Brasil

Ficou surpreso com a multa de Carille para deixar o Japão? Presidente do Santos também

Em entrevista coletiva, presidente do Santos disse que tem um representante no Japão para resolver imbróglio

Com o intuito de colocar fim em todo o imbróglio que envolve a situação do técnico Fábio Carille, o Santos tem um representante no Japão. Em entrevista coletiva no início da tarde desta segunda-feira (8), o presidente do Peixe, Marcelo Teixeira, se disse surpreso com as cobranças feitas pelo V-Varen Nagasaki, ex-clube do treinador, e deixou claro que a sua contratação foi feita baseada na realidade passada por Paulo Pitombeira, empresário do profissional. Apesar disso, o mandatário alvinegro acredita que a situação será resolvida em breve.

Caso o impasse persista por um tempo muito maior, Marcelo Teixeira já avisou que o Departamento Jurídico do Santos trabalha uma estratégia para regularizar a situação de Carille. O Peixe ainda não registrou o seu treinador na Confederação Brasileira de Futebol (CBF) justamente por conta do problema com o V-Varen Nagasaki.

– Estamos surpresos com essa situação. Estamos em contato com o representante do profissional (Paulo Pitombeira). O representante fez as suas colocações sobre o contato feito com os japoneses. Existia uma série de ponderações do clube japonês, pendências do treinador com o clube e insatisfações de Carille. Em janeiro nos causou surpresa quando os japoneses emitiram uma nota (sobre o acerto de Carille com o Santos). Acionamos o nosso departamento jurídico para saber qual é a relação deles no Japão (V-Varen e Carille). Estamos em contato com o representante do treinador para entender tudo perfeitamente – disse Teixeira.

– Teremos um representante do Santos no Japão. Não queremos problema, só queremos transparência com o clube japonês. Queremos dar um desfecho. Para a nossa surpresa esse desfecho ainda não ocorreu. Tudo isso que está acontecendo é uma questão dos japoneses com os representantes do Carille e nós estamos acompanhando. Queremos que o desfecho seja favorável para as partes. O jurídico analisa uma estratégia para viabilizar essa contratação. Creio em um desfecho positivo para todas as partes. Não imaginávamos que isso fosse acontecer e será resolvido – acrescentou o presidente.

Jogadores aproveitados e afastados do Santos

Ainda durante a entrevista coletiva, o mandatário alvinegro explicou como foi feita a divisão dos atletas que iniciarão a temporada e aqueles que estão fora dos planos e treinam separadamente.

– É um humanamente impossível trabalhar com 54 jogadores e não há nada contra os afastados. Dividimos o elenco inteiro em dois grupos, porque temos que fazer exames e não dava para fazer tudo de uma vez. Desta forma montamos um grupo com os novos contratados, os jogadores que já tinham aceitado a redução salarial e fazem parte dos planos da comissão, e um outro com aqueles que não aceitaram a redução salarial e que não fazem parte da comissão técnica. Apesar disso, não deixamos de oferecer a nossa estrutura para todos os atletas. Não temos objeção ou a intenção de prejudicar qualquer atleta. Todos eles continuam a pré-temporada, continuam no CT, mas temos um determinado número de quartos e alojamento no nosso hotel e nada dava para abrigar todo mundo. E os que lá permanecem estão sendo preparados para a estreia do Santos no Campeonato Paulista. Porém, nada impede que os integrantes do outro grupo sejam aproveitados futuramente – explicou o dirigente.

 Elenco do Santos está fechado para 2024?

Por fim, Marcelo Teixeira deixou claro que o Santos segue atento no mercado e nada impede que o clube traga novos atletas ou negocie, inclusive, aqueles que foram selecionados por Carille para iniciar a temporada.

– Não fechamos o grupo ainda. Podem chegar e sair jogadores. As oportunidades surgem a cada momento. Estamos avaliando bem o mercado. Podemos emprestar por exemplo um jogador para os japoneses em troca da solução envolvendo o técnico Carille. Sobre os que não serão aproveitados, eles estão sendo encaminhados ao mercado. Nós e os seus representantes estão e devem fazer isso. Não queremos rompimentos unilaterais. Os contratos estão sendo respeitados e assim será. Além disso, sabemos que esses jogadores que não estão no grupo do Carille querem jogar. Por isso é importante colocá-los no mercado – completou.

Foto de Bruno Lima

Bruno Lima

Bruno Lima nasceu em Santos (SP) e se formou em Jornalismo na Universidade Católica de Santos (UniSantos) em 2010. Antes de escrever para Trivela, passou por A Tribuna
Botão Voltar ao topo