Eliminatórias da Copa

Eliminatórias na Concacaf: Canadá termina a Data Fifa na zona de classificação e EUA arrancam uma grande virada sobre Honduras

O México permanece na primeira colocação, acompanhado por Canadá e EUA na zona de classificação direta

As Eliminatórias na Concacaf começaram com muitos empates, mas também os primeiros esboços de uma novidade na zona de classificação. O México, com sete pontos, encerra a Data Fifa na liderança do octogonal decisivo. Porém, é o Canadá que desponta como uma possível surpresa na competição. Os Canucks começaram empatando com Honduras e Estados Unidos. Já nesta quarta, os canadenses cumpriram sua parte em Toronto e conquistaram uma vitória segura por 3 a 0 sobre El Salvador. Os EUA completam o G-3, ao arrancarem o melhor resultado da rodada: uma excelente virada por 4 a 1 na visita a Honduras – em atuação decisiva do estreante Ricardo Pepi, centroavante de apenas 18 anos.

O Canadá atuou sem o lesionado Alphonso Davies, mas não encontrou dificuldades para construir o resultado rapidamente. Aos seis minutos, Atiba Hutchinson abriu o placar, num bom contra-ataque armado pelos canadenses. Cinco minutos depois, Jonathan David se encarregou de aumentar a contagem, de cabeça. Os Canucks seguiram em busca de mais, embora El Salvador tenha dado seus sustos antes do intervalo. Já no segundo tempo, os anfitriões mataram o jogo aos 14 minutos. Jonathan David roubou uma bola no meio e rolou para Tajon Buchanan bater por baixo do goleiro. Os salvadorenhos controlaram a posse na reta final, mas nada suficiente para conseguir o gol de honra.

O México permanece na liderança do octogonal, mas precisou buscar o empate por 1 a 1 na visita ao Panamá. Os dois goleiros começaram a partida com ótimas defesas, até que os panamenhos abrissem o placar no Estádio Rommel Fernández. Aos 28 minutos, Guillermo Ochoa rebateu uma bola fraca na área e Rolando Blackburn não perdoou no rebote. O México aumentou a pressão especialmente no segundo tempo, mas Luís Mejía fechava o gol. O empate saiu apenas aos 31, quando Tecatito Corona pegou a sobra de uma bola na trave e bateu no cantinho, sem chances a Mejía.

No Estádio Nacional, em San José, a Costa Rica desperdiçou uma boa oportunidade, ao empatar com a Jamaica por 1 a 1. Os Ticos abriram o placar logo aos três minutos, com uma cabeçada de Jimmy Marin. Porém, os Reggae Boyz ameaçaram a meta de Keylor Navas desde o primeiro tempo e empataram no início da segunda etapa. Aos dois minutos, Shamar Nicholson acertou a cabeçada desajeitada no canto. Os jamaicanos ainda ensaiaram uma virada, mas Nicholson desperdiçou um caminhão de chances na reta final do encontro.

Por fim, em San Pedro Sula, os Estados Unidos transformaram um jogo ruim em goleada contra Honduras. O primeiro tempo seria dominado pelos hondurenhos, que anotaram seu gol aos 27 minutos. Após o cruzamento da esquerda, Brayan Moya apareceu livre para emendar de peixinho. O US Team empatou logo na volta ao segundo tempo, com Antonee Robinson, que tinha acabado de sair do banco. E a equipe visitante subiria de produção rumo à goleada. O segundo gol foi garantido pelo estreante Ricardo Pepi, de cabeça, aos 30 minutos. Dez minutos depois, Pepi ainda serviu Brenden Aaronson, que chutou firme para ampliar o placar. Já o tento que decretou a goleada veio nos acréscimos, com Sebastian Lletget marcando num rebote de Pepi.

O México soma sete pontos, na primeira colocação do octogonal final. Estados Unidos e Canadá têm cinco, levando a melhor nos critérios de desempate para aparecerem na zona de classificação direta. Também com cinco, o Panamá iria à repescagem. Honduras soma dois pontos, assim como Costa Rica e El Salvador. Já a lanterna fica com a Jamaica, com somente um ponto.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo