Eliminatórias da Copa

Mali se classifica à fase final das Eliminatórias na África, enquanto África do Sul e Gana farão decisão na última rodada

Mali tenta a vaga inédita na Copa do Mundo e assegurou a primeira colocação no Grupo E, enquanto Gana quase se complicou seriamente

A seleção de Mali está bem colocada na fila de países que buscam sua primeira Copa do Mundo. As Águias costumam bater cartão na Copa Africana de Nações e por vezes pintam nas semifinais, embora o desempenho nas Eliminatórias nem sempre represente este bom nível. Desta vez, ao menos, os malineses se asseguraram na fase decisiva do qualificatório. Com a vitória por 3 a 0 sobre Ruanda, Mali garantiu a liderança do Grupo E e disputará a etapa final da competição. Faltam dois jogos para a possível classificação inédita, em jogos de ida e volta contra um adversário a ser conhecido por sorteio.

O próprio elenco de Mali reúne diversos bons valores. A maior parte do grupo atua na Europa, sobretudo na França. Entre os destaques da atual convocação estão Amadou Haidara, Diadie Samassékou e Moussa Djenepo. E isso porque os nomes mais conhecidos do ataque estiveram ausentes, com menções principais a Moussa Marega e Sékou Koita.

Na visita a Kigali, a vitória de Mali se abriu logo cedo, com a expulsão de Djhad Bizimana aos oito minutos. Os gols vieram na sequência. Moussa Djenepo marcou o primeiro aos 19, numa linda jogada individual, antes de chutar cruzado de fora da área. Ibrahima Koné ampliou aos 20, num erro crasso dos ruandeses na saída de bola. Com a situação resolvida, o terceiro saiu apenas aos 41 do segundo tempo, com Kalifa Coulibaly acertando um lindo sem-pulo de fora da área.

Mali chegou aos 13 pontos, quatro de vantagem na liderança do Grupo E. Tal diferença foi possível graças ao empate de Uganda por 1 a 1 contra Quênia. Já eliminados, os quenianos abriram o placar com Michael Olunga, punindo o desleixo da marcação. O empate ugandense saiu apenas aos 44 do segundo tempo, numa falha bisonha do goleiro Brian Bwire, que perdeu a bola quando tentava gastar o tempo e permitiu que Fahad Bayo marcasse. Com nove pontos, os Grous se despedem do sonho de ir à primeira Copa.

Nas outras chaves, os resultados mais importantes aconteceram no Grupo G. A África do Sul venceu Zimbábue por 1 a 0 e contou com uma ajuda da Etiópia, que empatou com Gana por 1 a 1. Com isso, os Bafana Bafana abrem três pontos de vantagem na primeira colocação, antes do confronto direto. Apesar disso, a situação dos ganeses não piora tanto e a equipe ainda depende apenas de uma vitória simples na rodada final, em casa contra os sul-africanos, para avançar. Dava para ser muito mais preocupante, pelas circunstâncias.

Gana entrou em campo primeiro, num jogo realizado na própria África do Sul contra a Etiópia. O goleiro Teklemariam Shanko acumulava milagres, mas os Estrelas Negras abriram o placar aos 22, num belo gol de falta de André Ayew. No segundo tempo, porém, os etíopes empataram num contra-ataque concluído por Getaneh Kabede. Já sabendo do resultado, a África do Sul tinha consciência de que cada gol seria importante contra Zimbábue. Mas parou no 1 a 0, tento de Teboho Mokoena logo aos 26. No segundo tempo, em compensação, o goleiro Petros Mhari segurou os Bafana Bafana e ainda contou com a ajuda da trave.

A África do Sul chega aos 13 pontos e cinco gols de saldo. Gana tem 10 pontos e três gols de saldo. Com isso, a vitória pelo placar mínimo na rodada final classificará os ganeses, já que os dois times possuem o mesmo número de gols anotados no momento. Uma vitória mais ampla dos sul-africanos nesta quinta teria facilitado bem mais seu caminho, podendo até perder na viagem a Gana.

Classificado já na última Data Fifa, Senegal sofreu seu primeiro tropeço no Grupo H, ao empatar por 1 a 1 na visita a Togo. Pape Abou Cissé marcou para os togoleses nos acréscimos do primeiro tempo e Habib Diallo manteve a invencibilidade dos senegaleses aos 48 do segundo tempo, num belo chute por cobertura. No outro jogo da chave, Congo e Namíbia também ficaram no 1 a 1 em Brazzaville. Peter Shalulile marcou aos namíbios, enquanto Guy Mbenza igualou aos congoleses.

Por fim, no Grupo J, a briga ficará restrita a Benin e República Democrática do Congo. Antes que a rodada começasse, as quatro equipes seguiam vivas na disputa. Porém, Benin assumiu a liderança ao derrotar Madagascar por 2 a 0 em Cotonou. Já o resultado mais importante aconteceu em Dar es Salaam, onde DR Congo venceu a anfitriã Tanzânia por 3 a 0 e encerrou as esperanças da equipe que representava a grande surpresa na chave.

A vitória da República Democrática do Congo começou a ser construída cedo na Tanzânia, com um gol de Gaël Kakuta aos seis minutos. No segundo tempo, Nathan Fasika ampliou e, depois de uma bola acertada pelos tanzanianos no travessão, Ben Malango selou a tranquilidade. Já em Benin, os Esquilos anotaram um gol em cada tempo contra Madagascar. Os malgaxes até eram mais perigosos, mas Jodel Dossou abriu o placar aos beninenses num chute da entrada da área aos 43. Na segunda etapa, o artilheiro Steve Mounié fechou a conta num contragolpe.

Benin fecha a rodada com dez pontos, contra oito da República Democrática do Congo. O confronto direto ocorre exatamente na rodada final, em Kinshasa. Os congoleses precisam de uma vitória simples em casa para consumar a classificação, em busca da volta às Copas depois de 48 anos. Os beninenses nunca participaram do Mundial.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo