Eliminatórias da Copa

Um jogo inesquecível para o recorde: Ronaldo arranca uma virada incrível e se isola como o maior artilheiro por seleções

Portugal perdia para a Irlanda até os 44 do segundo tempo, mas virou com uma noite redentora de Cristiano Ronaldo após perder pênalti

Cristiano Ronaldo teve uma atuação histórica numa partida histórica. O camisa 7 isolou-se como o maior artilheiro do futebol de seleções em todos os tempos, com 111 gols, dois a mais que Ali Daei. E o craque viveria uma noite redentora contra a Irlanda no Estádio Algarve. O atacante perdeu um pênalti, defendido pelo goleiro Gavin Bazunu, e viu a Seleção das Quinas desperdiçar uma infinidade de chances depois que os irlandeses abriram o placar. No entanto, o melhor de Ronaldo ficaria guardado para o final. Aos 44 do segundo tempo, o craque já buscou um empate dramático. Pois ainda viria a vitória agonizante por 2 a 1, com o relógio estourado, graças a mais um tento da lenda. A explosão de CR7 na comemoração é das mais simbólicas.

Em sua escalação, o técnico Fernando Santos trouxe as principais novidades no meio-campo. O treinador finalmente testou uma formação mais leve, com João Palhinha, Bruno Fernandes e Bernardo Silva. Já na frente, Cristiano Ronaldo seria acompanhado por Diogo Jota e Bernardo Silva. O favoritismo de Portugal em casa era óbvio, mas o jogo seria muito duro.

Portugal poderia ter aberto o placar aos dez minutos, quando ganhou um pênalti sobre Bruno Fernandes, após bola roubada na área. Cristiano Ronaldo assumiu a cobrança e ficou irritado com a provocação de Dara O’Shea, dando um tapa no lateral depois que ele chutou a bola posicionada na marca da cal. E o camisa 7 não conseguiria converter a cobrança. Bateu no canto, mas o goleiro Bazunu (de apenas 19 anos) foi excepcional na defesa e conseguiu espalmar o chute. Era a primeira prova de fogo ao craque e à seleção portuguesa.

Apesar da posse, Portugal fazia uma partida estéril e teve dificuldades de criar boas chances. Ainda assim, Diogo Jota carimbou a trave aos 28, numa cabeçada livre. A Irlanda fazia sua parte atrás e chegava algumas vezes, até crescer no fim da primeira etapa. Rui Patrício precisou fazer uma defesa vital aos 44, saindo nos pés de Aaron Connolly. Porém, logo no minuto seguinte, os irlandeses abriram o placar. Jamie McGrath cobrou escanteio pela esquerda e John Egan se antecipou para desviar de cabeça no primeiro pau. Antes do intervalo, Diogo Jota ainda tentou o empate duas vezes, sem sucesso – inclusive num lance em que Bazunu quase frangou.

O segundo tempo começou com André Silva no lugar de Rafa Silva, indicando a blitz de Portugal. A Seleção das Quinas começou a bombardear a meta adversária e ia perdendo chances, com muitos chutes travados ou para fora. Pior, ainda quase Connolly causou problemas do outro lado, num chute rente à trave. Fernando Santos colocaria Nuno Mendes, João Mário e João Moutinho na sequência, mas andava difícil furar o ferrolho. A impressão maior de que a bola não entraria veio aos 29, num lance em que Bernardo Silva limpou a marcação, mas isolou quase da pequena área.

Cristiano Ronaldo nem conseguia finalizar tanto. Porém, apareceria no final, diante dos muitos cruzamentos efetuados por Portugal. O craque deu seu aviso numa cobrança de falta potente, que Bazunu defendeu de novo. Já aos 44, o herói começou a pintar. Mais um substituto, Gonçalo Guedes cruzou da direita e CR7 acertou uma cabeçada certeira nas redes. O gol evitava o desastre, mas os lusitanos queriam mais. João Mário quase conseguiu a virada nos acréscimos, mas parou em Bazunu. O protagonismo estava reservado mesmo a Ronaldo, e num ataque com os acréscimos estourados em alguns segundos: de novo pela direita, agora João Mário cruzou e o craque estava lá, para fuzilar de cabeça. Na comemoração, Ronaldo não quis nem saber: tirou a camisa e vibrou muito, numa festa regida pela emoção do lance e também pela história escrita com a consolidação do recorde.

Mesmo com uma carreira tão gloriosa, Cristiano Ronaldo ainda demonstra um gosto imenso pelas vitórias. E a seleção portuguesa oferece um orgulho especial, como bem visto no Estádio Algarve. É uma noite memorável, mais uma, à história construída por CR7 na equipe nacional. A vitória deixa Portugal com 10 pontos na liderança do Grupo A das Eliminatórias para a Copa, com três pontos a mais que a Sérvia – que tem um jogo a menos. A terceira posição é de Luxemburgo, que venceu o Azerbaijão por 2 a 1 e chegou aos seis pontos. Azeris e irlandeses seguem zerados. Portugal folga na próxima rodada, antes de visitar o Azerbaijão na terça.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo