Eliminatórias da Copa

Num jogo de belos lances e emoção no fim, Peru e Uruguai acabaram no empate em Lima

Uruguai se satisfaz mais com o resultado, ainda na zona de classificação; Equador venceu no fim e Bolívia empatou em casa com a Colômbia

Peru e Uruguai fizeram um duelo importante pelas Eliminatórias, entre duas seleções presentes na última Copa do Mundo. A partida no Estádio Nacional de Lima foi bastante aberta, com alternâncias entre os times e chances de vitória para os dois lados. Porém, a Celeste volta mais satisfeita para casa com o empate por 1 a 1. Apesar dos desfalques importantes no ataque, os uruguaios arrancaram o empate e ainda quase viraram no apagar das luzes. Seguem dentro da zona de classificação. Já os peruanos tiveram um gol de bicicleta anotado por Renato Tapia, que não foi suficiente para a recuperação na tabela.

Sem Edinson Cavani e Luis Suárez, o Uruguai entrou com uma trinca ofensiva formada por Giorgian De Arrascaeta, Maxi Gómez e Brian Rodríguez. Já o Peru contava com o retorno de Paolo Guerrero ao comando do ataque, com o desfalque de Gianluca Lapadula. A Celeste conseguia controlar mais o jogo no primeiro tempo e rondava a área adversária. Todavia, o Peru saiu em vantagem aos 24 minutos. Após cobrança de escanteio, Guerrero aparou e Renato Tapia emendou uma bicicleta. O chute desviou, o que acabou tirando Fernando Muslera da jogada.

O Uruguai, pelo menos, não demorou a arrancar o empate. Cinco minutos depois veio o gol. Numa sobra de bola na entrada da área, Arrascaeta aproveitou o espaço e bateu de canhota para vencer Pedro Gallese. Na reta final da primeira etapa, a Celeste seguiu com mais volume em busca da virada. O segundo tempo, contudo, mudaria de figura. O Peru tomou controle da posse de bola e acuou os uruguaios, mas pecava nas finalizações. Enquanto isso, a Celeste não encaixava os contra-ataques.

O Peru intensificou as ações nos minutos derradeiros. Os melhores lances da Blanquirroja vieram com André Carrillo, mas o ponta não conseguiu aproveitar. Aos 40, ele até achou espaço para finalizar na área, mas acabou isolando o chute. E sem que o abafa peruano desse frutos, quase o Uruguai achou a vitória no fim dos acréscimos. Primeiro, um chute desviado de Nahitan Nández passou muito próximo do travessão. E, depois da cobrança do escanteio, Joaquín Piquerez emendou um foguete de fora da área e estalou a trave. Ficaria o lamento pelo golaço que por pouco não surgiu.

O Uruguai fecha a rodada na quarta colocação das Eliminatórias, com nove pontos, ainda à frente da Colômbia. Porém, vê o Equador se distanciar. Já o Peru dá sinais de melhora diante da campanha que começou ruim, mas precisa reagir rápido na tabela. A Blanquirroja está na penúltima colocação, com cinco pontos, a quatro de alcançar a zona da repescagem.

Mais cedo, o Equador conquistou uma vitória importante em Quito, diante do Paraguai. La Tri vinha de duas derrotas consecutivas pelas Eliminatórias e conseguiu chegar aos 12 pontos, para se reafirmar na terceira colocação da tabela. Não seria uma partida simples aos anfitriões, porém. O duelo se arrastava até que os equatorianos aumentassem a pressão nos minutos finais e construíssem o triunfo por 2 a 0 já depois dos 43 do segundo tempo.

Félix Torres tirou o zero do placar, cabeceando quase em cima da linha o cruzamento de Pervis Estupiñán. Já nos acréscimos, Michael Estrada arrancou pela direita e, num belo lance individual, finalizou por baixo do goleiro Antony Silva. Se o Equador aparece firme na zona de classificação, o Paraguai vem de uma sequência em jejum e perde fôlego na campanha, com sete pontos.

Já a Colômbia pode dar-se por satisfeita ao voltar com o empate do Estádio Hernando Siles, onde encarou a Bolívia. La Verde aproveitou bem a altitude de La Paz, mantendo o domínio do jogo durante grande parte do tempo e arriscando muitos chutes de longe. Porém, depois que os Cafeteros abriram o placar no início do segundo tempo, os bolivianos precisaram pressionar até encontrar o empate por 1 a 1. Conseguiram graças a um golaço.

A Colômbia explorou sua velocidade na metade inicial do segundo tempo. Depois de uma grande chance desperdiçada, o gol veio aos 24 minutos, em lance de Roger Martínez. O ponta arrancou pela direita e foi deixando os marcadores para trás, até finalizar na saída de Carlos Lampe. Depois disso, a Bolívia aumentou a pressão e conseguiu o gol num lance espetacular de Fernando Salcedo, aos 38. Em bola atrasada, o camisa 10 chegou dando uma sapatada na intermediária e mandou a bola na gaveta de David Ospina, que sequer se mexeu. Os Cafeteros ficam no G-5, com nove pontos, enquanto a Bolívia chega aos seis pontos, sem perder há quatro rodadas.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo