Brasil

Héverton, aquele mesmo, estava na última vitória da Lusa contra o São Paulo, num distante 2010

Última vitória da Lusa diante do São Paulo no Campeonato Paulista aconteceu na edição de 2010

Pelo segundo ano consecutivo, São Paulo e Portuguesa se enfrentam no Campeonato Paulista. Na temporada passada, os times duelaram no Morumbi, e o Tricolor venceu fácil pelo placar de 4 x 1. Pelo estadual, os dois times já se encontraram em 155 oportunidades, com 79 vitórias do time são-paulino, 45 empates e 31 vitórias da Lusa. Conhecido como clássico Norte Sul-Paulistano, o que não faltam são histórias e mais histórias deste incrível confronto que acontece neste sábado, às 18h (horário de Brasília).

Uma dessas histórias diz respeito à última vez que a Portuguesa venceu o São Paulo no Campeonato Paulista, o que ão acontece há 14 anos. No dia 17 de janeiro de 2010, os times se enfrentaram no mesmo palco do jogo deste sábado, no Estádio do Morumbi e se apresentaram pela primeira rodada do Paulistão daquele ano. Em campo a Lusa deu show e venceu o São Paulo pelo placar de 3 x 1 de virada. Marcelinho Paraíba abriu o marcador para o Tricolor aos 38 minutos do primeiro tempo em um lindo chute de fora da área.

Na segunda etapa, logo aos nove minutos, Héverton, aquele mesmo do caso que rebaixou a própria Lusa em 2013 empatou o jogo após jogada de falta na área são-paulina. Quatro minutos mais tarde, Marco Antônio, ótimo meia que passou pelo Canindé, virou a peleja, em cobrança de pênalti e novamente Héverton, que estava em dia inspirado, marcou o terceiro e último gol da partida, sacramentando a última vitória da Portuguesa contra o São Paulo no Campeonato Paulista.

Contexto da última vitória da Portuguesa sobre o São Paulo no Paulistão

Após terminar o Campeonato Brasileiro de 2009 na 3ª colocação e garantir vaga na fase de grupos da Libertadores de 2010, o São Paulo tratou de investir para reforçar seu elenco visando a intensa temporada que teria pela frente. Dois dos maiores nomes que pisaram no Morumbi no início daquele ano foram Marcelinho Paraíba, que tinha acabado de sair do Coritiba e foi defender o Tricolor naquele ano. Além dele, outro destaque de 2009 que fez sua estreia pelo Tricolor neste jogo contra a Portuguesa foi Léo Lima, ex-Palmeiras.

Armado em um 4-4-2 o sistema de jogo do primeiro compromisso do São Paulo em 2010 funcionou somente 45 minutos. Marcelinho Paraíba e Léo Lima como homens mais adiantados na armação do time, funcionaram bem demais, criaram volume de jogo e deram muito trabalho contra a defesa da Lusa, que tinha nomes conhecidos em seu elenco, como Domingos e Acleisson.

Na primeira etapa daquele jogo, a única coisa que não funcionou muito bem em campo foi a dupla formada por Washington e Dagoberto, que além de não concretizar as chances criadas, ainda se enrolavam em seu posicionamento. Aos 38 minutos, Marcelinho Paraíba fez a alegria do torcedor Tricolor acertando u lindo chute de fora da área, longe do alcance de Fábio para marcar um lindo gol para coroar um bom primeiro tempo do São Paulo

O que parecia uma vitória tranquila do São Paulo, se tornou um jogo que depois serviu de base para inúmeras críticas ao técnico são-paulino Ricardo Gomes. Richarlyson ficou sozinho à frente da área para proteger os zagueiros Miranda e André Dias e tinha dificuldades para marcar Marco Antônio e Fabrício. Observando bem o jogo, o experiente e já falecido Vagner Benazzi, na época comandando a Lusa, pediu para que seu time avançasse as linhas de marcação e foi aí que o jogo virou completamente.

Marco Antônio fez jogada pela direita e foi derrubado. Após cobrança de falta, Fabrício desviou a bola para o meio da área e Héverton, sozinho, empatou o jogo. Jogando pelos lados do campo e se aproveitando dos espaços deixados nas costas dos volantes do São Paulo, a Portuguesa chegou à virada aos 14 minutos. Fabrício correu pela esquerda e foi derrubado por Richarlyson, na cobrança, Marco Antônio virou o jogo em favor da Portuguesa.

O cenário ficou ainda pior para o São Paulo, que perdeu Dagoberto, expulso após agredir seu marcador. O atacante, outrora aclamado, saiu do gramado aos gritos de “burro”, entoados pela torcida são-paulina. Para fechar o placar, Héverton, em contra-ataque rápido, tocou com sutileza na saída de Rogério Ceni e deu números finais ao jogo no Morumbi.

Lusa goleou o São Paulo de forma impiedosa em 1998

Outro jogo histórico entre Portuguesa e São Paulo aconteceu pelo Campeonato Brasileiro de 1998. Pela 13ª rodada da competição naquele ano, os times se enfrentaram no Estádio do Pacaembu. A Lusa não tomou conhecimento e venceu por impiedosos 7 x 2, o detalhe é que sete jogadores diferentes da equipe Rubro-Verde balançaram o barbante.

Emerson , aos 23 minutos deu início ao show lusitano, que continuou com o zagueiro César aos 26. Dois minutos mais tarde foi a vez de Leandro Amaral aumentar a vantagem para 3 x 0, isso com menos de 30 minutos de jogo. Carlinhos aumentou a vantagem para 4 x 0 aos 31. No segundo tempo, Evandro marcou o quinto gol da Lusa aos 22 minutos e Ricardo Lopes do meio-campo, no minuto seguinte, anotou o 6 x 0.

A reação do São Paulo começou com o ex-lateral Serginho, que depois foi para o Milan. Em cobrança de pênalti, o Tricolor diminuiu para 6 x 1 aos 34 minutos e aos 35, Marcelinho Paraíba, o mesmo que estava em campo em 2010 fez o segundo do São Paulo, diminuindo a contagem para 6 x 2. Ainda houve tempo para Da Silva marcar o sétimo e último gol da Portuguesa no jogo e fechar a goleada em 7 x 2.

Foto de Lucas de Souza

Lucas de Souza

Existe um ditado que diz que o bom filho a casa retorna não é? Pois bem, sou Lucas de Souza, redator e repórter do Futebol na Veia, de volta ao site após quatro anos, e agora redator do Trivela, um dos maiores portais de futebol do Brasil. Sou jornalista, especializado em Marketing digital e narrador do Portal Futebol Interior e também da RP2Marketing.
Botão Voltar ao topo