Brasil

Clube que quer revolucionar a base no Brasil firma parceria inédita com o Johan Cruyff Institute

Sfera FC, que eliminou o Atlético-MG na Copinha, tem foco em formar jogadores com princípios que vão além do campo

“Impactar positivamente a vida das pessoas através do futebol” é o lema gravado em uma das paredes do CT Santa Filomena, do Sfera FC, em Jarinu, no interior de São Paulo. Com apenas um ano de atividades, o clube formador já deixou uma marca emblemática no futebol de base brasileiro ao eliminar o Atlético-MG na segunda fase da Copa São Paulo de Futebol Júnior, logo em sua estreia na competição sub-20 mais tradicional do país.

E agora, o Sfera dá mais um passo para colocar este lema que norteia toda a sua atuação na formação de atletas em prática. O clube fechou uma parceria inédita no Brasil com o Johan Cruyff Institute, uma referência internacional em formação acadêmica em gestão esportiva e administração no futebol. Com o acordo, funcionários e também os jovens atletas terão acesso aos diferentes programas oferecidos pela instituição com sede em Barcelona, na Espanha, além de possibilidades de intercâmbio.

– Para o Sfera, essa parceria com o Johan Cruyff Institute representa um importante passo em nosso objetivo de nos tornarmos referência no desenvolvimento e formação de jogadores de alta performance no Brasil e no mundo. Essa parceria vai proporcionar não só aprimoramento técnico e acadêmico aos nossos funcionários, mas também vai abrir portas para nossos atletas ao oferecer acesso aos diferentes programas do instituto, algo que está profundamente alinhado à nossa filosofia de oferecer o melhor desenvolvimento possível, dentro e fora do campo. Nós também teremos a oportunidade de receber estudantes e jovens profissionais qualificados que tenham interesse em ajudar o Sfera e trocar conhecimento conosco – afirma Rodolfo Canavesi, CEO do Sfera.

Sfera elimi
Sfera eliminou o Atlético-MG na Copinha – Foto: Bruno Sousa/Atlético

Sfera quer revolucionar a formação de atletas no Brasil

O Sfera foi fundado em 2021 como uma SAF que quer mudar a maneira com que as categorias de base formam jogadores no Brasil, com uma proposta de formação mais humanizada, que alia ensinamentos dentro e fora de campo. O clube iniciou suas atividades em 23 de fevereiro do ano passado, já com alguns resultados expressivos nas competições disputadas.

O mais emblemático deles veio na Copinha deste ano. O Sfera estreou na competição mais tradicional de base do país com um dos times mais jovens – a média de idade era de 16 anos. Logo na primeira vez, o clube avançou para a segunda fase e eliminou o Atlético Mineiro. Além disso, foi campeão da Copa Brasileirinho sub-15 com vitória sobre o Santos na final e teve boas campanhas no Campeonato Paulista sub-15 e sub-17 e na disputa da FAM Cup, em que chegou à semifinal e foi eliminado pelo Red Bull Salzburg.

Com sede em Salto, no estado de São Paulo, o clube foi fundado em abril de 2021, dois anos antes de iniciar suas opearções. O Sfera teve o investimento inicial de três sócios: Gustavo Aranha, Felipe Merencio e Fabio Francez. Os dois primeiros são do mercado financeiro, enquanto o último é dono de uma empresa de gerenciamento de carreira chamada F3 Sports.

O Sfera recebeu o Certificado de Clube Formador da CBF em tempo recorde e, por isso, tem direito a participar do mecanismo de solidariedade da Fifa. O CT Santa Filomena já foi usado pelo Grupo Red Bull e recebeu nos últimos anos as categorias de base do Red Bull Bragantino.

No segundo semestre de 2023, o Sfera contava com 65 atletas somando as categorias sub-14, sub-15 e sub-17. O número reduzido foi pensado justamente para que cada atleta tenha feedbacks trimestrais individualizados, com acompanhamento dos pais. nestes feedbacks, os garotos são avaliados a partir de sete “raios”, que estão presentes no escudo do clube. São eles: fair play, team work, coragem, velocidade, autonomia, energia e resiliência.

A partir desses critérios, o clube pretende colaborar com a formação completa dos jogadores, com atenção também às áreas de psicologia, pedagogia, além das questões esportivas. Essa estratégia foi planejada para que o clube possa ter um viés social, em paralelo ao principal objetivo do projeto, que é formar e vender jogadores para a Europa, sem que eles passem por um grande clube no Brasil.

Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Eduardo Deconto nasceu em Porto Alegre (RS) e se formou em Jornalismo na PUCRS. Antes de escrever para a Trivela, passou por ge.globo e RBS TV.
Botão Voltar ao topo