Brasil

Tite chegou a 50 jogos com segundo melhor aproveitamento no Flamengo de Landim; veja ranking

Somente o Mister teve números mais interessantes do que o atual treinador no comando do Rubro-Negro

Tite completou 50 jogos pelo Flamengo no último sábado, quando empatou com o Cuiabá em 1 a 1, no Maracanã. O trabalho está cada vez mais consolidado, e os números mostram bem como o comandante vem atingindo o tão sonhado equilíbrio.

O aproveitamento está entre os melhores do clube desde o início da gestão Rodolfo Landim.

Apesar disso, o saldo da passagem pelo Flamengo ainda não é definitivo. Restam objetivos que outros, de números inferiores, inclusive, conseguiram buscar no clube.

Os números de Tite pelo Flamengo

O comandante desembarcou no Rio de Janeiro em outubro do ano passado, depois de longa negociação com o Flamengo.

Tite abdicou do desejo de voltar a trabalhar só em 2024 para assumir um projeto ambicioso do departamento de futebol e rendeu frutos logo de cara, ficando próximo do título brasileiro. A verdadeira mudança, contudo, seria nesta temporada.

O Flamengo foi campeão carioca invicto, está na liderança do Campeonato Brasileiro e classificado para as oitavas de final das copas. Nem mesmo a oscilação, entre o fim de abril e o início de maio, pôde desacelerar o trem rubro-negro. Nesse momento, os números* de Tite são excelentes.

  • 72% de aproveitamentos
  • 33 vitórias, 9 empates e 8 derrotas
  • +58 de saldo (89 gols marcados e 31 sofridos)

*A conta engloba os dois amistosos da pré-temporada nos Estados Unidos, contra Philadelphia Union e Orlando City

Tite é um dos principais responsáveis pelo retorno do Flamengo ao protagonismo (Foto: Icon Sport)

Como Tite se compara a seus antecessores

Como mencionado, o trabalho de Tite está entre os melhores desde 2019. Adenor tem aproveitamento muito semelhante ao de Renato Gaúcho, que ocupa a segunda posição no ranking do quesito.

O atual comandante só não leva vantagem para cima de Jorge Jesus, que superou a marca dos 80% na campanha histórica de 2019, que terminou com apenas quatro derrotas.

O aproveitamento dos treinadores do Flamengo na gestão Landim

  1. Jorge Jesus – 81,6%
  2. Tite – 72%
  3. Renato Gaúcho – 72%
  4. Paulo Sousa – 66,7%
  5. Dorival Júnior – 66,7%
  6. Abel Braga – 62,4%
  7. Domènec Torrent – 62,3%
  8. Jorge Sampaoli – 60,7%
  9. Rogério Ceni – 59,3%
  10. Vítor Pereira – 57,4%

O mais curioso é que Tite conseguiu tal aproveitamento com mais jogos do que praticamente todos da lista. Somente Jorge Jesus atingiu a marca de 50 partidas pelo Flamengo desde 2019, com 58 no total.

Quem mais se aproximou foi Rogério Ceni (45), Dorival Júnior (43), Jorge Sampaoli (39) e Renato Gaúcho (37). Todos acabaram demitidos pelo Rubro-Negro.

Transformar vitórias em títulos

Números, equilíbrio e desempenho, Tite já conquistou boa parte do que é necessário para fazer a torcida do Flamengo acreditar. Agora, é hora de colher os frutos. O segundo semestre promete fortes emoções aos rubro-negros, e a equipe deve lutar por todos os títulos possíveis, especialmente o Campeonato Brasileiro.

Tite conquistou seu primeiro título pelo Flamengo no Carioca deste ano (Foto: André Durão)

Faltam canecos para que o treinador fique marcado na história do Flamengo. Rogério Ceni e Dorival, que tiveram fins conturbados, carregam o carinho da torcida.

Outros de aproveitamento superior, como Paulo Sousa e Renato Gaúcho, são hostilizados sempre que possível. O termômetro dos rubro-negros passa por títulos, com Tite não será diferente.

Foto de Guilherme Xavier

Guilherme XavierSetorista

Jornalista formado pela PUC-Rio. Da final da Libertadores a Série A2 do Carioca. Copa do Mundo e Olimpíada na bagagem. Passou por Coluna do Fla e Lance antes de chegar à Trivela, onde apura e escreve sobre o Flamengo desde 2023.
Botão Voltar ao topo