Eliminatórias da Copa

Equador mostra mais equilíbrio em Lima e, mesmo com empate do Peru, se garante ao menos na repescagem

Equador abriu o placar no primeiro ataque e flertou com a classificação antecipada, mas o desfalcado Peru salvou um ponto e aparece em quinto

Durante a maior parte do jogo, o Equador estava matematicamente classificado para a Copa do Mundo. O empate cedido no segundo tempo retirou a garantia, mas ainda assim La Tri pelo menos assegurou um lugar na repescagem das Eliminatórias e ficou a um ponto da vaga direta no Mundial. Num duelo que se prometia difícil contra o Peru, no Estádio Nacional de Lima, os equatorianos abriram o placar logo aos dois minutos e apresentaram muito mais equilíbrio. Desta maneira, o empate por 1 a 1 também não parece de todo ruim aos peruanos, que fizeram uma partida fraca na criação e sentiram falta dos importantes desfalques ofensivos na noite. A Blanquirroja permanece na quinta colocação e decidirá sua vida nas duas rodadas finais.

O Equador começou a partida em voltagem máxima e, logo aos dois minutos, marcou o primeiro gol. Félix Torres executou um lançamento cirúrgico e Michael Estrada disparou nas costas da marcação. O atacante dominou dentro da área e, sozinho com Pedro Gallese, só precisou deslocar o goleiro. O Peru demorou a entrar no jogo, com os equatorianos controlando o ritmo de início. La Tri conseguia se defender com competência e tinha seus escapes mais à frente.

Somente no meio do primeiro tempo é que o Peru passou a ficar mais com a bola, em busca do gol. Porém, a Blanquirroja tinha dificuldades na criação. A equipe mal conseguia finalizar, contra um adversário bem postado e que travava os passes. Na reta final da primeira etapa, o Equador ainda voltaria a incomodar. Atazanando o jogo todo, Gonzalo Plata acertou um chute em cima de Gallese e, depois, Carlos Gruezo mandou uma pancada do meio da rua que passou por cima do travessão. Os peruanos precisavam de outra atitude, com as ausências do lesionado Gianluca Lapadula e do suspenso Christian Cueva cobrando seu preço.

O Peru voltou para o segundo tempo com mudanças, apostando em Edison Flores e Christofer Gonzáles. As novidades fizeram efeito e a Blanquirroja pressionou de início, com um chute de longe de Yoshimar Yotún exigindo a defesa do goleiro Hernán Galíndez. Ainda assim, não demorou para o Equador encaixar um contra-ataque, com Estrada de novo saindo sozinho nas costas da zaga, mas desta vez chutando para fora. Logo na sequência, Ayrton Preciado acelerou pela esquerda e parou na defesa de Gallese. O abafa de La Tri incomodava. A partir deste momento, os visitantes voltavam a controlar o jogo no campo de ataque.

Levou um tempo para o Peru se lembrar que precisava do resultado, voltando a abafar por volta dos 20 minutos. O ressurgimento da Blanquirroja aconteceu de vez aos 24, num lance brigado na lateral da área que rendeu o empate. Luis Advíncula ficou com a bola e cruzou para o segundo pau, onde Flores definiu de cabeça. O talismã da rodada anterior reaparecia. Só que a melhora peruana não se sustentaria nem mesmo com o apoio da torcida e, em meio às muitas alterações, o jogo caiu de ritmo. Ainda faltava aos anfitriões precisão na criação, muitas vezes dependendo de bolas longas e cruzamentos sem muito resultado. A reta final de jogo sequer reservaria emoções, com uma série de erros das equipes. O empate estava de bom tamanho.

Por conta dos cruzamentos das próximas rodadas, o Equador se confirma na repescagem. Na terceira colocação, La Tri chega aos 25 pontos, seis a mais que o Chile. Todavia, os equatorianos só correm o risco de serem ultrapassados por no máximo dois entre Uruguai, Peru e Chile. O objetivo, de qualquer forma, é a vaga direta e a situação permanece tranquila, precisando só de mais um ponto. O time visita o eliminado Paraguai na próxima rodada, antes de receber a Argentina no compromisso final. Já o Peru, quinto colocado com 21 pontos, deve travar uma briga particular com Uruguai (22) e Chile (19), com a Colômbia (17) correndo por fora. A Blanquirroja visita a Celeste num jogo essencial na próxima rodada, antes de receber o Paraguai, num duelo com ótimas chances para pegar ao menos a repescagem.

Standings provided by SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo