Eliminatórias da Copa

Scaloni surpreende ao dizer que pensa em deixar Argentina: ‘Sarrafo muito alto’

Técnico da Argentina, Scaloni dá fortes declarações e pega todos de surpresa em coletiva de imprensa após vitória sobre o Brasil, no Maracanã

Na noite desta terça-feira (21), a Argentina venceu o Brasil por 1 a 0, no Maracanã, em jogo válido pela sexta rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para Copa do Mundo 2026. Em êxtase após bater a Canarinho mais uma vez, os hermanos receberam uma ‘notícia' capaz de desanimar até o mais otimista dos torcedores. O técnico Lionel Scaloni deu a entender que pode deixar o comando seleção.

Em entrevista pós-jogo, Scaloni citou que o motivo que o faz refletir se deve continuar ou não à frente da Argentina é a falta de energia necessária para acompanhar o alto nível da equipe. As declarações surpreendentes caíram como uma bomba na imprensa do país. Segundo a emissora TyC, a comissão técnica hermana voltou ao gramado do Maracanã depois do final da partida para tirar uma foto, e teria sido possível ouvir um membro da comissão de Scaloni afirmar que seria “a última foto”.

– Uma coisa importante que eu queria dizer é que tenho que parar a bola, tenho muitas coisas para pensar neste tempo. Estes jogadores deram muito a essa comissão técnica e tenho que pensar muito sobre o que vou fazer. Não é um adeus e nem outra coisa, mas preciso pensar porque o sarrafo está muito alto, e está complicado seguir e está complicado seguir ganhando. Eu conversarei com o presidente (da AFA) e os jogadores. Essa seleção precisa de um treinador que tenha todas as energias possíveis e que esteja bem. Estou comentando o que está passando na minha cabeça -, desabafou Scaloni.

A forte declaração de Scaloni acontece em meio a um ano quase perfeito da Seleção Argentina. A atual campeã do mundo venceu nove dos 10 jogos disputados em 2023, com 21 gols marcados e apenas dois sofridos. O time lidera as Eliminatórias Sul-Americanas, com 15 pontos conquistados, dois a mais que o segundo colocado Uruguai.

Scaloni chegou sem expectativas e fez da Argentina um time competitivo e campeão

A trajetória de Lionel Scaloni no comando da Seleção Argentina é algo singular, histórico e impactante. O técnico de 45 anos de idade assumiu a albiceleste sem ter vivido nenhuma experiência prévia no cargo de treinador.

Scaloni começou a trabalhar na Argentina como membro da comissão técnica de Jorge Sampaoli. A função dele? Analisar os adversários da seleção na Copa do Mundo de 2018. Depois disso, virou técnico da equipe sub-20 da albiceleste. No entanto, durou pouco sua experiência na base, já que foi chamado para assumir interinamente o comando do time principal, no fim de 2018.

Scaloni foi efetivado no cargo antes mesmo da Copa América do ano seguinte. A terceira colocação na competição, somada a seu bom trato com os jogadores, fizeram com que a cúpula da Associação do Futebol Argentino (AFA) o mantivesse no cargo. A partir daí, o técnico começou a construir uma história para lá de vitoriosa e impactante. Formou um esquadrão poderoso e altamente competitivo, empilhou vitórias, conquistou títulos e fez um país apaixonado por futebol voltar a sorrir depois de alguns bons anos na seca.

De setembro de 2018 (período em que Scaloni assumiu) para cá, a Argentina disputou 67 partidas, com 46 vitórias, 15 empates e seis derrotas. Neste ínterim, a seleção de Lionel Scaloni conquistou o título da Copa América de 2021, da Finalíssima e da Copa do Mundo de 2022. Atualmente é a líder do ranking da Fifa.

Foto de Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Apaixonado por futebol, uniu o amor pelo esporte mais popular do mundo ao jornalismo. Carioca da gema e grande entusiasta da Premier League, cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na música, vai de Post Malone a Armandinho. Eclético assim como na área técnica. Afinal, Guardiola e Mourinho são suas referências.
Botão Voltar ao topo