Brasil

Rômulo repete começo de Artur no Palmeiras, mas tem futebol para evitar final igual?

Meia vai vestir a camisa 20 do Palmeiras e já pode estrear na quarta-feira em jogo válido pela Libertadores

O meia Rômulo está regularizado e inscrito na Copa Libertadores, competição na qual vai usar a camisa 20. Pelo discurso de Abel Ferreira, aliás, será zero surpresa se o atleta embarcar com a delegação para Buenos Aires na terça-feira (2), onde o time enfrenta o San Lorenzo.

E como o Palmeiras deve utilizar um time reserva, é bem possível que ele inclusive comece jogando no Estádio Nuevo Gasometro. Um dos jogadores mais desgastados do elenco é justamente Raphael Veiga. E Rômulo vem para o Verdão ser o seu reserva imediato.

Desse modo, o meia poderá estar vivendo uma situação exatamente igual à de Artur no ano passado. Oriundo do Red Bull Bragantino, o hoje jogador do Zenit chegou ao Verdão com o Campeonato Paulista em curso e jogou na estreia do Alviverde na competição continental.

No ano passado, assim como nesta temporada, o Palmeiras teve seu primeiro jogo na Libertadores entre os dois jogos da final do Campeonato Paulista. Artur estreou contra o Bolivar, na altitude. E teve uma boa estreia, a despeito da derrota por 3 a 1.

A diferença é que Artur chegou a peso de ouro, como grande aposta para substituir Gustavo Scarpa. E exceto pelo jogo seguinte do time, a segunda perna da final contra o Água Santa, ele seguiu como titular da equipe de modo ininterrupto por quase quatro meses.

Foi só em agosto, quando Dudu se lesionou, que Artur começou a perder espaço. Disposto a utilizar Mayke como ponta na direita, Abel insistiu em usar Artur na ponta-esquerda, onde ficou claro que ele não rende.

A pouca versatilidade, aliás, foi um dos grandes motivos para Artur deixar o clube. Com a boa proposta vinda do Zenit, além do desejo do jogador de sair, Abel não se opôs a liberar o atacante.

Jogar na dele, mas nem tanto

Abel Ferreira tem muita visão para aproveitar jogadores em funções diferentes daquelas em que eles estão habituados. Zé Rafael de 1º volante, Rony centroavante, Mayke ponta e Marcos Rocha zagueiro são bons exemplos.

Por outro lado, o técnico às vezes insiste em algumas improvisações que só ele vê funcionarem. Artur como ponta-esquerda foi uma. Mas também houve Rafael Navarro como meia de criação e Lucas Esteves como atacante, que não deram em nada.

Para que Rômulo também não se torne um case às avessas, é preponderante que Abel use o jogador dentro das suas melhores características, do modo como brilhou no Novorizontino.

Mas imaginando que ele dificilmente roubará a posição de Veiga, buscar se adaptar a um possível novo papel também pode ser uma necessidade importante para ele conseguir jogar mais.

Sendo destro, Rômulo pode ocupar também a faixa esquerda do ataque, além da armação mais centralizado.

Como Rômulo joga

Rômulo, que tem 1,77m, é um jogador com características bem parecidas com as de Raphael Veiga, o que era um desejo de Abel Ferreira.

Trata-se de um meia de arremates de longa distância, que também conduz bem a bola em aceleração. Mas também tem como característica entrar na área para completar as jogadas.

Rômulo também interessava ao Botafogo e foi um dos principais destaques da equipe do interior de São Paulo no Campeonato Paulista — inclusive contra o Palmeiras, na semifinal do Estadual.

Diante de seu então futuro, e agora atual clube, Rômulo bateu três vezes a gol. De acordo com o SofaScore, ele foi o melhor jogador do Tigre em campo.

Foto de Diego Iwata Lima

Diego Iwata Lima

Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, Diego cursou também psicologia, além de extensões em cinema, economia e marketing. Iniciou sua carreira na Gazeta Mercantil, em 2000, depois passou a comandar parte do departamento de comunicação da Warner Bros, no Brasil, em 2003. Passou por Diário de S. Paulo, Folha de S. Paulo, ESPN, UOL e agências de comunicação. Cobriu as Copas de 2010, 2014 e 2018, além do Super Bowl 50. Está na Trivela desde 2023.
Botão Voltar ao topo