Brasil

William e Dinenno reeditam parceria ‘mortal’ e classificam Cruzeiro no Mineiro

O Cruzeiro enfrentou o Pouso Alegre em Uberlândia e venceu por 2 a 0, sem muitas dificuldades; Cifuentes e Villalba fizeram sua estreia

O Cruzeiro está classificado para a semifinal do Campeonato Mineiro. O time celeste garantiu lugar nos mata-matas do estadual após vencer o Pouso Alegre, por 2 a 0, na tarde deste domingo (25), no Parque do Sabiá, em Uberlândia. Os gols da partida, válida pela sétima rodada da competição, foram marcados por William e Juan Dinenno.

A vitória fez com que o Cruzeiro se retomasse a liderança do grupo A, com 16 pontos, um a mais que o Tombense, vice-líder. Além disso, o time celeste se tornou a melhor campanha geral do estadual, o que, se mantido, garante vantagem em todas as fases de mata-mata. O Pouso Alegre, por sua vez, se complicou no Campeonato Mineiro. O clube do Sul de Minas é o lanterna do grupo B, com seis pontos conquistados, sendo a segunda pior campanha da competição.

Nico Larcamón faz mudanças no time

Apesar de manter a base do time que vem atuando na temporada, Nico Larcamón fez duas mudanças importantes. O criticado Neris perdeu a posição para João Marcelo na zaga e Rafael Elias Papagaio foi escolhido para fazer dupla de ataque com Juan Dinenno. Os recém-inscritos Lucas Villalba e José Cifuentes começaram o jogo no banco de reservas.

O Cruzeiro iniciou a partida com: Rafael Cabral; William, Zé Ivaldo, João Marcelo e Marlon; Lucas Romero e Lucas Silva; Matheus Pereira e Arthur Gomes; Rafael Elias Papagaio e Juan Dinenno.

O Pouso Alegre, por sua vez, foi escalado pelo técnico Gustavo Brancão com: Thiago Braga; Felipe; Alex Alves, Lucas Mufalo e Vinício; Henrique Rocha, Magno Ribeiro e Léo Príncipe; Lucas Nathan, Gabriel Neto e Cristian Bauer.

Pouso Alegre começa melhor

A partida começou debaixo de muito calor e o time celeste, apesar de franco favorito, foi o primeiro a levar grande susto na partida. Logo aos dois minutos, Gabriel Neto recebeu bola na intermediária e mandou um chutaço de longe, acertando o travessão de Rafael Cabral.

Os primeiros 15 minutos de jogo foram ruins, com as duas equipes sofrendo para criar chances. Mas o Pouso Alegre, apesar de não conseguir acertar a definição das jogadas, chegava com maior facilidade a área celeste. O Cruzeiro, por sua vez, não conseguia superar o forte bloqueio da equipe do Sul de Minas. A primeira boa finalização da Raposa saiu somente aos 21 minutos, quando Dinenno aproveitou rebote de escanteio e bateu da entrada da área, acertando o pé da trave de Thiago Braga.

William conta conta com a sorte para abrir o placar para o Cruzeiro

O Cruzeiro jogava mal quando, aos 29 minutos, Matheus Pereira deu belo passe em profundidade para Marlon, que cruzou. Dinenno brigou pelo alto e William, infiltrado na área, pegou a sobra. O camisa 12 bateu forte, sem deixar a bola cair, e contou com um desvio na defesa para o chute tomar a direção do gol e estufar a rede do Parque do Sabiá.

Com o placar inaugurado, o jogo continuou o mesmo. O Cruzeiro sofria com a falta de pegada no meio de campo, acentuada pelo momento ruim de Lucas Silva, e com as investidas do Pouso Alegre pelo lado esquerdo da defesa celeste. Mas com problemas no último passe, o Pousão não conseguia transformar as jogadas em finalizações. No ataque, o time celeste seguia com pouca criatividade.

Parceria entre William e Dinenno volta a aparecer

A importância de se ter um bom centroavante fica evidente nas partidas em que o time não consegue jogar bem. E o faro de gol do argentino Juan Dinenno voltou a aparecer, mais uma vez assistido por William. O camisa 12 foi lançado em profundidade por Matheus Pereira, após belo drible, e cruzou para o camisa 9, que se abaixou para mandar uma cabeçada que mais parecia um chute, ampliando o placar para 2 a 0.

O Cruzeiro ainda teve algumas chances antes do fim da primeira etapa, mas não conseguiu ampliar o placar.

Matheus Pereira sofre e perde pênalti

Logo no início do segundo tempo, aos quatro minutos, o meia Matheus Pereira fez boa jogada com Papagaio e Dinenno e, após aproveitar falha da defesa do Pouso Alegre, invadiu a área e foi derrubado por Chester Richard. O próprio Matheus foi para a cobrança, mas telegrafou a cobrança e o goleiro Thiago Braga espalmou.

Aos nove, Matheus Pereira voltou a desperdiçar grande chance. O zagueiro Zé Ivaldo arrancou do campo de defesa, tabelou com William, e, após cruzar todo o campo e chegar à linha de fundo, cruzou para Matheus Pereira, que livre na área bateu fraquinho, para nova defesa de Thiago Braga. Mais uma chance clara desperdiçada pelo camisa 10 da Raposa.

Poucos minutos depois, foi a vez de Zé Ivaldo arriscar um chute da intermediária, carimbando o travessão. Os arremates de longa distância do camisa 5 se tornaram uma arma importante para o Cruzeiro. Para além dele pegar bem na bola, o time acaba criando oportunidades de gol “do nada”, numa posição muito improvável de ser marcada pelos adversários.

Larcamón promove retorno e estreias

Larcamón mexeu bastante na equipe a partir da metade do segundo tempo. Além de Robert e Filipe Machado, o argentino promoveu o retorno do meia Mateus Vital, que ainda não havia jogado na temporada, por lesão. Também entraram em campo o volante equatoriano José Cifuentes e o zagueiro argentino Lucas Villalba, reforços que fizeram suas primeiras aparições vestindo a camisa do Cruzeiro.

Robert, inclusive, teve boa chance de marcar seu gol aos 39, após jogada com Matheus Pereira, mas o goleiro Thiago Braga operou um milagre, numa pancada à queima roupa do camisa 80. O ponta ainda viria a criar bela oportunidade, após receber lindo lançamento de Villalba, ao servir Mateus Vital, que livre bateu para nova defesa do arqueiro do Pouso Alegre. No rebote, o camisa 7 chutou novamente, mas isolou.

Aos 47, Dinenno teve nova chance após receber lindo passe de William, mas após passar pelo goleiro aos trancos e barrancos, se desequilibrou e não conseguiu finalizar. O Pouso Alegre ainda teve uma chance de gol, com Paulo Henrique, que perdeu cara a cara com Rafael Cabral.

Por fim, nada mais a acrescentar, e vitória por 2 a 0 para o Cruzeiro, que se garantiu na semifinal do Campeonato Mineiro.

Foto de Maic Costa

Maic Costa

Maic Costa nasceu em Ipatinga, mas se radicou na Região dos Inconfidentes mineiros. Formado em Jornalismo na UFOP, em 2019, passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas. Atualmente, é setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo