Eliminatórias da Copa

Chile vence o Paraguai em Assunção, amplia a boa sequência e entra na zona de classificação direta

Chile ultrapassou Colômbia e Uruguai pelo saldo de gols, enquanto o Peru se aproximou do G-5

Ainda no início da última Data Fifa, o Chile parecia distante de conquistar a vaga para a Copa do Mundo. Três vitórias seguidas depois, a Roja se coloca na zona de classificação direta ao Mundial, tomando a quarta colocação. Nesta quinta, os chilenos somaram mais três pontos fundamentais, na visita ao Paraguai dentro do Defensores del Chaco. Nem mesmo a estreia de Guillermo Barros Schelotto à frente dos guaranis preocupou os visitantes, que conseguiram arrancar o triunfo por 1 a 0. Foi magro, mas horizonte se abre ao time de Martín Lasarte.

Mesmo fora de casa, o Chile conseguiu controlar o ritmo do jogo e criou as primeiras chances. Porém, quase o Paraguai abriu o placar aos nove, num cruzamento venenoso de Matías Rojas que bateu na trave de Claudio Bravo. Apesar da posse de bola, os chilenos encontraram dificuldades na criação. Os paraguaios eram mais diretos, embora esbarrassem em Bravo. Miguel Almirón seria o principal incômodo da Albirroja, sem superar o goleiro, que mantinha a segurança em sua área.

A vitória do Chile surgiu no início do segundo tempo, graças aos seus medalhões. Aos dez minutos, Arturo Vidal arriscou de longe e o goleiro Antony Silva espalmou para fora. Na cobrança do escanteio, Alexis Sánchez cruzou fechado, ninguém desviou e o próprio Antony Silva acabou rebatendo para dentro. A tentativa de gol olímpico acabou mesmo creditada como gol contra. Os chilenos seguiram melhores, com o Paraguai só aumentando a pressa para reagir nos minutos finais. Óscar Romero teve a melhor tentativa de empate, sem direção.

Se o Chile decola, o Peru se recupera e se aproxima. A Blanquirroja tinha perdido seus dois últimos jogos, mas nesta quinta conseguiu vencer a Bolívia por 3 a 0 e fica a dois pontos da zona de classificação à Copa. Apesar do momento positivo dos bolivianos, os peruanos não encontraram muitas dificuldades no Estádio Nacional de Lima e construíram o placar logo no primeiro tempo.

O Peru se impôs desde os primeiros minutos. Primeiro, Gianluca Lapadula teve um gol anulado. O centroavante, no entanto, já abriu o placar aos nove. A zaga da Bolívia não cortou o cruzamento rasteiro de Cristian Cueva e Lapadula só cutucou a bola viva dentro da área. A Blanquirroja seguiu em cima, aumentando a contagem aos 31. Cueva deixou o seu, desviando de cabeça após ótima troca de passes. E o terceiro surgiu aos 39, num tiro rasante de Sergio Peña na entrada da grande área. Os anfitriões seguiram no abafa durante o início do segundo tempo, parando na marcação. E os bolivianos ainda acordaram na sequência do jogo, tentando descontar. O problema seria mesmo superar Ricardo Gallese, que faria boas defesas, incluindo um milagre em tiro de longe.

E na abertura da rodada desta quinta, o Equador se consolidou na terceira posição, ao cumprir o esperado e derrotar a Venezuela por 1 a 0 em Quito. Num primeiro tempo dominado por La Tri, mesmo sem tanto brilhantismo, o gol da vitória saiu aos 40 minutos. Gonzalo Plata cobrou falta e Piero Hincapie se antecipou ao goleiro Rafael Romo, que saiu mal, para desviar às redes. No segundo tempo, a Vinotinto tomou a iniciativa e ofereceu poucos perigos, sem pontaria para sair com o empate do Estádio Olímpico Atahualpa.

O Equador soma 20 pontos, na terceira colocação. O Chile é o novo quarto colocado, com 16 pontos, à frente da Colômbia e do Uruguai no saldo de gols. Já o Peru se aproxima da briga na sétima posição, com 14 pontos. Paraguai e Bolívia somam 12, enquanto a Venezuela está praticamente eliminada com apenas sete pontos.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo