Eliminatórias da Copa

Fifa anuncia restrições à Rússia e ameaça exclusão “se situação não melhorar rapidamente”

Rússia terá que jogar em campo neutro, como RFU e não poderá usar bandeira e nem tocar o hino, mas segue autorizada a jogar repescagem

A Fifa anunciou medidas restritivas à seleção russa e não descartou uma exclusão das competições em breve, “caso a situação não melhore rapidamente”. O país não poderá jogar sob a sua bandeira e nem poderá tocar o hino nos jogos, além de ter que mandar as partidas em campo neutro. Nenhum dos países que estão na chave da Rússia na repescagem das Eliminatórias da Copa aceitam enfrentar os russos.

VEJA MAIS:
Salenko e mais: os jogadores que cruzaram as fronteiras e jogaram por Rússia e Ucrânia
Tchéquia se une a Polônia e Suécia e se recusa a enfrentar Rússia nas Eliminatórias da Copa 2022

“Primeiro a antes de tudo, a Fifa gostaria de reiterar a condenação ao uso da força pela Rússia na invasão à Ucrânia. Violência nunca é solução e a Fifa expressa sua mais profunda solidariedade para todas as pessoas afetadas pelo que está acontecendo na Ucrânia”, diz a nota da Fifa.

“A Fifa pede a urgente restauração da paz e que um diálogo construtivo comece imediatamente. A Fifa permanece em contato próximo com a Associação Ucraniana de Futebol e membros da comunidade de futebol ucraniana que solicitaram apoio ao país enquanto o conflito persistir”, continua o comunicado.

As decisões tomadas pela Fifa foram em coordenação com a Uefa e em cooperação dos seis presidentes de Confederações. Segundo o comunicado, foram seguidas as orientações do Comitê Olímpico Internacional (COI) e as medidas são as seguintes: 

  • Nenhuma competição internacional será jogada no território da Rússia, com as partidas como mandante sendo jogadas em território neutro e sem público;
  • Os membros de associações representando a Rússia devem participar de qualquer competição sob o nome de Federação de Futebol da Rússia (RFU) e não Rússia;
  • Nenhuma bandeira ou hino da Rússia devem ser usados nas partidas onde os times da Federação de Futebol da Rússia participam.

“A Fifa irá continuar seu diálogo contínuo com o COI, a Uefa e outras organizações esportivas para determinar qualquer medida adicional ou sanções, incluindo uma potencial exclusão das competições, que será poderá ser aplicada em breve se a situação não melhorar rapidamente. O Bureau do Conselho da Fifa continua de prontidão para tomar qualquer uma dessas decisões”, diz a Fifa.

“É importante ressaltar que a FIFA acredita fortemente que o movimento esportivo deve estar unido em suas decisões sobre este tema e que o esporte deve continuar sendo um vetor de paz e esperança”.

“Com relação às próximas eliminatórias da Copa do Mundo da FIFA 2022, a FIFA tomou nota das posições expressas nas mídias sociais pela Federação Polonesa de Futebol, a Associação de Futebol da República Tcheca e a Federação Sueca de Futebol e já dialogou com todas essas associações de futebol. A FIFA permanecerá em contato próximo para buscar soluções adequadas e aceitáveis ​​em conjunto”, continua a entidade. “Os pensamentos da FIFA permanecem com todos os afetados por essa situação chocante e preocupante”.

A Fifa já deveria ter excluído a Rússia, considerando que o país foi quem efetivamente invadiu o território de um país soberano, independente das razões – que é uma discussão válida, mas que perde importância com o uso da violência. A Rússia não poderia e nem deveria ser autorizada a disputar os jogos da repescagem europeia das Eliminatórias da Copa. Veremos como serão as medidas da Fifa se as coisas de fato não melhorarem.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo