Brasil

Nico Larcamón aponta dificuldades, elogia atletas e celebra vitória do Cruzeiro

O Cruzeiro bateu o Democrata de Governador Valadares, por 3 a 1, em exibição que agradou ao treinador Nico Larcamón

O treinador argentino Nicolás Larcamón concedeu entrevista coletiva após a vitória do Cruzeiro, por 3 a 1, sobre o Democrata, em Governador Valadares, pela sexta rodada do Campeonato Mineiro. Os gols da partida, disputada na noite desse domingo (18), foram marcados por Juan Dinenno, Zé Ivaldo e Rafael Elias Papagaio para a Raposa, enquanto Pedro Oliveira descontou para a Pantera.

Com 11 desfalques para a partida, por suspensões e lesões, e uma sequência grande de jogos e viagens nos próximos dias, Larcamón foi obrigado a mexer bastante no time, iniciando o jogo com uma equipe muito modificada. Mesmo com as mudanças, o Cruzeiro fez boa partida, abriu o placar rapidamente, e foi dominante, apesar do susto sofrido com o gol de empate do Democrata GV ainda no início do primeiro tempo.

Nico Larcamón lamenta desfalques e elogia substitutos

Nicolás Larcamón começou a coletiva lamentando o grande número de desfalques para um jogo importante e difícil, com um gramado não tão bom e pouca iluminação, mas exaltou a partida do Cruzeiro, que fez valer sua superioridade em todo o jogo. Ele ainda explicou a escolha do volante Filipe Machado para compor o trio de zaga após Zé Ivaldo sentir uma contratura muscular na parte posterior da coxa.

— O ponto positivo é que os jogadores que trabalharam nessa rotação o fizeram de uma maneira muito boa, estiveram muito bem no jogo. Fizemos um bom primeiro tempo — avaliou Nico.

— Hoje teve a ver com uma situação em que o Machado esteve a trabalhar muito próximo da última linha, local que o permitia fazer um salto ao meio rival. Isso acabou formando uma linha de três na defesa — explicou.

Larcamón ainda elogiou o ponta Arthur, que terminou o jogo com uma assistência. Segundo ele, o camisa 19 tem capacidade para decidir jogos e que tem conversado muito com o jogador. Segundo ele, o jogador tem trabalhado bem e se mantido agressivo o tempo todo, o que é bom.

Cruzeiro está criando “casca”

Nico Larcamón foi perguntado se o Cruzeiro está criando uma “casca” e após ser apresentado a essa expressão genuinamente brasileira, concordou. Segundo ele, o time conseguiu responder bem após a partida contra o América-MG — a qual enxergou como uma partida equilibrada, mas que ganhou superioridade do Coelho após o gol que saiu num momento em que ninguém se sobressaía.

Para ele, a derrota teve uma resposta positiva, onde os jogadores demonstraram muita entrega na partida contra o Democrata, mesmo com os muitos desfalques.

Larcamón vê Japa como jogador de potencial internacional

Nico Larcamón ainda elogiou o volante Japa, que jogou como ala esquerdo contra o Democrata. Exaltou a polivalência do jogador e sua capacidade de atuar bem com e sem bola. Ainda disse que é um atleta que mantém a concentração e afirmou que irá utilizá-lo “muito”. Também fez uma projeção ousada para o garoto.

— Estou muito contente com o seu trabalho. Acho que será solução em muitos momentos da temporada. Ele tem que seguir trabalhando, melhorando, conseguindo sua experiência para se tornar um jogador internacional — elogiou.

Dinenno também é elogiado

Outro jogador que recebeu elogios de Nico Larcamón foi o centroavante argentino Juan Dinenno, que voltou a marcar, chegando a três gols em seis jogos na temporada.

— É um dos principais jogadores. Nossos atacantes fazem um bom trabalho de entrega, esforço, mas quando temos a bola tem que ter produção e Juan está tendo. Ele trabalha muito para a equipe, mas cumpre a produção de gols, que é muito importante para a equipe — falou Larcamón.

Nico ainda exaltou as boas atuações de Filipe Machado, Zé Ivaldo, Rafael Elias Papagaio, que voltou a marcar gol, e Ramiro, este último que voltou a atuar depois de ficar nove meses parado por lesão e terminou o jogo com uma assistência.

Recuperações de Mateus Vital e Ramiro

Nico Larcamón revelou, ainda, que mesmo tendo ficado no banco na partida contra o Democrata, Mateus Vital ainda não tem condições de atuar. Ele contou, também, que Ramiro tinha condições de jogar 20 minutos, mas acabou ficando 45 minutos em campo. O treinador revelou que isso não é o ideal, mas que a quantidade de desfalques do time acabou obrigando-o a contar com a dupla.

Foto de Maic Costa

Maic Costa

Maic Costa nasceu em Ipatinga, mas se radicou na Região dos Inconfidentes mineiros. Formado em Jornalismo na UFOP, em 2019, passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas. Atualmente, é setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo