Brasil

Só Cañete pode sonhar

O argentino Marcelo Cañete foi o destaque do time reserva do São Paulo na vitória por 2 a 1 sobre o Atlético Sorocaba. Começou na esquerda, depois mudou para a direita e sempre mostrou bom passe e disposição. E fez um belo gol, com um chute de perna direita, bem longe da área.

A cada partida assim, mesmo descontando-se as facilidades vindas pela má condição técnica do rival, ele ganha pontos para tentar um lugar no time titular. E como há uma posição em aberto, pela não contratação de um substituto para Lucas, ele pode sonhar.

Ganso também fez seu primeiro gol com a camisa do São Paulo. Um gol de centroavante, aproveitando o passe de Carleto. No mais, acertou bons passes, como no final, quando deixou Thiago com boas possibilidades de marcar. Falta um pouco mais de participação, de suor, mas esse nunca foi o seu estilo. É o homem da penúltima bola, é o responsável por fazer a bola girar. Isso ele fez.

O time reserva ficou devendo, apesar da vitória. Jogou de forma lenta e deixou um espaço muito grande entre os volantes Casemiro e Maicon e o armador Ganso. A transição foi mal feita. Isso ajudou o Atlético a se impor no segundo tempo. Dominou o jogo e teve boas chances de marcar. Não acertou e levou o segundo gol.

Quando tudo parecia decidido, Denis falhou e o São Paulo teve de reagir para evitar o empate. Terminou acuado, assustado com escanteios seguidos.

Fraco mesmo foi Ademílson. Não entendo porque tem tanto crédito com o treinador. Agora, os titulares pegam o Bolivar, em um jogo que o São Paulo pode perder por quatro gols de diferença. E no domingo, possivelmente muitos dos reservas sonolentos que jogaram ontem devem enfrentar o Santos de Neymar. Perigo, perigo, perigo…

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo