Brasil

A estratégia bizarra de Luxemburgo é o que fica para o Corinthians da Copa do Brasil de 2023

Corinthians esperava chegar tão longe quanto em 2022, quando foi finalista da competição com a mesma base do elenco

Disputando a Libertadores da América, o Corinthians começou sua caminhada na Copa do Brasil de 2023 a partir da terceira fase. A equipe alvinegra amargou o vice-campeonato na edição do ano anterior para o Flamengo, nos pênaltis, no Maracanã,  e mediante a isso, o torcedor tinha uma boa expectativa para a campanha, já que a base do time era a mesma, e a mudança tinha sido apenas no comando do time.

Passando fase por fase com viradas incríveis e nas penalidades máximas, o Corinthians chegou até a semifinal da competição diante do São Paulo, venceu o primeiro jogo, em Itaquera, por 2 a 1, mas acabou eliminado no Morumbi, por 2 a 0, depois de uma partida decepcionante e a estratégia bizarra de Vanderlei Luxemburgo.

Até a semifinal, Corinthians teve três classificações nos pênaltis

A estreia do Corinthians na Copa do Brasil foi diante do Remo, no primeiro jogo lá no Mangueirão, o alvinegro ainda comandado por Fernando Lázaro, que optou por entrar com um time misto, em sua maioria reservas, jogou muito mal, e a equipe paraense saiu com a vantagem de dois gols. Já partida de volta, sob o comando do Cuca, na Neo Química Arena, o Corinthians conseguiu empatar o placar geral, levar o jogo para os pênaltis e se classificar.

E foi dessa forma que o Timão seguiu fase após fase, saindo atrás do marcador fora de casa, buscando o resultado diante do seu torcedor e garantindo a classificação nos pênaltis, a angústia vivida diante do Remo se repetiu contra o Atlético-MG, nas oitavas de final, e depois contra o América-MG, nas quartas:

Terceira Fase:

  • Remo 2 x 0 Corinthians
  • Corinthians 2 x 0 Remo – penalidades (5 x 4)

Oitavas de Final:

  • Atlético-MG 2 x 0 Corinthians
  • Corinthians 2 x 0 Atlético-MG – penalidades (3 x 1)

Quartas de Final:

    • América-MG 1 x 0 Corinthians
    • Corinthians 3 x 2 América-MG – penalidades (3 x 1)

A eliminação no Morumbi sob a estratégia de Vanderlei Luxemburgo

Com a vaga na semifinal, o Corinthians já estava sob o comando de Luxemburgo, o terceiro técnico do clube em sete meses, até o dia da partida o time somava com o treinador 12 vitórias, sete empates e nove derrotas, e Luxa já vivia sobre uma corda bamba de pressão. Diferente do que aconteceu nos sorteios anteriores, na semifinal o Corinthians foi escolhido para disputar a primeira partida em casa e a segunda longe da Neo Química Arena.

No primeiro jogo, o Timão venceu por 2 a 1, com dois gols marcados por Renato Augusto, o camisa oito fez uma das suas melhores partidas em 2023 num jogo tecnicamente abaixo da média, mas que no geral teve os tracionais ingredientes de um grande clássico.

Para o jogo da volta o Corinthians precisava tentar ampliar a vantagem, diante de um São Paulo que vinha embalado em todos os jogos que fez no Morumbi, mas o treinador do Corinthians optou por uma estratégia completamente absurda, a ideia de Luxemburgo foi revelada por ele dias depois da partida, durante uma coletiva de imprensa:

— Contra o São Paulo, eu queria sair perdendo do primeiro tempo só por 1 a 0, porque tem uma coisa no futebol que se chama emocional. Porque ainda teríamos que ir para as penalidades. Temos bons batedores e um goleiro que pega muito, mas quando o São Paulo faz 2 a 0, nós ficamos com a obrigatoriedade de partir para cima. Isso é estratégia e levar isso a uma semifinal ou final é importante para ganhar – disse o ex-treinador após partida da Sul-Americana.

O que esperar do Corinthians na Copa do Brasil de 2024

A vaga para a competição mais bem paga do futebol brasileira era uma dúvida, pelo menos até os últimos jogos do Brasileirão, mas o Corinthians conseguiu, ocupando o lugar que seria do Palmeiras, com a conquista do título o rival Alviverde entrará direto na terceira fase da disputa. Outros caminhos se abririam para o clube, com a vaga do São Paulo.

Diferente dos rivais, o Corinthians disputará a Copa do Brasil desde a primeira fase, que começa no dia 21 de fevereiro, segundo o calendário da CBF. O planejamento da comissão e da diretoria é conseguir chegar o mais longe possível na Copa do Brasil, isso porque o aporte financeiro por passar de fase é grande, e as premiações cairiam bem aos cofres alvinegros para um ano cheio de mudanças.

Foto de Jade Gimenez

Jade Gimenez

Jornalista, fascinada por esporte desde a infância e transformou a paixão em profissão. Além do futebol, se mantem por dentro de outras modalidades desde Fórmula 1 até NFL. Trabalhou como repórter em TV e rádio cobrindo partidas de futebol, futsal e basquete.
Botão Voltar ao topo