Brasil

Será que a seleção olímpica precisa mesmo de Douglas Costa?

Neymar é titular absoluto da seleção brasileira. Isso é praticamente indiscutível. Talvez em segundo lugar nessa lista esteja Douglas Costa, pela temporada maravilhosa que teve com a camisa do Bayern de Munique. Tanto que os dois foram convocados, na manhã desta quarta-feira, para defenderem as cores do Brasil na Olimpíada do Rio de Janeiro, em busca da tão sonhada medalha de ouro.

LEIA MAIS: Estes são os convocados por Micale para a Olimpíada do Rio de Janeiro

A lista pode sofrer alterações, pois a CBF ainda trabalha na negociação com os clubes europeus. A Olimpíada não faz parte do calendário oficial da Fifa e ninguém é obrigado a liberar seus jogadores. A convocação definitiva será entregue ao Comitê Olímpico Brasileiro em 14 de julho. Neymar já está garantido pela barganha com o Barcelona, que o impediu de disputar a Copa América em troca de sua presença nos Jogos Olímpicos.

Segundo o Globo Esporte, existe a “convicção de que os jogadores conseguirão o aval a tempo”, mas a diretoria da CBF admite eventuais desfalques. Douglas Costa, porém, está confiante na sua relação com o Bayern de Munique e comemorou a convocação, depois de ter sido cortado da Copa América dos EUA por lesão. “Feliz demais por poder voltar a defender a seleção brasileira. Aconteça o que acontecer, somos Brasil e vamos lutar sempre. Agora é hora de trabalhar. Boa sorte para todos nós”, escreveu no Instagram.

A animação de Douglas Costa é inspiradora, e sua qualidade, incontestável. Mas será que o técnico Rogério Micale precisava mesmo gastar um dos seus três cartuchos de mais de 23 anos com Douglas Costa? O setor está muito bem servido. Além de Neymar, foram chamados Luan (Grêmio), Gabriel (Santos) e Gabriel Jesus (Palmeiras) para o ataque. Mais do que o bastante para ter o melhor setor ofensivo da competição.

Por outro lado, há pouca margem de erro na defesa. São apenas três zagueiros. Marquinhos e Rodrigo Caio serão os titulares, mas, se houver algum problema, quem tem que segurar a barra é Luan, do Vasco. A convocação ficaria mais equilibrada se, em vez de chamar Douglas Costa, Micale tivesse optado por um defensor mais experiente.

Thiago Silva estava na pré-lista de convocados para a Olimpíada, mas não houve acordo com o Paris Saint-Germain – que já havia liberado Marquinhos. Miranda, que teve problemas físicos durante a Copa América, dificilmente conseguiria a permissão da Internazionale. Mas eles não são os únicos zagueiros brasileiros que cabem no perfil.

Gil, do Shandong Luneng, era outra opção. Seria ainda mais fácil conversar com o Grêmio para ter Geromel, o melhor da posição no futebol brasileiro. Jogadores convocados recentemente para o time principal, como Felipe, Jemerson e Gabriel Paulista, talvez não fossem titulares, mas passariam mais segurança ao elenco como um todo.

Felipe Anderson e Rafinha poderiam ser improvisados no ataque, mas, com a troca de Douglas Costa por um zagueiro experiente, haveria espaço para Micale convocar outro jogador de frente, como Gustavo Scarpa ou Andreas Pereira. Até mesmo Vitinho, que realiza um ótimo Campeonato Brasileiro pelo Internacional.

O ataque provavelmente terá Neymar pela esquerda, Douglas Costa pela direita e Gabriel Jesus ou Gabriel mais centralizados. Luan é a opção pelas pontas, quando for necessário. Enquanto isso, sentado no banco de reservas ao lado de pelo menos duas ótimas opções ofensivas, Micale torcerá para nenhum dos seus zagueiros se machucar durante os Jogos Olímpicos.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo