Eliminatórias da Copa

Foi bacana a enorme demonstração de carinho do torcedor alemão para Joachim Löw, na homenagem por seus 15 anos de seleção

Löw foi a campo para receber uma placa comemorativa e teve seu nome gritado em Wolfsburg

Joachim Löw deixou a Alemanha com o prazo de validade vencido, depois de algumas derrotas acachapantes e campanhas decepcionantes. Mas, passada a irritação com o treinador, não se nega seu lugar privilegiado na história do futebol de seleções. Foram 15 anos à frente da Mannschaft, com a inesquecível conquista da Copa do Mundo de 2014. E, nesta quinta, os torcedores puderam demonstrar todo seu carinho pelo comandante. Jogi Löw foi homenageado antes da vitória por 9 a 0 sobre Liechtenstein, pelas Eliminatórias da Copa, e recebeu uma calorosa ovação na Volkswagen Arena, em Wolfsburg.

A DFB esperou o momento em que os estádios poderiam estar lotados novamente para homenagear Löw. O treinador, além do mais, reapareceu em cena numa situação bem mais tranquila – com o time classificado para a Copa do Mundo, graças ao início arrasador de Hansi Flick. E a festa seria completa para Jogi. Vários veteranos da seleção, inclusive alguns tetracampeões do mundo, foram cumprimentar o antigo chefe. Löw também ganhou uma placa comemorativa.

Ainda assim, o mais impressionante ocorreu nas arquibancadas. Um mosaico foi preparado atrás de um dos gols na Volkswagen Arena, dizendo “Obrigado, Jogi”. Além disso, dezenas de torcedores levaram faixas em agradecimento ao treinador, assim como pintaram até mesmo o próprio corpo. O nome de Löw seria gritado antes que a bola rolasse. E os antigos comandados mostraram como estão em ótimo caminho, com a goleada por 9 a 0 sobre Liechtenstein – a maior da Mannschaft desde os 13 a 0 sobre San Marino em setembro de 2006, exatamente no terceiro dos 198 jogos dirigidos por Jogi.

“Depois de tantos anos e de uma jornada tão longa, logicamente eu tinha que me distanciar um pouco. Eu precisava lidar com isso. A última Eurocopa foi um bocado decepcionante para todos nós, por isso levei um tempo para reaparecer. Mas o desejo e a motivação estão voltando aos poucos”, declarou Löw, deixando aberta a possibilidade de seguir trabalhando. Seu lugar na história do Nationalelf, de qualquer forma, prevalecerá. E as cenas de Wolfsburg comprovam como a gratidão é maior que a insatisfação mais recente.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo