Copa do Mundo

As Copas em 22 de junho: a Mão de Deus e o Barrillete Cósmico

Pode ser que tenha havido atuações individuais melhores, ou partidas melhores, mas há poucos jogos tão lembrados na história da Copa do Mundo quanto a vitória da Argentina, por 2 a 1, sobre a Inglaterra, em 1986. Em espaço de cinco minutos, Maradona usou todas as suas armas para fazer 2 a 0 contra o ingleses, com quem, naquela época, o argentinos ainda guardavam rancor pela Guerra das Malvinas. Aos 6 do segundo tempo, usou a mão para abrir o placar. A Mão de Deus, como ficou conhecida. Aos 10, driblou um, driblou dois, driblou três, driblou quatro, driblou cinco, o goleiro, e fez o segundo. Em sua narração, o uruguaio Victor Hugo Morales foi abocanhado pela emoção. Chamou Maradona de “Barrillete (uma espécie de barril) Cósmico” e perguntou: “de que país você veio?”. E a Argentina passou às semifinais do Mundial no qual viria a ser bicampeão.

1986: Argentina 2 x 1 Inglaterra

Quartas de final
Estádio Azteca, na Cidade do México (México)
Gols: Diego Armando Maradona, duas vezes (ARG); Gary Lineker (ING)

1994: Estados Unidos 2 x 1 Colômbia

Segunda rodada da fase de grupos
Estádio Rose Bowl, em Pasadena (Estados Unidos)
Gols: Andrés Escobar, contra, e Earnie Stewart (EUA); Adolfo Valencia (COL)

2002: Espanha (3) 0 x 0 (5) Coreia do Sul

Quartas de final
Estádio Gwangju, em Gwangju (Coreia do Sul)

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo