Brasil

São Paulo já sabe: se depender do desejo de de Beraldo, o próximo destino do zagueiro será o PSG

O defensor tem preferência pelo clube parisiense, entre os que já conversaram com o São Paulo sobre sobre sua contratação

Se depender do desejo do jogador, o PSG será o próximo clube do zagueiro Beraldo, mais badalada revelação made in Cotia na atualidade. O defensor do São Paulo foi sondado por diversos clubes da Europa, mas, dentro das opções que se apresentaram, optou pelo clube francês como seu destino preferencial.

O Tricolor espera uma oferta de pelo menos 20 milhões de euros (cerca de R$ 100 milhões). O clube francês ainda não fez uma proposta oficial ao São Paulo, mas as conversas já acontecem e acredita-se que não haverá problemas para chegar ao montante.

Segundo o ‘ge’, o São Paulo agora trabalha para tentar aumentar sua fatia nos direitos econômicos do atleta.

Hoje, o clube detém 60% do montante. Os outros 40% estão divididos em 20% para o XV de Piracicaba, clube de origem do defensor, e 20% para o próprio jogador. O São Paulo tenta comprar percentuais adicionais tanto do XV quanto do próprio atleta.

Rússia e Inglaterra

O Zenit e o Leicester foram os outros clubes que se aproximaram do jogador do São Paulo. Por conta de possíveis sanções da Fifa e da Uefa relativas à guerra contra a Ucrânia, e pelo próprio peso da Liga Russa no contexto mundial, a equipe de São Petersburgo foi descartada logo de cara. A oferta do Zenit era de 18 milhões de euros.

Atualmente na segunda divisão da Inglaterra, o Leicester não teria problema em superar a proposta dos russos, e era visto com bons olhos pela direção do São Paulo. Entende-se que o Leicester tinha o tamanho e a representatividade ideais para o jogador crescer no futebol europeu.

Mas Beraldo entende que ir direto ao PSG será melhor para sua carreira, diante da representatividade que o time já tem na Europa.

Cerca de R$ 58 milhões por ano a mais

Enquanto trabalha na construção do elenco, vendendo e contratando jogadores, o São Paulo vai conseguindo formas de encorpar seu caixa.

Além da Superbet, que deve fechar para ser o patrocínio-máster do clube, o São Paulo tem encaminhado um acordo com a multinacional norte-americana Mondeléz, para ceder os naming rights do Morumbi por um valor entre R$ 25 milhões e R$ 30 milhões. Se o acordo acontecer, o estádio tricolor passaria a se chamar “Morumbis”, em alusão ao chocolate Bis, que está no portifólio da companhia.

Assinados os dois contratos, o clube tricolor incrementaria suas receitas anuais em cerca de R$ 58 milhões. Isso porque, hoje, a Sportsbet.io paga R$ 24 milhões por ano ao São Paulo – R$ 28 milhões a menos que o novo patrocinador. E o clube, atualmente, não tem qualquer acordo de naming rights.

Gigante do entretenimento com pé no esporte

A Live Nation, que também tem encaminhado um contrato de exclusividades para shows no Morumbi, é responsável pelas turnês de atrações dos portes de U2, Coldplay, Madonna e Metallica, que tocaram no Morumbi recentemente. E, como acionista da Roc Nation, gerencia indiretamente a carreira de jogadores como Vinícius Júnior e Endrick, entre outros.

Os dois jogadores do Real Madrid são clientes da brasileira TFM, que tem a Roc Nation Sports como uma de suas sócias. É por meio desta subsidiária que ela atua também no futebol.

De acordo com o grupo Máquina do Esporte, a Live Nation deve encerrar o ano de 2023 com mais de US$ 12 bilhões em faturamento. A empresa é dona da Ticketmaster, uma das maiores empresas de bilheteria do mundo

 

Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Jornalista pela PUCRS, é setorista de Seleção e do São Paulo na Trivela desde 2023. Antes disso, trabalhou por uma década no Grupo RBS. Foi repórter do ge.globo por seis anos e do Esporte da RBS TV, por dois. Não acredite no hype.
Foto de Diego Iwata Lima

Diego Iwata Lima

Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, Diego cursou também psicologia, além de extensões em cinema, economia e marketing. Iniciou sua carreira na Gazeta Mercantil, em 2000, depois passou a comandar parte do departamento de comunicação da Warner Bros, no Brasil, em 2003. Passou por Diário de S. Paulo, Folha de S. Paulo, ESPN, UOL e agências de comunicação. Cobriu as Copas de 2010, 2014 e 2018, além do Super Bowl 50. Está na Trivela desde 2023.
Botão Voltar ao topo