Unidos)

– Kansas City (Estados Unidos)

– Los Angeles (Estados Unidos)

–  Miami (Estados Unidos)

– Nashville (Estados Unidos)

– New York/New Jersey (Estados Unidos)

– Orlando (Estados Unidos)

– Philadelphia (Estados Unidos)

– San Francisco (Estados Unidos)

– Seattle (Estados Unidos)

– Washington DC (Estados Unidos)

As cidades candidatas para sediar a Copa do Mundo de 2026

Para que a escolha das cidades seja efetuada, os oficiais da Fifa precisam visitar cada uma das candidatas. Isso pode ser um problema por causa da pandemia da COVID-19. Os Estados Unidos vivem uma imensa crise pela pandemia, com 25,4 milhões de casos, com uma média de mortes recentes de 3 mil pessoas por dia. O Canadá tem 750 mil casos confirmados e o México tem 1,77 milhões de casos.

“As visitas só irão acontecer se a situação de saúde e segurança dos países sede permitirem que a Fifa faça isso”, afirmou a entidade, em comunicado enviado à AP. “Perceber o potencial comercial de cada local, bem como em termos de sustentabilidade, direitos humanos e legado do evento, é de extrema importância”.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo