Eliminatórias da Copa

Mitrovic se tornou o maior artilheiro da seleção sérvia, igualando uma marca que permanecia intacta desde 1956

A Sérvia conquistou uma vitória importantíssima logo na abertura das Eliminatórias para a Copa de 2022. A equipe ganhou o confronto direto com a Irlanda, de virada, por 3 a 2 no Marakana. Dusan Tadic foi o grande artífice do resultado ao distribuir três assistências. Ainda assim, o protagonista é Aleksandar Mitrovic, que garantiu um lugar na história da seleção ao anotar dois gols na noite. O centroavante chegou a 38 tentos pela equipe nacional, igualando o recorde estabelecido por Stepjan Bobek e que se mantinha inalcançável desde 1956, nos tempos em que a república sérvia ainda era parte da Iugoslávia.

Alan Browne até ensaiou uma surpresa irlandesa em Belgrado, mas Dusan Vlahovic empatou antes do intervalo. O show de Mitrovic aconteceu no segundo tempo. O gol da virada foi uma pintura, com o centroavante arriscando um chute por cobertura de fora da área e vencendo o goleiro Mark Travers. Pouco depois, Mitrovic anotou o terceiro numa cabeçada. Já no fim, James Collins voltou a descontar à Irlanda e fechou a contagem.

Mitrovic acumulou seus 38 gols pela Sérvia desde 2013, em 62 partidas. Os melhores momentos do centroavante aconteceram de 2018 a 2019, com 23 tentos marcados em apenas 22 partidas. Apesar disso, o goleador ficou devendo um pouco mais no Mundial da Rússia, anotando apenas na derrota diante da Suíça. De qualquer maneira, o jogador do Fulham tem números expressivos nas Eliminatórias da Copa, acumulando nove tentos em três edições diferentes do qualificatório. Agora, entra para a história.

Como a Sérvia é “herdeira” das estatísticas relativas à antiga Iugoslávia, Stjepan Bobek manteve o topo da artilharia por todo esse tempo. Curiosamente, o atacante nasceu em Zagreb, na atual Croácia. Bobek cresceu entre as duas guerras mundiais, numa época em que a cidade fazia parte do Reino dos Sérvios, Croatas e Eslovenos. Jogou no Gradanski, considerado um símbolo croata e que daria origem ao Dinamo Zagreb, bem como na seleção sub-21 da Croácia, na época em que a região era um estado fantoche nas mãos dos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial. No entanto, após o fim do conflito, o jovem se mudou a Belgrado e se transformou no craque do Partizan.

Bobek era tão notável nos anos 1940 e 1950 que Ferenc Puskás dizia se inspirar nos dribles e nos passes de calcanhar do camisa 10. O atacante defendeu o Partizan por 14 anos, de 1945 a 1959, anotando 425 gols. Conquistou dois títulos do Campeonato Iugoslavo e quatro Copas da Iugoslávia, além de ser por duas vezes artilheiro da liga nacional. Também balançou as redes na primeira partida da história da Copa dos Campeões da Europa. O ídolo teve sua influência para que o Partizan adotasse a camisa alvinegra nos anos 1950, inspirado por uma vitória sobre a Juventus, e foi eleito o melhor jogador da história da agremiação em 1995. Como técnico, Bobek ainda foi três vezes campeão nacional à frente da equipe na década de 1960.

Já pela seleção da Iugoslávia, Bobek disputou 63 partidas entre 1946 e 1956, para anotar seus 38 gols. Os melhores momentos do camisa 10 aconteceram nas Olimpíadas, liderando os iugoslavos na conquista da prata em 1948 e 1952 – derrotados respectivamente por Suécia e Hungria nas decisões. O atacante também esteve presente nas Copas do Mundo de 1950 e 1954, marcando um gol contra o México no Mundial do Brasil. Bobek viveu até os 86 anos, falecendo em Belgrado, em agosto de 2010.

O mais próximo de alcançar a marca de Bobek na antiga Iugoslávia foi Milan Galic, referência da seleção vice-campeã da Euro 1960 e semifinalista da Copa de 1962, que balançou as redes 37 vezes. Antecessor de Bobek, Blagoje Marjanovic também tinha parado nos 37 tentos de 1926 a 1938, marcando inclusive uma tripleta contra o Brasil num amistoso em 1934. Já nos tempos pós-independência, Savo Milosevic era outro a esbarrar nos 37 gols, presente na seleção entre 1994 e 2008. Mitrovic, enfim, rompe o tabu e parece pronto a assumir a artilharia isoladamente.

A Sérvia está no Grupo A das Eliminatórias da Copa, o mesmo de Portugal, Azerbaijão e Luxemburgo. Na sequência da Data Fifa, a equipe enfrenta Portugal no próximo sábado em Belgrado e visita o Azerbaijão em Baku na terça-feira. Chances para Mitrovic se distanciar ainda mais no topo da lista.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo