Copa do MundoFiscalize Catar 2022

Consumo de álcool em espaços públicos será proibido na Copa do Mundo de 2022

A legislação do Catar é bastante rigorosa quanto ao consumo de álcool. Pessoas não podem transitar alcoolizadas em locais públicos, a venda de bebidas é restrita (liberada em poucos locais, como hotéis) e os estrangeiros que habitam no país precisam de uma permissão especial para o consumo. Medidas que afetarão também a Copa do Mundo de 2022. Nesta semana, o secretário-geral do Supremo Comitê de Entrega e Legado, Hassan Al Thawadi, confirmou que o consumo de álcool publicamente não será permitido, nem mesmo dentro dos estádios.

VEJA TAMBÉM: Lei frágil, Copa e novas arenas começam a devolver a cerveja aos estádios brasileiros

“Não haverá o consumo de álcool nas ruas, praças e lugares públicos. Esta é uma decisão final. Nós somos contra a provisão de álcool nos estádios e em suas redondezas”, declarou Al Thawadi. Segundo o dirigente, a base legal se concentra sobre o impedimento de se transitar alcoolizado pelas ruas. Os catarianos também manifestaram preocupação diante dos confrontos entre torcedores russos e ingleses durante a Euro 2016, como se isso fosse diretamente causado pelo consumo de álcool.

“O objetivo do comitê era reduzir o consumo de álcool a lugar específicos, longe de espaços públicos”, explicou o secretário-geral, sem dar maiores detalhes. A Fifa já manifestara a intenção de realizar Fan Fests, onde haveria livre permissão ao álcool. Durante o Mundial de 2014, o país contou com uma área do tipo, onde os jogos eram transmitidos em telões e o álcool foi liberado.

Al Thawadi também prometeu que não haverá tratamento truculento em relação aos alcoolizados: “Em relação aos torcedores bêbados, será como em qualquer outro lugar. Qualquer um que se exceder, qualquer um que quebrar as leis, será muito gentilmente – dependendo de como reagir – tratado de maneira a não perturbar a ordem pública. Todos poderão se divertir e se expor à cultura local”.

O dirigente, entretanto, declarou que o assunto ainda não foi tratado junto à Fifa. “Existe uma grande pressão na Rússia para que as leis sejam modificadas. Mas nossa posição é clara: nós legalizaremos de acordo com as leis catarianas, em comprometimento com os nossos costumes e tradições”, apontou. Vale lembrar que a Budweiser é uma das patrocinadoras oficiais da Copa do Mundo e que, em 2014, a Fifa conseguiu uma brecha na legislação sobre o consumo de bebidas alcoólicas nos estádios para que a venda fosse livre em todas as sedes do Mundial do Brasil.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo