Eliminatórias da Copa

Uma das noites mais especiais de Messi teve golaço, tripleta, recorde de Pelé batido e lágrimas com a taça da Copa América

Messi marcou os três gols na vitória sobre a Bolívia e chegou a 79 tentos pela Argentina, superando Pelé como maior artilheiro por seleções sul-americanas

O aumento no número de jogos internacionais durante as últimas décadas abriu caminho para que novos recordes sejam estabelecidos. Ainda assim, Pelé levava 50 anos desde seu último gol pelo Brasil sem que ninguém o igualasse como maior artilheiro das seleções sul-americanas. Por talento e por longevidade, coube a Lionel Messi superar a marca nesta quinta-feira de Eliminatórias. O craque se reencontrou com a torcida na Argentina e viveu uma noite de gala dentro do Monumental de Núñez. Anotou os três gols na vitória por 3 a 0 sobre a Bolívia, com direito a uma pintura para abrir o placar. Chegou aos 79 gols em 153 partidas pela Albiceleste, deixando para trás os 77 do Rei – que, no entanto, precisou de apenas 92 aparições pela Seleção.

Como era de se esperar, a Argentina começou mandando no jogo contra a Bolívia. Aos 16 minutos, Messi fez história. Marcou o gol que igualou a marca de Pelé, num lampejo de sua genialidade: o craque recebeu a bola na intermediária e aplicou uma caneta no marcador, antes de arriscar de fora da área. O chute colocado saiu do alcance de Carlos Lampe e morreu no cantinho. Uma maneira fantástica de tornar inesquecível um tento tão importante à sua história.

O primeiro tempo seguiu sob amplo domínio da Argentina, que batia os 71% de posse de bola. A Albiceleste se interessou pelo segundo gol especialmente na reta final da primeira etapa. Lautaro Martínez teria um tento anulado, após lindo passe de trivela de Ángel Di María, e participaria de bons lances. Já Messi quase aumentou sua contagem aos 43, ao tabelar com Di María e bater rente à trave. Raros seriam os perigos bolivianos, mas quase veio o empate numa sequência de lambanças da defesa albiceleste, com um chute de Henry Vaca para fora. Antes do intervalo, ainda houve tempo para Messi servir um bolão a Di María e Lampe salvar nos pés do ponta.

A Argentina começou o segundo tempo um pouco morna, mas logo os espaços voltaram a aparecer e uma vitória mais ampla se tornava questão de tempo. Aos 19 minutos, Messi fez mais um e terminou de superar Pelé. O craque protagonizou uma excelente tabela com Lautaro e, depois de travado, insistiu até vencer Lampe. Neste momento, Lionel Scaloni rodava seu time com a entrada dos reservas e Lampe faria algumas defesas. Mas a noite era mesmo de Messi, que desejava mais. O camisa 10 teve um gol anulado e seguia como o principal tormento da defesa adversária, comandando os ataques.

Em meio à insistência de Messi, a tripleta se completou aos 43. Lampe espalmou o chute de Leandro Paredes e o camisa 10 estava esperto, à espreita, para apenas mandar o rebote no cantinho. O artilheiro poderia levar a bola do jogo para casa. Como este foi o primeiro compromisso da Argentina em seu território desde a conquista da Copa América, depois do apito final houve uma festa com a taça para o público limitado nas arquibancadas do Monumental. E a noite de Messi ganhou ainda mais significado, quando o capitão caiu em lágrimas ao apresentar o troféu aos seus compatriotas. Uma cena gigante sobre o simbolismo da ocasião e do título.

Com 79 gols pela Argentina, Messi se torna o quinto maior artilheiro do futebol de seleções no mundo. Iguala o zambiano Godfrey Chitalu e ainda pode entrar no pódio, com o húngaro Ferenc Puskás (84 gols) e o malaio Mokhtar Dahari (89 gols) à sua frente. Será mais difícil apenas alcançar o iraniano Ali Daei (109 gols) e o recente recordista Cristiano Ronaldo (111 gols). Vale dizer, também, que a conta dos 77 gols de Pelé inclui apenas tentos pelo Brasil contra seleções filiadas à Fifa. Se forem também considerados os duelos contra combinados e clubes, o Rei chega a 99 gols pela seleção brasileira. Além disso, por Santos ou Cosmos, Pelé ainda anotou 51 gols enfrentando seleções da Fifa. Já a principal ameaça ao recorde de Messi é Neymar, com 68 gols pelo Brasil.

A Argentina alcança os 18 pontos nas Eliminatórias e segue com uma vantagem confortável na zona de classificação à Copa do Mundo. Ainda permanece, porém, seis pontos atrás do Brasil. Já a Bolívia é a vice-lanterna das Eliminatórias, com seis pontos. Messi tem cinco gols nesta edição do qualificatório, três a menos que o artilheiro Marcelo Moreno. Por Eliminatórias, o camisa 10 assinalou 26 de seus 79 tentos.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo