Eliminatórias da Copa

Inspirada por Marcelo Moreno, a Bolívia derrota a Venezuela e registra a primeira vitória oficial desde 2017

Moreno anotou dois gols e conduziu a boa atuação dos bolivianos, que mereceram o resultado em La Paz

A Bolívia costuma ser o saco de pancadas das Eliminatórias Sul-Americanas e seu retrospecto recente é péssimo, ainda mais por conta dos problemas de gestão que envolvem a federação local. Nesta quinta, ao menos, La Verde encerrou o jejum de vitórias em jogos oficiais que durava desde setembro de 2017. A obrigação dos bolivianos era derrotar a Venezuela no Estádio Hernando Siles e assim se cumpriu. Muito mais à vontade na altitude de La Paz, a equipe da casa bateu a Vinotinto por 3 a 1, com direito a dois gols de Marcelo Moreno para conduzir o triunfo. Com os três pontos somados, os andinos deixaram a lanterna do qualificatório para a Copa do Mundo de 2022.

A Bolívia começou bem a partida e precisou de cinco minutos para abrir o placar. A partir de um escanteio, Marcelo Moreno dominou no peito e chutou cruzado, com muita precisão, para superar o goleiro Joel Graterol. La Verde permaneceu melhor, quase sempre levando perigo com Moreno. O atacante do Cruzeiro chegou a mandar uma bola na trave aos 21, pouco depois de Graterol se redimir de um erro e evitar um frangaço quase em cima da linha. Porém, a Venezuela empatou aos 26. O goleiro Carlos Lampe bateu roupa numa falta cobrada por Rômulo Otero e o zagueiro Jhon Chancellor marcou no rebote.

O jogo se equilibrou um pouco mais, mas Moreno seguia protagonizando os principais lances da Bolívia. E, na volta à etapa complementar, os bolivianos imprimiram um ritmo mais forte que rendeu o segundo gol. Aos 15 minutos, Juan Carlos Arce cobrou escanteio e Diego Bejarano definiu de cabeça. Mesmo com as entradas de Jefferson Savarino e Josef Martínez, a Venezuela tinha dificuldades para responder com vigor, contida pela marcação de La Verde. Assim, os bolivianos aproveitavam melhor os espaços até definirem o placar. Foi mais um gol pelo alto, com Bejarano cruzando na medida para Marcelo Moreno testar firme. O veterano ainda quase completou uma tripleta, mas seria abafado por Graterol no fim. O resultado, ainda assim, era incontestável.

A última vitória da Bolívia em competições oficiais havia ocorrido nas Eliminatórias anteriores, quando bateram o Chile por 1 a 0. Desde então, eram nove jogos em jejum por Eliminatórias ou Copa América. Neste intervalo, os bolivianos também disputaram 19 amistosos. Perderam 11 e só ganharam dois, contra Mianmar e Haiti. No total, desde aquele triunfo contra os chilenos, foram duas vitórias em 27 compromissos. Já Marcelo Moreno sai em alta, num momento em que não é aproveitado pelo Cruzeiro. São cinco gols do centroavante no qualificatório, assumindo a artilharia isolada.

A Bolívia só tinha conquistado um ponto nas quatro primeiras rodadas das Eliminatórias. Com a vitória desta quinta, assume provisoriamente a sétima posição, ultrapassando Peru, Venezuela e Colômbia – mas ainda aguardando os resultados de peruanos e colombianos. Já a Venezuela é quem corre riscos de ficar na última colocação. A Vinotinto tem três pontos, só à frente do Peru. Depois de uma guinada no fim das Eliminatórias passadas e de uma campanha digna na Copa América de 2019, os venezuelanos sentem o impacto da saída do técnico Rafael Dudamel.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo