Brasil

Vasco vai viajar mais de 10 mil km com jogos fora do Rio de Janeiro durante o Carioca

Partida contra o Bangu, neste domingo, em Brasília, é a primeira das quatro que o Vasco vai fazer longe do Rio durante este Campeonato Carioca

O Vasco vai iniciar, neste domingo (28), uma série de jogos que o clube terá longe do Rio de Janeiro durante o Campeonato Carioca. Até o momento, o Cruz-Maltino tem quatro partidas marcaras para além das fronteiras do estado. A primeira delas é contra o Bangu, às 16h (horário de Brasília), no Mané Garrinha, em Brasília, em duelo válido pela quarta rodada da Taça Guanabara. O Vasco vai percorrer, no total, mais de 10 mil quilômetros nesses quatro jogos fora do estado do Rio.

Além de Brasília, o Vasco também vai jogar em Uberlândia (Minas Gerais), em Manaus (Amazonas) em Cariacica (Espírito Santos) durante a Taça Guanabara. Para ser mais exato, somando as viagens de ida e volta destas cidades, a delegação vascaína vai viajar 10.638 quilômetros.

Nem todos estes jogos, no entanto, serão com mando do Cruz-Maltino. Neste domingo, por exemplo, o mandante da partida é o Bangu. E, é claro, vale ressaltar que os jogos fora do Rio de Janeiro são autorizados pela Ferj. E os clubes, sejam os pequenos ou os grandes, se aproveitam disso para poder tentar arrecadar mais dinheiro com os jogos para públicos que estão pouco acostumados a verem seus times em suas respectivas cidades.

Depois do jogo com o Bangu, em Brasília, o Vasco já enfrenta o Nova Iguaçu, em Uberlândia, no Parque dos Sabiás, na quarta-feira (31). A delegação vascaína irá direto para a cidade mineira, nas segunda ou terça-feira. Depois da vitória sobre o Madureira, na última quinta-feira, o Vasco lidera a Taça Guanabara, com sete pontos.

Vasco jogou pela última vez na Arena da Amazônia em 2022, com mais de 33 mil torcedores presentes (Foto: Daniel Ramalho/Vasco)

Confira o calendário dos jogos do Vasco fora do Rio de Janeiro

  • Bangu x VascoMané Garrinha, em Brasília (DF) – domingo, 28 de janeiro, às 16h (horário de Brasília);
  • Nova Iguaçu x VascoParque do Sabiá, em Uberlândia (MG) – quarta-feira, 31 de janeiro, às 18h10 (horário de Brasília);
  • Vasco x Audax – Arena da Amazônia, em Manaus (AM) – quinta-feira, 8 de fevereiro, às 19h45 (horário de Brasília);
  • Vasco x Volta Redonda – Kleber Andrade, em Cariacica (ES) – sábado ou domingo, 24 ou 25 de fevereiro, horário a definir;

O que diz o regulamento do Carioca sobre jogos fora do Rio

O regulamento do Campeonato Carioca permite que o clube mandante indique estádios fora do Rio de Janeiro para a realização de seus jogos. Mas uma peculiaridade chama a atenção nas regras da competição. Se um dos “quatro grandes clubes”, como classifica a própria Ferj, decidir jogar fora do estado, contra um “clube formador” (ou seja, de menor tradição), a equipe visitante não pode se opor a decisão.

No entanto, quando um clube de menor expressão indica um estádio fora do Rio de Janeiro para a realização de um jogo contra um dos grandes, a diretoria do time visitante precisa dar o aval para a realização da partida.

Nos dois casos, a Ferj também precisa autorizar a realização do jogo fora do Rio de Janeiro e o clube mandante precisa garantir o transporte, hospedagem, translado e alimentação da delegação do time visitante. Além disso, também precisa pagar um valor decidido pelo Conselho Arbitral ou 20% da receita líquida da partida.

Vasco não é o único que vai jogar fora do Rio de Janeiro

Além do Vasco, outros grandes do Campeonato Carioca também terão alguns de seus jogos, como mandante ou visitante, longe do Rio de Janeiro. O Flamengo, por exemplo, terá nada menos do que cinco dos seus 11 jogos da Taça Guanabara fora do estado. Serão quatro partidas como visitante e uma como mandante. O Botafogo também vai ter um jogo “fora”. O clube vai mandar o seu duelo com o Nova Iguaçu, no sábado, 3 de fevereiro, no Bezerrão, em Gama, no Distrito Federal. Por enquanto, apenas o Fluminense fará todos os seus jogos dentro do Rio de Janeiro.

Foto de Gabriel Rodrigues

Gabriel RodriguesSetorista

Jornalista formado pela UFF e com passagens, como repórter e editor, pelo LANCE!, Esporte News Mundo e Jogada10. Já trabalhou na cobertura de duas finais de Libertadores in loco. Na Trivela, é setorista do Vasco e do Botafogo.
Botão Voltar ao topo