Brasil

Após perder Willian, Santos pode ver Giuliano terminar Paulistão com marca negativa

Enquanto Giuliano tenta se recuperar de uma lesão, Willian teve diagnosticada um problema muscular e foi cortado do Paulistão

A fase eliminatória do Campeonato Paulista está chegando e o torcedor do Santos começa a se preocupar com as lesões dos jogadores mais experientes. Nesta sexta-feira (8), o atacante Willian, de 37 anos, teve diagnosticada uma lesão muscular na coxa esquerda e foi cortado do Estadual. Ele será substituído na competição pelo goleiro Gabriel Brazão, contratado da Internazionale de Milão. A partir disso, o ponto de interrogação na cabeça da torcida é quanto a situação do meio-campista Giuliano, de 33 anos, que pode terminar a competição com menos da metade de atuações dos dois últimos anos.

Em recuperação de uma lesão na panturrilha esquerda, o atleta não entra em campo há exatamente 40 dias. Desde que foi contratado pelo Santos, Giuliano jogou por apenas 165 minutos divididos entre os confrontos contra Botafogo-SP, Ponte Preta e Palmeiras. Neste período, o meia caiu nas graças dos santistas graças aos dois gols marcados e uma assistência distribuída.

Mas afinal, há motivos para preocupação com as ausências de Giuliano no restante do Paulistão e Série B do Campeonato Brasileiro?

O que o Santos fala sobre Giuliano?

De acordo com o posicionamento do Santos, Giuliano “está em vias de voltar aos treinamentos”. O Peixe, porém, não estipulou um prazo para que isso aconteça.

— O atleta Giuliano está retornando aos treinos nos gramados nos próximos dias, para ser incorporado ao grupo e estar à disposição do treinador. Após avaliação criteriosa, optou-se em realizar um programa mais extenso de tratamento, voltando-se ao reequilíbrio da musculatura regional, depois que ele voltou a sentir dores no mesmo segmento da perna que se lesionou já na fase final do tratamento — informou o Santos por meio de sua assessoria de imprensa.

— O jogador sofreu lesão muscular na panturrilha esquerda no dia 28 de janeiro, na partida contra o Palmeiras, no Allianz Parque, e chegou a voltar a treinar com o grupo, antes dos sintomas de dores musculares. Agora, Giuliano encontra-se muito bem, executando praticamente todos os gestos esportivos indoor e em vias de ir a campo para iniciar o treinamento outdoor — acrescentou.

Números por temporada contam a favor de Giuliano

Considerando os números de Giuliano em todas as competições das duas últimas temporadas, ambas defendendo o Corinthians, também não há motivos para se preocupar com uma baixa participação do meia no restante de 2024.

Em 2023, por exemplo, o atleta terminou o ano com 58 partidas, sendo 37 como titular. Já em 2022, foram 63 compromissos, sendo 35 como titular.

Isso significa que Giuliano tem, em média, nesses dois últimos anos, 60 jogos por temporada, sendo 36 deles como titular.

Se repetir isso, o jogador participará de praticamente toda a campanha alvinegra na Série B, que é o principal objetivo do Peixe no ano.

Números no Paulistão acendem o sinal de alerta

Por outro lado, se fizermos um recorte dos números de Giuliano somente no Paulistão, o sinal de alerta se acenderá. No Estadual de 2023, o meia disputou 13 jogos, sendo nove como titular, enquanto no de 2022 foram 14 compromissos, sendo também nove como titular.

Se Giuliano se recuperar da lesão muscular para voltar ao time nas quartas de final e o Santos chegar à final do Estadual, o meio-campista terminará a competição com no máximo sete atuações.

Praticamente metade dos dois anos anteriores.

Santos sofre com ausência de Giuliano

A ausência de Giuliano não é motivo de preocupação apenas para a torcida do Santos. O técnico Fábio Carille também tem tido dor de cabeça para encontrar um substituto.

O equatoriano Juani Cazares, de 31 anos, que também foi desfalque por lesão, tem tentado ocupar o espaço deixado por Giuliano, mas ainda não correspondeu às expectativas do treinador.

Nonato e Otero também foram improvisados na função, mas não funcionaram adequadamente.

Uma possível alternativa para a posição pode ser o boliviano Miguelito, que voltou a treinar com o elenco profissional na última segunda-feira (4).

Foto de Bruno Lima

Bruno Lima

Bruno Lima nasceu em Santos (SP) e se formou em Jornalismo na Universidade Católica de Santos (UniSantos) em 2010. Antes de escrever para Trivela, passou por A Tribuna.
Botão Voltar ao topo