Copa do Mundo

Copa do Mundo de 2026: Azteca abre competição, e Nova Jersey recebe final

Fifa ainda definiu o formato da Copa do Mundo de 2026, a maior da história com 48 seleções

O maior número de seleções em uma única edição (48) e de jogos (104), a mais longa de todas (39 dias) e a única com três países sedes (Estados Unidos, México e Canadá), com jogos em 16 cidades diferentes, a Copa do Mundo de 2026 nem começou, mas já é histórica, e tivemos uma palinha da competição neste domingo (4), com a definição de quais locais vão receber a abertura, as anfitriãs, a disputa de terceiro lugar e, mais importante, a grande decisão.

O Metlife, em Nova Jersey, na região de Nova York, será o palco da final do próximo Mundial, em 19 de julho de 2026. Já a abertura, feita pela Seleção Mexicana em 11 de junho, será no Estádio Azteca, na Cidade do México, que será o primeiro a receber três jogos iniciais de Copas na história. Um dia depois do México, estreiam as outras duas anfitriãs. Os Estados Unidos jogam no SoFi, em Los Angeles, enquanto o Canará debuta no BMO Field, em Toronto.

O formato da competição também foi confirmado pela Fifa. As 48 seleções serão divididas em 12 grupos (com quatro cada), nos quais se classificam os dois primeiros, além dos oito melhores terceiros. Adicionou-se uma nova fase, antes das oitavas de final, com os 32 selecionados.

Para evitar que as seleções percorram distâncias continentais nas fases iniciais pelo tamanho dos países, a logística da competição dividirá as seleções, na primeira fase, em três regiões: Costa Oeste, Central e Costa Leste.

Dos 104 jogos, 72 serão na fase de grupos, disputada entre 11 e 27 de junho, onde serão utilizadas as 16 cidades sedes – 11 nos EUA, três no México e duas no Canadá. Com o passar das fases, vão diminuindo o número de estádios e, a partir das quartas, apenas o território estadunidense recebe jogos. Vale citar que a disputa das semifinais serão no AT&T, em Dallas, e no Mercedes-Benz, em Atlanta, e do terceiro lugar será no Hard Rock, em Miami.

Curiosidades dos palcos da abertura e da final da Copa do Mundo de 2026

O Azteca é um dos mais míticos estádios da história do futebol. Em 1970, foi o palco da mágica conquista do tricampeonato mundial da Seleção Brasileira de Pelé, Rivelino, Tostão, Carlos Alberto Torres, Jairzinho e tantos outros craques, com um inquestionável 4 a 1 em cima da Itália. 16 anos depois, veria a Argentina de Diego Armando Maradona bater a Alemanha por 3 a 2, confirmando o status de “Dios” para o camisa 10. Hoje, o lendário estádio pode receber 83 mil pessoas e é a casa dos clubes Club América e o Cruz Azul, além da Seleção Mexicana.

Em comparação a história no futebol, há um enorme contraste entre o estádio na Cidade do México e o palco da final do Mundial de 2026. O MetLife, fundado em 2010, basicamente não tem muita história com o esporte, a não ser a decisão da Copa América Centenária de 2016, quando recebeu a decisão que sagrou o Chile campeão em cima da Argentina. O estádio, na verdade, é conhecido pelo futebol americano, da bola oval. Mandam os jogos da NFL por lá New York Giants e New York Jets.

Todos os estádios da Copa do Mundo de 2026

México

  • Estádio Azteca, na Cidade do México;
  • Estádio Akron, em Guadalajara;
  • Estádio BBVA, em Monterrey.

Estados Unidos

  • Mercedes-Benz, em Atlanta;
  • Gillette, em Boston;
  • AT&T, em Dallas;
  • Lincoln Financial Field, na Filadélfia;
  • NRG, em Houston;
  • GEHA Field at Arrowhead, no Kansas City;
  • SoFi, em Los Angeles;
  • Hard Rock, em Miami;
  • MetLife, em Nova York;
  • Levi's, em São Francisco;
  • Lumen Field, em Seattle.

Canáda

  • BMO Field, em Toronto;
  • BC Place, em Vancouver.
Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius é nascido e criado em São Paulo e jornalista formado pela Universidade Paulista (UNIP). Escreveu sobre futebol nacional e internacional no Yahoo e na Premier League Brasil, além de esports no The Clutch. Como assessor de imprensa, atuou no setor público e privado.
Botão Voltar ao topo