Eliminatórias da Copa

Eliminatórias na Concacaf: México só empata e Panamá aproveita a brecha para colar nos concorrentes

Panamá conquistou uma importante virada sobre a Jamaica, numa rodada favorável em que México e EUA tropeçaram

O México faz uma campanha morna nas Eliminatórias da Copa e deu novos motivos para os descontentes reclamarem de Tata Martino. El Tri ofereceu uma atuação fraca no Estádio Azteca e só empatou com a Costa Rica, por 0 a 0. Os mexicanos foram para cima durante a maior parte do tempo, mas, das 25 finalizações, só uma acertou a meta de Keylor Navas – enquanto outras duas carimbaram as traves. Além do mais, os Ticos poderiam ter feito estrago do outro lado, com contragolpes perigosos. Com o tropeço, os mexicanos permitem que o Canadá se desgarre na liderança e veem o Panamá se aproximar na tabela. Há o risco de repescagem, embora a vantagem de cinco pontos em relação aos próprios costarriquenhos afaste os temores de uma situação mais complicada.

Logo aos três minutos, o México ficou perto do gol com uma cabeçada de Chucky Lozano que saiu ao lado da trave. El Tri mantinha o controle da bola, mas esbarrava na marcação da Costa Rica e via os visitantes incomodarem nos contra-ataques. Memo Ochoa faria boa defesa em chute no canto de Alonso Martínez. Os Ticos eram bem mais contundentes em seus avanços, além de se defenderem bem. Joel Campbell, em especial, fazia uma partida inspirada para puxar as investidas de sua equipe.

Quando os mexicanos voltaram a chegar, aos 31, Rogelio Funes Mori teve o gol anulado por impedimento. Tecatito Corona fez grande jogada pela esquerda e chutou prensado, mas o centroavante estava realmente adiantado ao aproveitar a sobra. A reta final do primeiro tempo seguiria aberta e Chucky Lozano aparecia, mas isolava todos os chutes. Aos 40, Celso Borges perdeu uma grande oportunidade aos visitantes, quando apareceu sozinho na área para a cabeçada e praticamente recuou a Ochoa. Keylor Navas também voou para espalmar uma falta potente de Héctor Herrera já aos 45.

O México voltou para o segundo tempo com mudanças, o que não necessariamente melhorou a criação do time. Tecatito era quem mais tentava algo diferente, enquanto a Costa Rica aguardava o momento dos contra-ataques e ameaçava a cada subida. Os erros pareciam deixar os mexicanos mais nervosos, e nem a sorte estava ao lado. Aos 16, num cruzamento fechado de Carlos Rodríguez, a bola bateu no travessão. A pressão se mantinha, mas os costarriquenhos montavam uma fortaleza ao redor de sua área.

À medida que o tempo passava, o gol do México parecia mais distante. A insistência era insuficiente quando faltavam ideias. Aos 38, Luis Romo ainda teve o melhor lance da noite num chute potente da risca da grande área. Parou no travessão e viu mesmo que a vitória de El Tri não seria possível. A energia dos mexicanos até diminuiu nos minutos finais, enquanto a Costa Rica não abdicou de sua estratégia defensiva. A chance da vitória não surgiu num contragolpe, mas o empate sai de bom tamanho dentro das circunstâncias.

Quem aproveitou muito bem a rodada para botar pressão nos concorrentes foi o Panamá. A Data Fifa não começou boa para a Maré Vermelha, que perdeu na visita à Costa Rica. A recuperação veio no Estádio Rommel Fernández, onde os panamenhos receberam a Jamaica e venceram por 3 a 2 de virada. O começo de jogo, aliás, seria duro aos anfitriões. Michail Antonio abriu o placar para os Reggae Boyz de pênalti e o goleiro André Blake começou a fechar sua meta do outro lado. Inclusive, pegaria um penal dos panamenhos aos 18, em cobrança ruim de Eric Davis. A pressão do Panamá era imensa e teria até bola na trave, antes que o empate surgisse aos 43, num gol contra desastrado de Jarvain Brown, que pareceu não prestar atenção de onde vinha a bola.

O Panamá continuou em cima no segundo tempo e encaminhou a vitória aos seis minutos, com Eric Davis se redimindo pelo pênalti perdido. Num contra-ataque, o atacante concluiu num rebote de Blake. A Maré Vermelha seguiu melhor até o terceiro aos 23, num escanteio que Ariano Azmahar aproveitou na pequena área. A Jamaica só daria sinais de reação no final e Andre Gray descontou de cabeça aos 42, mas era tarde demais. O resultado praticamente enterra as já pequenas esperanças dos Reggae Boyz.

Por fim, num jogo sem grande interesse para a classificação, El Salvador ampliou um pouco mais a crise da rival Honduras. Em San Pedro Sula, os salvadorenhos saíram com a vitória por 2 a 0. Num primeiro tempo com chances mais igualadas, o primeiro gol saiu aos 35 minutos, num contra-ataque que Nelson Bonilla concluiu com extrema frieza, ao fintar a marcação e chutar na saída do goleiro. Os hondurenhos sequer conseguiram converter a pressão do segundo tempo em empate, com muitas finalizações sem sucesso diante do goleiro Mario González. Pior, tomaram o segundo nos acréscimos, com Darwin Cerén fechando o caixão.

O Canadá aproveitou muito bem a rodada, com a vitória por 1 a 0 sobre os Estados Unidos em Hamilton. Os Canucks chegaram aos 22 pontos e terminarão a Data Fifa na liderança, independentemente da próxima rodada. EUA e México se complicaram, com 18. Logo abaixo, o Panamá demonstra sua força e encosta com 17, em condições de lutar pela vaga direta. A Costa Rica corre por fora com 13 pontos e precisa de uma guinada final. El Salvador, com nove, e Jamaica, com sete, têm mínimas possibilidades. Já Honduras está oficialmente eliminada com somente três pontos e nenhuma vitória em dez partidas. Restando quatro rodadas, cada time terá mais um compromisso nessa semana, antes que a definição fique para a Data Fifa de março.

Standings provided by SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo