Brasil

Sem provas, Textor acusa jogadores do São Paulo de manipulação

Pouco depois de acusar que o Palmeiras foi beneficiado, o dono da SAF do Botafogo, John Textor, também acusou, sem provas e sem citar nomes, cinco jogadores do São Paulo de manipulação de resultados

John Textor, dono da SAF do Botafogo, segue na sua espécie de cruzada contra supostas manipulações de resultados no futebol brasileiro. Pouco após falar, sem provas, que o Palmeiras foi beneficiado nos últimos dois anos, foi a vez do empresário americano acusar diretamente jogadores do São Paulo, novamente sem evidências, de manipularem uma partida para beneficiar o rival Palmeiras. O Tricolor paulista repudiou as acusações.

Em longa nota divulgada no próprio site, John Textor fala sobre o que seria um novo escândalo de manipulação de resultados. No entanto, o dono do Botafogo segue sem apresentar provas e diz apenas que as evidências foram comprovadas por “especialistas” e por “inteligência artificial”.

A tal “inteligência artificial” usada por Textor apontou manipulação de resultados em dois jogos do Palmeiras nas últimas duas temporadas. Palmeiras 4 a 0 Fortaleza, pelo Campeonato Brasileiro de 2022, e Palmeiras 5 a 0 São Paulo, pelo Brasileirão do último ano. De acordo com Textor, tudo foi supostamente “100% confirmado”.

– Tenho 100% de certeza de que a manipulação de resultados impactou materialmente os resultados da Série A do Brasileirão em cada um dos últimos dois anos, 2022 e 2023 – e no caso de 2023, os impactos da manipulação de resultados fizeram o Palmeiras ser um campeão indigno, sobre o Botafogo, cuja campanha com recorde de vitórias certamente foi a mais prejudicada por práticas corruptas – disse John Textor, em nota, no seu site.

– Nunca argumentei que o próprio Palmeiras, ou sua presidente, são responsáveis por essa manipulação. (…) No entanto, defendo, com grande convicção, que as ambições do Palmeiras no campeonato se beneficiaram desta corrupção – completou o dono do Botafogo.

Quais jogos do Palmeiras teriam sido manipulados?

  • Palmeiras 4 x 0 Fortaleza, Campeonato Brasileiro de 2022: De acordo com Textor, o jogo foi manipulado por ao menos quatro jogadores do Fortaleza. Outros jogadores também teriam apresentado “comportamentos anormais” em situação chave de gols, mas apenas quatro “excederam limites que estabeleceriam evidências claras e convincentes de manipulação de jogos”.
  • Palmeiras 5 a 0 São Paulo, Campeonato Brasileiro de 2023: Textor afirma que ao menos cinco jogadores do São Paulo manipularam o resultado do jogo. Sete atletas teriam apresentado “comportamentos anormais” em situação chave de gols, mas apenas cinco “excederam limites que estabeleceriam evidências claras e convincentes de manipulação de jogos”.
  • Textor também afirmou, em nota e novamente sem provas, que árbitros e assistentes de vídeo (VAR) também participaram da manipulação de resultados no Campeonato Brasileiro.

O que Textor fez com as supostas provas de manipulação?

Textor afirmou que já tomou medidas para entregar as supostas provas das manipulações de resultados para um procurador do Ministério Público. O americano disse que a sua tecnologia apenas pode mostrar como um jogo foi manipulado, mas não os motivos. Apenas uma investigação maior seria capaz de mostrar isso. Além disso, Textor também indicou que está em contato com senadores. Em março, uma CPI foi criada para investigar possíveis manipulações de resultados. Textor não as entregou ao STJD, como solicitado, porque, no fim de 2023, o Tribunal já arquivou um caso apresentado por ele.

O que o São Paulo falou sobre as acusações de Textor?

Após as acusações de Textor, o São Paulo publicou uma nota repudiando o que classificou como “graves e infundadas acusações. Além disso, o Tricolor informou que já acionou o seu departamento jurídico para analisar as medidas cabíveis.

Confira a nota do São Paulo

O São Paulo Futebol Clube tomou conhecimento e repudia veementemente as graves e infundadas acusações de participação de atletas do elenco tricolor em manipulação de resultado feitas pelo dono da SAF Botafogo. Tal afirmação sem nenhum vestígio de prova ataca a idoneidade de jogadores do elenco profissional masculino e a lisura da instituição São Paulo FC em seus 94 anos de história.

O clube já acionou seu departamento jurídico, que estudará e tomará as medidas cabíveis na esfera legal.

Foto de Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues é jornalista formado pela UFF e soma passagens como repórter e editor de Lance!, Esporte News Mundo e Jogada10.
Botão Voltar ao topo