Brasil

O golaço do goleiro Rochet, do Internacional, diante da crise no RS

Jogador integrou grupo de voluntários que auxiliou pessoas desabrigadas em comunidade de Porto Alegre

Em meio à tragédia climática que assola o Rio Grande do Sul, Sergio Rochet, do Internacional, marcou um golaço… De solidariedade. Na manhã desta sexta-feira (3), o goleiro colorado marcou presença no Centro Social Padre Pedro Leonardi, na comunidade da Restinga, em Porto Alegre, para auxiliar na entrega de alimentos e produtos de higiene a pessoas atingidas pelos temporais. Ele também serviu almoço para os desabrigados.

– Vim acompanhar. Daqui a pouco vão chegar alimentos, cestas básicas, produtos de limpeza também. Vim também ajudar um pouco, e dar um apoio para eles. Além do [auxílio] econômico, também estar presente, e mostrar que podem contar com a gente – disse Rochet em entrevista à Rádio Gaúcha.

O goleiro salientou que, agora, não há rivalidade entre clubes nem qualquer tipo de divisão. “Nossa camiseta é o Rio Grande do Sul”, disse Rochet, que fez questão de pedir para que mais gente ajude as vítimas das fortes chuvas da maneira que for possível.

— Todo Rio Grande do Sul está passando por um momento difícil. Convidar a todos que possam colaborar, ajudar, colocar um grão de areia, como falamos em espanhol, para esta causa. Há muita gente passando mal, muitas famílias. E o mínimo que nós, como pessoas públicas, e seres humanos, podemos fazer é ajudar – frisou.

Outros jogadores e clubes do Rio Grande do Sul também agem

Além de Rochet, outro jogador do Internacional que fez sua parte na manhã desta sexta-feira (3) foi Thiago Maia. O volante doou cestas básicas para os atingidos pela enchente, e os levou ao portão 1 do Gigantinho, ponto de coleta disponibilizado pelo clube. A arrecadação de donativos no local acontece até o sábado da próxima semana (11), das 8h às 19h.

O Grêmio disponibilizou quatro pontos de coleta de roupas, alimentos não perecíveis, materiais de limpeza e higinieze. Eles estão localizados no portão 6 da Arena do Grêmio, no CT Cristal e no Estádio Olímpico, em Porto Alegre, e no CTF Hélio Dourado, em Eldorado do Sul, de segunda a sexta-feira. Outros clubes do interior do Rio Grande do Sul fizeram o mesmo. O Juventude também colocou o ginásio de seu Centro de Treinamento, o CFAC, à disposição da Prefeitura de Caxias do Sul para que as entidades da cidade o utilizem como julgarem necessários.

Tragédia climática no Rio Grande do Sul já deixou 37 mortos

Desde segunda-feira (29), os temporais que assolam o Rio Grande do Sul já deixaram pelo menos 37 mortos e 74 desaparecidos, além 74 feridos, conforme o último levantamento da Defesa Civil. O governador Eduardo Leite declarou estado de calamidade pública, o que foi reconhecido pelo governo federal.

Esta é a terceira crise climática que atinge o Rio Grande do Sul em oito meses. Diferentemente das de 2023, quando a chuva ficou concentrada em algumas regiões, desta vez praticamente todo estado foi afetado. Até agora, 235 dos 496 municípios registraram algum tipo de problema, que afeta 351.639 mil pessoas.

Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho e formado em Jornalismo pela PUC-RS, já passou pela Rádio Grenal e pela RDC TV. É, também, coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo