Brasil

‘A gente espera a decisão do atleta’: Carpini explica por que James não bateu pênalti em eliminação do São Paulo

São Paulo é eliminado nos pênaltis pelo Novorizontino em pleno MorumBIS lotado, e Carpini ouve vaias das arquibancadas

A reação imediata dos mais de 50 mil são-paulinos presentes no MorumBIS foi dirigir a sua revolta com a eliminação do São Paulo nas quartas de final do Campeonato Paulista a Thiago Carpini. A vaia para o treinador após a derrota nos pênaltis para o Novorizontino, neste domingo (17), é prova disso. Mas os torcedores também se perguntaram e questionaram a ausência de James Rodríguez entre os cobradores.

O treinador tratou de explicar por que o colombiano não fez uma das cobranças na entrevista coletiva depois da traumática eliminação. De acordo com Carpini, a comissão técnica segue os relatórios de aproveitamento dos jogadores nos treinamentos da semana na hora da definição dos cobradores. Mas o treinador também faz questão de ouvir o feedback dos atletas.

Segundo o técnico, outros jogadores se prontificaram a bater os pênaltis antes de James. O colombiano não chegou a pedir para não cobrar uma das penalidades. Mas se manteve calado. Tanto que a disputa foi para as cobranças alternadas, e mesmo assim o meia não foi um dos cobradores. Michel Araújo e Diego Costa foram os atletas que erraram seus pênaltis.

– Quando a gente desenha uma situação como essa, temos um relatório. Trabalhamos a semana inteira e temos um aproveitamento. Mas no momento da decisão, a gente precisa ouvir o feedback do atleta, e ele tem que se sentir confiante do atleta. A gente fica à vontade de ouvir o feedback do atleta, às vezes o atleta não se sente confortável consigo mesmo. Temos que entender esses processos e tomar as decisões – disse o treinador, antes de complementar – Ele não chegou diretamente e disse dessa maneira “não vou bater, não estou confiante”. A gente abriu a conversa, quem bate o segundo, o terceiro, e os atletas se manifestaram. A gente espera a decisão do atleta e respeita. Nos alternados da mesma maneira. O Diego foi corajoso. Vai seguir treinando. Ele fez um excelente jogo. Seguimos sem achar culpados.

E por que James não entrou antes?

Carpini também tratou de explicar por que James Rodríguez não entrou mais cedo em campo. O jogador foi ao gramado apenas as 34 da segunda etapa. De acordo com o treinador, o colombiano sofreu com o desgaste físico no decorrer da semana e teve de cumprir uma rotina especial de trabalhos à parte. Ele só treinou com o grupo na última sexta-feira (15).

– Essa semana foi difícil. Alguns incômodos, pouco precavidos sobre possível lesão, não foi identificada. Mas ele perdeu a semana toda. Fez trabalho adaptado. Voltou próximo do jogo, na sexta-feira. Mas ele não deixou de treinar. Ele fez treino adaptado, a gente respeitando esse processo de dor. Imaginávamos que mais do que ele fez não seria possível – explicou.

Carpini entende vaias no São Paulo, mas se sente respaldado após eliminação (IconSport)

Técnico entende vaias e se sente respaldado

Carpini também garantiu que entende a frustração e a revolta dos torcedores com o resultado deste domingo. O treinador inclusive afirmou que o sentimento que reinou entre os são-paulinos no vestiário após a partida é o mesmo dos torcedores.

– A gente entende a frustração e a chateação do torcedor. É a mesma que a nossa, de todos aqui no vestiário. Mas sabemos que é só um início de temporada. São dois meses de trabalho, com altos e baixos. Momentos bons, títulos, conquistas. E hoje essa eliminação precoce na nossa casa. Infelizmente, a gente não conseguiu o objetivo que era desejado por todos nós. A gente entende muito a chateação, que é a nossa – ressalta.

Mesmo com a eliminação, Carpini se sente respaldado não apenas pela diretoria, mas pelos jogadores do elenco. O São Paulo não pensa em mudanças para o cargo de treinador neste momento da temporada. A expectativa é de que o trabalho evolua no mês sem jogos até o Brasileirão.

– Eu me sinto respaldado porque essa semana foi um ambiente em que tivemos muita confiança para o jogo de hoje. Não só da diretoria, mas interna no elenco. Eu acredito que o São Paulo vai fazer uma temporada muito boa e surpreender muita gente. EU vi como eles ficaram. Da mesma maneira que a gente vem aqui falar das vitórias, eu também tenho que vir responder que hoje não foi um dia bom para o São Paulo. Temos uma possibilidade de dar uma resposta – afirmou o comandante.

Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Eduardo Deconto nasceu em Porto Alegre (RS) e se formou em Jornalismo na PUCRS. Antes de escrever para a Trivela, passou por ge.globo e RBS TV.
Botão Voltar ao topo